Você está aqui: Página Inicial > Área Acadêmica > Disciplinas > Ementário - LET
conteúdo

Ementário - LET

por ksue publicado 18/01/2019 15h19, última modificação 09/07/2019 16h41
Linha de Pesquisa: Linguagem, Educação e Trabalho

Disciplina Obrigatória

Estudos da Linguagem: Educação, Trabalho e Cultura

Obrigatória: Sim

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Ementa: As esferas discursivas e suas relações com a cultura e a sociedade na constituição do sujeito. O  multiculturalismo e a ação/atividade  na  educação e no trabalho. O processo de ensino-aprendizagem de língua como prática social. A formação do professor. Perspectivas educacionais progressistas. A linguagem como constitutiva da subjetividade humana: enfoque nos processos históricos. Processos enunciativo-discursivos e a atividade humana no trabalho e na educação.

Bibliografia:
ABREU-TARDELLI, Lilia Santos de; CRISTÓVÃO, Vera Lúcia Lopes (Orgs.). Linguagem e educação: o trabalho do professor em uma nova perspectiva. Campinas: Mercado de Letras, 2009.
BAKHTIN, Mikhail (VOLOSHINOV). Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo, SP: Editora Hucitec. Tradução de Michel Lahud& Yara F. Vieira, 2012.
_________.Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes. Tradução de Paulo Bezerra, 2011.
BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri. 5ª ed. Campinas: Pontes, 2005. v. 1.
BRONCKART, Jean Paul. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Tradução e Organização Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes Matêncio. São Paulo: Mercado das Letras, 2006.
CLOT, Yves. A função psicológica do trabalho. Petrópolis: Editora Vozes. Tradução de Adail Sobral, 1999/2006.
 ________.Trabalho e poder de agir. Tradução de Guilherme J. F. Teixeira e Marlene M. Z. Vianna. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2008/2010.
DANIELS, Harry. Vygotsky e a pedagogia. Tradução de Milton Camargo Mota. São Paulo: Editora Loyola,2003.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso.8 ed. São Paulo: Loyola, 2012.
_________.Microfísica do poder. 18 ed. São Paulo: Graal, 2012.
_________.Vigiar e punir. 26 ed. Petrópolis: Vozes, 2012.
GADETT, Françoise; HAK, Tony. (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 2ª. ed. São Paulo: Editora Unicamp, 2010.
GNERRE, Maurizio. Linguagem, escrita e poder. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.
GUÉRIN, François et al. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Edgard Blücher, 2001.
LURIA, Alexander Romanovich. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Lúria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.   
MACHADO, Anna Rachel (Org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004.
MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. 2ª ed.Trad. MariaCecília Pérez de Souza-e-Silva & Décio Rocha. São Paulo: Cortez, 2011.
ORLANDI, Eni.  As formas do silêncio: o movimento dos sentidos. Editora Unicamp, 2007.
SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.
SCHWARTZ, Yves. & DURRIVE, Louis. (Orgs.) Trabalho e ergologia: conversas sobre a atividade humana. Tradução de Milton Athayde e Jussara Brito. 2ª edição. Rio de Janeiro: Editora da UFF, 2010.
VIGOTSKI, Lev Semenovitch. Psicologia da arte. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
      . Pensamento e linguagem. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes,    2003.

 


Disciplinas Eletivas

Formação de Professores de Línguas Estrangeiras Modernas

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Investigações sobre a formação do professor de línguas estrangeiras modernas e da situação atual de ensino de línguas estrangeiras modernas em contexto brasileiro com base em perspectivas crítico-reflexivas e no quadro teórico-metodológico do Interacionionismo Sociodiscursivo.

Bibliografia:

ABREU-TARDELI, L. S. ; CRISTOVÃO, V. L. L (Orgs.). Linguagem e educação: o trabalho do professor em uma nova perspectiva. Campinas: Mercado de Letras, 2009.
BARBOSA, R. L. L. (Org.). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: Editora UNESP, 2004.
BARCELOS, A. M. F. (Org.). Linguística aplicada: reflexões sobre ensino e aprendizagem de língua materna e língua estrangeira. Campinas: Pontes Editores, 2011.
BARROS, S. M.; ASSIS-PETERSON, A. A.(Org.). Formação de professores de línguas: desafios e possibilidades. São Carlos: Pedro & João editores, 2010.
BERTOLDO, E. S. (Org.). Ensino e aprendizagem e a formação do professor: perspectivas discursivas. São Carlos: Claraluz, 2009.
CRISTOVÃO, Vera Lúcia Lopes. (Org.) Atividade Docente e Desenvolvimento. Campinas: Pontes Editores, 2011.
GIMENEZ, T., JORDÃO C. M. ; ANDREOTTI, V. (Orgs.). Perspectivas educacionais e o ensino de inglês na escola pública. Pelotas: EDUCAT. 2005.
GIMENEZ, T. ; MONTEIRO, M.C. G.  (Orgs.). Formação de professores de línguas na América Latina e transformação socialCampinas, Pontes Editires, 2010.
GUIMARÃES, A. M. M.; MACHADO, A. R. COUTINHO, A. (Orgs.). O Interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2008.
JORDÃO, C., M.; MARTINEZ, J.Z.; HALU, R.C.(Orgs.). Formação ‘desformatada’: práticas com professores de línguasCampinas: Pontes Editores, 2011.
LEFFA, V. J. (Org.). O professor de línguas estrangeiras: construindo a profissão. Pelotas: EDUCAT, 2006.
MAGALHÃES, M. C. C. (Org.). A formação do professor como um profissional crítico: linguagem e reflexão. Campinas: Mercado de Letras, 2004.
SZUNDY, P.  T. C. et al. (Org.). Linguística Aplicada e Sociedade: ensino e aprendizagem de línguas no contexto brasileiro. Campinas,SP: Pontes Editores, 2011.

 

 

Relações entre Linguagem e Atividade em Contextos Educacionais e de Trabalho

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Teoria do enunciado concreto; teoria dos gêneros do discurso; teoria da atividade; teoria dos gêneros de atividade; intersecções linguagem, atividade, educação, trabalho; metodologia e métodos desenvolvimentistas em pesquisas e intervenções sobre a educação e o trabalho.

Bibliografia:
BAKHTIN, M. Estética da criação verbal (4ª ed.). (Paulo Bezerra, trad.). São Paulo: Martins Fontes, 2003.
 _________.(VOLOCHINOV, V. N.). Marxismo e filosofia da linguagem. (Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira, trad.). 10. ed. São Paulo: Hucitec, 2002.
CLOT, Y. Trabalho e poder de agir(Guilherme J. F. Teixeira e Marlene M. Z. Vianna, trad.). Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.
 _________.A função psicológica do trabalho. (Adail Sobral, trad.). Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.
LIMA, A. P. Visitas técnicasinteração escola-empresa. São Paulo: CRV, 2010.
_________.Educação profissional e interação verbal: a função do verbo modal “poder” no diálogo professor-aluno. Linguagem em Dis(curso), v. 09, n.1, jan./abr, 2009.
_________.Visitas técnicas e autoconfrontações: a descoberta da atividade do professor na atividade do aluno. Veredas online, n.1, 2008.
VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem (Paulo Bezerra, trad.). São Paulo: Martins Fontes, 2001.
 _________.Psicologia da arte (Paulo Bezerra, trad.). São Paulo: Martins Fontes, 2001.

 

 

Ensino-Aprendizagem de Gêneros: Instrumento para o Desenvolvimento do Trabalho Docente

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Trabalho docente na visão da Ergonomia da Atividade e da Clínica da Atividade. Gêneros como instrumento para o desenvolvimento dos alunos e dos professores. Interacionismo Sociodiscursivo e o modelo de análise de textos.

Bibliografia:

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal (4ª ed.). (Paulo Bezerra, trad.). São Paulo: Martins Fontes, 2003.
VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. (Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira, trad.). 10. ed. São Paulo: Hucitec, 2002.
CLOT, Y. Trabalho e poder de agir(Guilherme J. F. Teixeira e Marlene M. Z. Vianna, trad.). Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.
__________.A função psicológica do trabalho. (Adail Sobral, trad.). Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.
BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos.  Por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. A. R. MACHADO. São Paulo: EDUC, 2003.
 __________.O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Campinas : Mercado de Letras, 2008.
GUIMARÃES, A. M. MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (Orgs). O interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007.
MACHADO, A. R. (Org.) O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina : Eduel, 2004.
MACHADO, A.R. e MATÊNCIO, M.L.M. Atividade de Linguagem, Discurso e Desenvolvimento Humano (Orgs.). Campinas: Mercado das Letras, 2006.
MACHADO, A. R. Linguagem e Educação: o ensino e a aprendizagem de gêneros textuais. (Org.) ABREU-TARDELLI, L.; CRISTÓVÃO. V. São Paulo : Mercado das Letras, 2009.
SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros Orais e Escritos na Escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

 

 

Educação Linguística para a Multiculturalidade

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: As diferenças e a diversidade na sala de aula. A cultura e as relações discursivas como materialização de práticas. Os objetos de ensino como artefatos ideológicos Interação em sala de aula e a emergência a discursos reproduzidos, subvertidos ou ressignificados.

Bibliografia:
ABDALA JUNIOR, B. (Org.) Margens da cultura: mestiçagem, hibridismo e outras culturas. São Paulo: Boitempo, 2004.
BEREMBLUM, Andréa. A invenção da palavra oficial: identidade, língua nacional e escola em tempos de globalização. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
BHABHA, Homi. O pós-colonial e o pós-moderno: a questão da agência. In: O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.
CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 2003.
CANDAU, V. M. (org.) Magistério Construção Cotidiana. Petrópolis: Vozes, 2011.
CAVALCANTI, M. C. e BORTONI-RICARDO, S. M. Transculturalidade, linguagem e educação. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2007.
CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. 2 ed. Tradução Viviane Ribeiro.Bauru: EDUSP, 2002.
ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. Tradução RuyJungmann. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.
FERRAÇO, C. E. (Org.) Cotidiano escolar, formação de professores (as) e currículo. São Paulo: Cortez, 2005.
FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 8. ed. São Paulo: Loyola, 2002.
HALL, Stuart. A Identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Louro. 11 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.
KLEIMAN, A.B.; CAVALCANTI, M. C (Orgs.) Linguística aplicada: suas faces e interfacesCampinas, SP: Mercado de Letras, 2007.
LEITE, Marli Quadros. Preconceito e intolerância na linguagem. São Paulo: Contexto, 2008.
LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítica dos conteúdos. São Paulo: Edições Loyola, 2012.
MARCUSCHI, Luis Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização2 ed. São Paulo: Cortez, 2001.
MOITA LOPES, L. P. (Org.) Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.
SANSONE, Lívio. Negritude sem etnicidade: o local e o global nas relações raciais e na produção negra do Brasil. Tradução: Vera Salvador Ribeiro. Salvador: EDUFBA, 2003.
SKLIAR, Carlos. Pedagogia (improvável) da diferença e se o outro não estivesse aí? Tradução Giane Lessa. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.
SIGNORINI, I. (org) Linguagem e Identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Mercado de Letras, 2002.
VAN DIJK, T. A. (Org.) Racismo e discurso na América Latina. São Paulo: Contexto, 2008.

 

Fonética/Fonologia e o Trabalho do Professor com Língua Materna e Língua Estrangeira

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Introdução aos Conceitos Básicos; Teorias Fonológicas; Aquisição e Desenvolvimento Fonológico em Língua Materna e Língua Estrangeira; Consciência Fonológica; Relação Som/Grafia e a Aquisição Ortográfica; Fonética e Fonologia e o Trabalho do Professor em Língua Estrangeira e Língua Materna. 

Bibliografia:
BISOL, Leda. Introdução a estudos de fonologia do português brasileiro. Porto Alegre: EDIPUC – RS, 2010.
CALLOU, Dinah; LEITE, Yonne. Iniciação à fonética e à fonologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2015.
EDWARDS, Hansen Jette; ZAMPINI, Mary. Phonology and Second Language Acquisition. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 2008. [disponível em PDF].
FLEGE, James Emil. Second Language Speech Learning Theory, Findings, and Problems. In.: STRANGE, Winifred. Speech perception and linguistic sperience: issues in cross language research. Timonium, MD: York Press, 1995. [disponível em PDF].
HORA, Dermeval da; MATZENAUER, Carmen. Fonologia, fonologias: uma introdução. São Paulo: contexto, 2017.
LAMPRECHT, Regina Ritter. Aquisição fonológica do português: perfil de desenvolvimento e subsídios para terapia. Porto Alegre: Artmed, 2004.
MATTOSO CÂMARA, Joaquim. Estrutura da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Petrópolis, 2009.
MIRANA, Ana Ruth Moresco; MATZENAUER, Carmen. Aquisição da fala e da escrita: relações com a fonologia. Cadernos de educação, UFPEL, 2010. [artigo em pdf]

 

Processos De Leitura Em L2 - Cognição, Construção De Sentido E Implicações Pedagógicas

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Introdução aos Conceitos Básicos; Leitura em L2; Língua Inglesa como Língua Estrangeira; Língua Inglesa como Segunda Língua; Língua Inglesa como Língua Adicional; Língua Inglesa como Língua Global; Modelos de Leitura; Visão geral de fatores cognitivos, situacionais e textuais que influenciam a leitura em L2, bem como implicações pedagógicas.

Bibliografia:

AEBERSOLD, J.A.; FIELD, M.L. From reader to reading teacher. New York: Cambridge University Press. Chapter 3: Designing the reading course. 1997.

CARELL, P.L.; EISTERHOLD, J.C. Schema theory and ESL reading pedagogy. In Patricia L. Carrell; Joanne Devine; David E. Eskey (Eds), Interactive Approaches to Second Language Reading (pp. 72- 92.). Cambridge: Cambridge University Press. 1998.

DAVIES, F. Introducing Reading. UK: Penguin English. 1995.

ESKEY, D. Holding at the Bottom. In Patricia L. Carrell; Joanne Devine; David E. Eskey (Eds), Interactive Approaches to Second Language Reading (pp. 223-238). Cambridge: Cambridge University Press. 1998.

FONTANINI, I.; TOMITCH, L.M.B. Working memory capacity and L2 university students’  comprehension of linear texts and hypertexts. IJES, 9(2), 1-18, 2009.

McNAMARA, D.; MAGLIANO, J. Toward a comprehensive model of comprehension. In B. Ross (Ed.).The Psychology of learning and motivation, 51,  Elsevier INC, Academic Press.297-384, 2009.

RAJAGOPALAN, K. ‘World English’ or ‘World Englishes’? Does it make any difference?. International Journal ofApplied Linguistics, v. 22, n. 4, p. 374-391, 2012.

TOMITCH, L.M.B. Aquisição de leitura em língua inglesa. In Diógenes Lima (Ed.), Ensino e aprendizagem de língua inglesa: conversas com especialistas. São Paulo: Parábola Editorial. 2009.

VAN DEN BROEK, P.; RISDEN, K.; HUSEBYE-HARTMANN, E. The role of readers’ standards for coherence in the generation of inferences during reading. In: R.F. Lorch & E. O’Brien, (Eds.). Sources of coherence in reading. Hillsdale, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 353-373, 1995.

 Tópicos Em Semântica E Pragmática

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Como se constrói o significado (semântico e pragmático). Pressuposições. Acarretamento. Anáfora. Tempo e aspecto verbal. Sinonímia. Polissemia. Operadores argumentativos. Ambiguidade semântica e as questões de significação semântica. Implicatura (inferência), atos de fala, princípios da conversação. A semântica e a pragmática e os textos.

Bibliografia:

BASSO, R. M.; MENDES DE SOUZA, L.; Pires de Oliveira, R.; Taveira da Cruz R.;

LEMOS GRITTI, L.L.. 2010. Semântica.

CANÇADO, M.Manual de Semântica: noções básicas e exercícios. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

FREGE, G. On Sense and Reference. Reprinted in P. Geach and M. Black, eds.,Translations from the Philosophical Writings of Gottlob Frege. Oxford: Blackwell, 1892/1960.

GRICE, H.P. (1975). Logic and conversation. In Cole, P. & Morgan, J. L.Syntax and semantics, v.3, Speech Acts. Academic Press, INC., Flórida.

GRICE, H. P. (1975/1982). Lógica e conversação. In DASCAL, M. (org.)Fundamentos metodológicos da lingüística (iv). Tradução de João Wanderley Geraldi. Campinas, Unicamp.

ILARI, Rodolfo.Introdução à semântica: brincando com a gramática. São Paulo: Contexto, 2001.

SEARLE, J. R. (I968). Austin on locutionary and illocutionary acts. Philosophical Review LXXVII. 405-424

 

Políticas Linguísticas: Panorama E Interfaces Com A Formação De Professores De Línguas

Obrigatória: Não

Carga Horária: 45

Créditos: 03

Ementa: Histórico dos estudos em política linguística. Conceitos básicos. Teoria e métodos de pesquisa. Investigação de políticas linguísticas em abordagens distintas. Políticas linguísticas e a desterritorialização do inglês.

Bibliografia:

ALTBACH, P. G. The international imperative on higher education. Rotterdam: Sense, 2013.

BLOCK, D.; GRAY, J.; HOLBOROW, M. (Ed.). Neoliberalism and applied linguistics. New York: Routledge, 2012.

BLOCK, D.; CAMERON, D. Globalization and language teaching. London: Routledge, 2002.

BLOMMAERT, J. The sociolinguistics of globalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CALVET, L. J. As políticas linguísticas. São Paulo: Parábola, 2007.

CARVALHO, S.; SCHLATTER, M. Ações de difusão internacional da língua portuguesa. Cadernos do IL, Porto Alegre, n. 42, p. 260-284, 2011.

DAVIS, K. A. Engaged language policy and practices. Language Policy, Cham, v. 13, p. 83 100, 2014.

FINARDI, K. (Ed.). English in Brazil: views, policies and programs. Londrina:EDUEL, 2016.

GIMENEZ, T.; PASSONI, T. P. Políticas linguísticas e suas consequências não planejadas: o programa Inglês Sem Fronteiras e suas repercussões nos cursos de Letras. Calidoscópio, São Leopoldo, v. 14, 2016. p. 115-126.

HOLBOROW, M. Language and neoliberalism. New York: Routledge, 2015.

HOLBOROW, M. The politics of English: a Marxist view of language. London: Sage, 1999.

JOHNSON, D. C.; HULT, F. M.(Ed.). Research methods in language policy and planning: a practical guide. Oxford: W. Blackwell, 2015.

JOHNSON, D. C. Language policy. New York: Palgrave MacMillan, 2013.

NICOLAIDES, C. et al. (Org.). Política e políticas linguísticas. Campinas: Pontes, 2013.

OLIVEIRA, G. M. As línguas brasileiras e os direitos linguísticos. In: OLIVEIRA, G. M. (Org.). Declaração universal dos direitos linguísticos. Campinas: Mercado das Letras, 2013.

RICENTO, T. (Ed.) An introduction to language policy: theory and method. Oxford: Blackwell, 2006.

RICENTO, T. (Ed.). Ideology, politics and language policies: focus on English. Amsterdam: J. Benjamins, 2000.

RICENTO, T. (Org.). Language policy & political economy: English in a global context. New York: Oxford University Press, 2015.

SHOHAMY, E. Language Policy: hidden agendas and new approaches. London, Routledge, 2006.