Você está aqui: Página Inicial > Defesas > Mestrado - Chrystian Luciano Pereira
conteúdo

Mestrado - Chrystian Luciano Pereira

por dirppg-ct publicado 24/08/2020 16h21, última modificação 24/08/2020 16h21
Tamanho e Forma do Centauro (2060) Chiron e a Busca por Estruturas em sua Órbita à partir de Ocultações Estelares
Quando
01/09/2020
de 14h00 até 17h00
(America/Sao_Paulo / UTC-300)
Onde
Via videoconferência - Web-conferência via Zoom
Pessoa de contato
Prof. Marcelo Emilio, Dr. UEPG
Participantes
Orientador(a): Prof. Marcelo Emilio, Dr. UEPG
Coorientador(a): Prof. Felipe Braga-Ribas, Dr - UTFPR
Banca examinadora:
Presidente: Prof. Marcelo Emilio, Dr. UEPG
Prof. Marcelo Assafin, Dr. - UFRJ
Prof. Rubens Machado, Dr. - UTFPR
Adicionar evento ao calendário
iCal

Resumo: Os objetos Centauros são os corpos menores do Sistema Solar que orbitam o Sol entre as órbitas de Júpiter e Netuno. O primeiro Centauro descoberto foi (2060) Chiron, provisoriamente designado como 1977 UB. Assim como outros Centauros descobertos posteriormente, Chiron apresentou atividade cometária e coma em observações nos anos 1988 e 1989, o que lhe rendeu também a designação de cometa (95/P Chiron). Em ocultações estelares ocorridas na década de 90, estruturas na região mais interna da coma foram interpretadas como jatos colimados de material sendo expelido pelo núcleo. Estruturas também foram observadas em uma ocultação em 2011, onde a simetria dessas estruturas em torno do centro de (2060) Chiron levantaram a hipótese de que o objeto pode estar rodeado por sistema de anéis. Este trabalho contém a investigação sobre o tamanho, forma e a busca por estruturas no entorno do objeto Centauro (2060) Chiron nas curvas de luz de duas ocultações estelares nos últimos dois anos. Em 28 de Novembro de 2018, o Centauro (2060) Chiron ocultou uma estrela com magnitude G∼17,2. Dados foram adquiridos com sucesso no Observatório Astronômico da África do Sul (SAAO), com uma detecção do núcleo do objeto. Com uma duração de 31,3 ± 0,2 segundos, o tamanho da corda foi estimado em 179,8 ± 1,4 km. Na ocultação estelar ocorrida em 08 de Setembro de 2019, (2060) Chiron ocultou uma estrela com magnitude G∼16,5. As observações foram feitas em cinco locais distribuídos na Europa, dois na Bélgica e dois na França obtiveram sucesso, um telescópio na Espanha obteve uma corda negativa próxima ao corpo. Como todos os telescópios no evento de 2019 eram de médio porte, os dados apresentaram baixa razão sinal-ruído e portanto não foi possível buscar por eventos secundários nas curvas de luz. Apesar disso, essa ocultação multi-cordas permitiu determinar restrições para o tamanho e forma do objeto. Neste trabalho, além de apresentarmos pela primeira vez restrições ao tamanho e forma de Chiron, usamos os dados obtidos na ocultação de 2018 para realizar uma busca pelos anéis propostos, determinar limites para a detecção de qualquer material ou outra estrutura no plano equatorial, ou difuso distribuído radialmente, orbitando (2060) Chiron.
Palavras-chave: Pequenos corpos do sistema solar; (2060) Chiron, An ́eis, Ocultac ̧ ̃oes estelares

Size and shape of the Centaur object (2060) Chiron and thesearch for structures in its orbit from stellar occultations.
Abstract: Centaurs are the minor bodies in the Solar System that orbit the Sun between Jupiter and Neptune’s orbits. The first Centaur discovered was (2060) Chiron, when it received the provisional designation of 1977 UB. Like other Centaurs discovered later, Chiron exhibited cometary activity and coma in observations in the years 1988 and 1989, which also earned him the designation of a comet (95/P Chiron). In stellar occultations in the ’90s, structures in the inner coma were interpreted as collimated jets of material expelled by the nucleus. Structures also observed in an occultation in 2011, where they symmetry around the center of (2060)Chiron raise the hypothesis that a ring system may surround the object. This work contains the investigation about the size, shape, and the search for structures around the Centaur (2060)Chiron in the light curves of two stellar occultations in the last two years. On November 28, 2018, (2060) Chiron occulted a G∼17.2 magnitude star. Data was successfully acquired at theSouth African Astronomical Observatory (SAAO) with the detection of the object’s nucleus. With a 31.3±0.2 seconds duration, the chord size is estimated at 179.8±1.4 km. In the stellar occultation on September 8, 2019, (2060) Chiron occult a star with magnitude R∼16.5. The observations were made in five sites in Europe; two positives in Belgium, two positives in Franceand one telescope in Spain obtained a negative chord close to the body. As all telescopes were medium-sized, the data showed a low signal-to-noise ratio, so it was impossible to search for secondary events in the light curves of the 2019 event. Despite this, this multi-chord occultation allowed to constrains the size and shape of the object. In this work, in addition to presenting, for the first time, restrictions to the size and shape of Chiron, we use the data obtained in the 2018occultation to perform a search for the proposed rings, determining limits for the detection of any material or other structure in the equatorial plane, or radially diffuse, orbiting (2060)Chiron
Keywords: Small solar system bodies; (2060) Chiron, Rings, Stellar occultations.

Lista de publicações: Pereira, C. L., Emilio, M., Braga-Ribas, F., Sicardy, B., Desmars, J., Heerden, P. V. The stellar occultation by the Centaur (2060) Chiron on November 28,2018 and the search for rings. Boletim da Sociedade Astronômica Brasileira, 32, no. 1, 30-32, 2020.

Obs: Esta defesa será realizada exclusivamente através de videoconferência, caso tenha interesse em acompanhar, entre em contato com o orientador com pelo menos 24 horas de antecedência da data de realização.