Você está aqui: Página Inicial > Defesas > Mestrado - Francielle Hoflinger
conteúdo

Mestrado - Francielle Hoflinger

por dirppg-ct publicado 06/02/2020 08h31, última modificação 06/02/2020 08h31
O efeito da jornada de trabalho de policiais sobre o comportamento mecânico da coluna vertebral nas funções administrativa e operacional (carro e motocicleta)
Quando
20/02/2020
de 09h00 até 12h00
(America/Sao_Paulo / UTC-300)
Onde
Sede Neoville: Sala 10
Pessoa de contato
Profa. Cintia de Lourdes Nahhas Rodacki
Participantes
Orientador(a): Profa. Cintia de Lourdes Nahhas Rodacki, Dra. - UTFPR
Banca examinadora:
Presidente: Profa. Cintia de Lourdes Nahhas Rodacki, Dra. - UTFPR
Prof. Anderson Caetano Paulo, Dr. - UTFPR
Profa. Neiva Leite, Dra. - UFPR
Adicionar evento ao calendário
iCal

Resumo: A natureza da atividade laboral realizada por policiais militares exige elevada aptidão física e mental, a permanência em pé ou sentando durante muitas horas, aliada ao uso de pesados equipamentos de proteção individual e a vibração dos veículos, podem demandar uso exaustivo da força muscular, tornando a atividade altamente estressante. O objetivo do presente estudo foi quantificar o efeito da jornada de trabalho de policiais sobre o comportamento mecânico da coluna vertebral nas condições administrativa e operacional (carro e moto). Participaram da pesquisa 42 policiais militares do sexo masculino da cidade de Curitiba-PR, divididos em três grupos: ROCAM (n=14), RPA (n=14) e ADM (n=14). Os dados foram coletados antes (PRÉ) e após (PÓS) a jornada de 6 horas de trabalho. As variáveis avaliadas foram: variacão da estatura através da estadiometria de alta precisão; força ou Pico de Torque (PT) dos músculos flexores e extensores do tronco aliado ao teste de contração isométrica voluntária máxima (CIVM) para quantificar o nível de ativação muscular (RMS) e o teste de resistência isométrica (RI) dos flexores e extensores do tronco. Os dados foram submetidos a uma análise descritiva padrão (média e desvio-padrão). Para as variáveis: antropométricas; perda da estatura, recuperação e percentual de recuperação da estatura foram aplicados o Teste ANOVA One-Way. Nas variáveis PT e RI foram aplicados o Teste ANOVA Two-Way, e para a variável RMS foi aplicado o Teste Kruskal-wallis. O post-hoc de Bonferroni foi utilizado para identificar onde as diferenças estatísticas ocorreram, o Teste T pareado para identificar as diferenças intra grupos e as correlações de Pearson e Sperman para testar as correlações entre as variáveis. Os testes estatísticos foram realizados no software IBM SPSS Statistics 25.0 e as variáveis foram testadas com um nível de significância de p<0,05. Ambos os grupos tiveram perdas significativas de estatura (ADM -2,8 ± 1,48; ROCAM-6,82 ± 2,14; RPA -4,66 ± 2,11), sendo que os ROCAM e RPA apresentaram perdas similares, mas significativamente maiores que o ADM (p < 0.05). Reduções significativas foram observadas na RI dos flexores e extensores do tronco e de PT dos extensores do tronco do grupo ROCAM PÓS jornada de trabalho (p<0,05). Os 20 minutos na posição de Fowler realizada ao final da jornada de trabalho não foram suficientes para uma completa recuperação da estatura, entretanto aumentos significativos foram observados no grupo ADM (77%), enquanto ROCAM (40%) e RPA (46%) respectivamente. Os achados mostraram relação entre a variável força (PT) dos extensores de tronco e perda e taxa de recuperação da estatura. Os participantes que apresentaram os menores valores de PT dos extensores mostraram uma maior perda da estatura PÓS jornada de trabalho e os que apresentaram maiores valores de PT de extensores apresentaram uma maior taxa de recuperação. A descrição destas variáveis poderá contribuir para estratégias de fortalecimento dos extensores de tronco, de forma que os policiais sofram menos com a sobrecarga dos veículos e dos equipamentos necessários à plena execução de sua atividade, bem como a prevenção e/ou redução de patologias relacionadas à coluna vertebral.
Palavras-chave: Policial Militar; variação da estatura; pico de torque; resistência muscular; ativação muscular; jornada de trabalho.

The effect of police officers’ working hours on the mechanical behavior of the spine in administrative and operational conditions (car and motorcycle).
Abstract: The nature of the labor activity carried out by military policemen requires high physical and mental aptitude, standing or sitting for many hours, combined with the use of heavy personal protective equipment and the vibration of vehicles, may demand exhaustive use of muscle strength, making highly stressful activity. The aim of the present study was to quantify the effect of police officers' working hours on the mechanical behavior of the spine in administrative and operational conditions (car and motorcycle). 42 male military police officers from the city of Curitiba-PR participated in the research, divided into three groups: ROCAM (n = 14), RPA (n = 14) and ADM (n = 14). Data were collected before (PRE) and after (POST) the 6-hour workday. The variables evaluated were: height variation through high precision stadiometry; strength or peak torque (PT) of the trunk flexor and extensor muscles combined with the maximum voluntary isometric contraction test (MVIC) to quantify the muscle activation level (RMS) and the isometric resistance test (IR) of the flexors and extensors of the trunk trunk. The data were submitted to a standard descriptive analysis (mean and standard deviation). For the variables: anthropometric; height loss, recovery and height recovery percentage were applied by ANOVA One-Way Test. In the PT and IR variables, ANOVA Two-Way Test was applied, and for the RMS variable, Kruskal-wallis Test was applied. Bonferroni's post-hoc was used for identifing where statistical differences occurred, the paired T-Test to identify intra-group differences and Pearson and Sperman correlations to test correlations between variables. Statistical tests were performed using the IBM SPSS Statistics 25.0 software and the variables were tested with a significance level of p <0.05. Both groups had significant height losses (ADM -2.8 ± 1.48; ROCAM-6.82 ± 2.14; RPA -4.66 ± 2.11), with ROCAM and RPA showing similar losses, but significantly higher than the ADM (p <0.05). Significant reductions were observed in the IR of the flexors and extensors of the trunk and PT of the trunk extensors of the ROCAM PÓS group working hours (p <0.05). 20 minutes in Fowler position performed at the end of the workday were not sufficient for a complete recovery of height, however significant increases were observed in the ADM group (77%), while ROCAM (40%) and RPA (46%) respectively. Findings showed a relationship between the variable strength (PT) of the trunk extensors and loss and height recovery rate. Participants who had the lowest PT values of extensors showed greater loss of stature AFTER working hours and those who had the highest PT values of extensors showed higher recovery rate. The description of these variables may contribute to strategies for strengthening trunk extensors, reducing the overload of vehicles and equipment necessary for the police activity, as well as the prevention and / or reduction of pathologies related to spine.
Keywords: Police Officer Military; height variation; peak torque; muscular endurance; muscle activation; workday.


Lista de publicações:
TAVARES, J.M.A.; RODACKI, A.L.F.; HOFLINGER, F.; CABRAL, A.S; PAULO, A. C.; RODACKI, C.L.N. Can Physical Variables Explain the Intensity of Nonspecific Low Back Pain in Military Police? BMC Musculoskeletal Disorders, 2019. Submission: Ref: BMSD-D-20-00201