Você está aqui: Página Inicial > Defesas > Doutorado - Leander Cordeiro de Oliveira
conteúdo

Doutorado - Leander Cordeiro de Oliveira

por dirppg-ct publicado 27/02/2020 13h59, última modificação 27/02/2020 13h59
"Nós Somos Gente… Gente Computada Igual a Você”: a construção de um estranhamento do computar
Quando
26/03/2020
de 14h00 até 17h00
(America/Sao_Paulo / UTC-300)
Onde
Sede Central: Sala B-205
Pessoa de contato
Orientador(a): Profa. Marília Abrahão Amaral
Participantes
Orientador(a): Profa. Marília Abrahão Amaral, Dra. - UTFPR
Banca examinadora:
Presidente: Profa. Marília Abrahão Amaral, Dra. - UTFPR
Prof. Luiz Ernesto Merkle, Dr. - UTFPR
Profa. Máira de Souza Nunes, Dra. UNINTER
Prof. Jamil Cabral Sierra, Dr. - UFPR
Profa. Isabela Gasparini, Dra. - UDESC
Examinador Suplente:
Prof. Ecivaldo de Souza Matos, Dr. - UFBA
Adicionar evento ao calendário
iCal

Resumo: Observando a atual construção normativa permeada na sociedade, em especial no que diz respeito às questões de gênero e sexualidade, inclusive em espaços onde se faz computação, esta pesquisa busca construir uma problematização desta situação na área. Compreendeu-se os labs e espaços de criação e experimentação, dentro da perspectiva Hacker e Maker, enquanto possíveis fomentadores de aberturas e rupturas na área. Analisou-se os movimentos existentes na área como forma de pensar como os estudos Queer podem trazer outros olhares para o computar as vistas de uma desconstrução de normatividades. Desta forma, articulando a crítica construída a partir de uma frente de ação, organizou-se a oficina-coletivo chamada Performatividade • Arte • Tecnologia (PAT), onde buscou-se discutir as questões das dissidências, em especial de gênero e sexualidade, a partir de linguagens artísticas e tecnológicas. Formou-se, assim, o tripé que deu base para a pesquisa: computar-estranhamento-arte. Pensar conexões entre as teorizações Queer (de estranhamento) e a ética que emerge dos movimentos Hacker e Maker deu origem ao caminho de analise desta pesquisa que foi denominado como haqueerização, ou seja, um processo de hackeamento que se dá também pela crítica de estranhamento. Na conexão entre a construção de uma crítica pós-identitária acerca do computar, com as ações e desdobramentos do PAT, tentou-se compreender as possibilidades na construção de um computar mais aberto e menos normativo. Desta forma, discute-se um estranhamento do computar, passando por um processo de apropriação que surge de demandas de pessoas e grupos, em seus fazeres, saberes e quereres que não ocupam, necessariamente, a centralidade da área ou em esferas mais amplas da sociedade. O estranhamento se dá por narrativas dissidentes e da diferença como caminho para pensar um computar que foge ao habitual, construído a partir de apropriações destas pessoas que não necessariamente estão presentes na área e em sua formação disciplinar e institucional, o que no caso desta pesquisa se deu nos desdobramentos da oficina-coletivo PAT.
Palavras-chave: Computação. Computar. Teoria Queer. Estranhamento. Dissidências. Movimentos Hacker e Maker.

“We Are People... Computed People Just Like You”: the construction of a computing queering
Abstract: Observing the current normative construction permeated in society, especially regarding to gender and sexuality, including spaces of computing, this research seeks to construct a problematization of this situation in the area. We understood the labs and spaces for creation and experimentation, conected to Hacker and Maker perspective, as possible openings and breakings promoters in the area. The existing movements in the area were analyzed as a way to think about how Queer studies can bring other perspectives to computing, looking for normativities deconstruction. In this way, articulating the criticism built from an action, the workshop-collective called Performativity • Art • Technology (PAT) was organized, seeking to discuss gender and sexuality dissidence issues using artistic and technological languages. Thus was formed the tripod that based this research: computing-queering-art. Thinking about connections between Queer theorizations (queering) and the ethics that emerges from the Hacker and Maker movements gave rise to the analysis categories of this research that was called haqueerization. That means a hacking process that also occurs through queering criticism. In the connection between the construction of a post-identity critique about computing with PAT's actions and developments, we tried to understand the possibilities in the construction of a more open and less normative computing. This leads to a process of computing queering that happens through a process of appropriation that comes from the demands of people and groups, in their actions, knowledge and wishes that do not necessarily occupy the centrality of the area or in broader spheres of society. The queering occurs, in this way, from dissidence and difference narratives as a way to think about a computing that escapes the usual, built from the appropriations of people who are not necessarily present in the area and in its disciplinary and institutional formation, which in the case of this research occurs in the developments of the PAT workshop-collective.
Keywords: Computing. Queer Theory. Queering. Dissidence. Hacker and Maker Movements.


Lista de publicações:
AMARAL, M. A. ; SDROIEVSKI, N. M. ; OLIVEIRA, Leander Cordeiro de ; CASTELINI, P. . Sobre Experiências Críticas e Potenciais: Computação física educacional e altas habilidades. In: Rodrigo Barbosa e Silva; Paulo Blikstein. (Org.). Robótica Educacional: Experiências Inovadoras na Educação Brasileira. 1ed.Porto Alegre: Penso, 2020, v. 1, p. 251-275.

OLIVEIRA, Leander Cordeiro de; AMARAL, MARÍLIA ABRAHÃO . ESPAÇOS DO COMPUTAR: O HACKER E MAKER EM UMA PERSPECTIVA QUEER. In: Ernane Rosa Martins. (Org.). Fundamentos da Ciência da Computação. 1ed.Ponta Grossa: Atena Editora, 2019, v. , p. 62-77.

OLIVEIRA, Leander Cordeiro de; CASTELINI, P. ; LEITE, P. ; ALMEIDA, L. D. A. ; AMARAL, M. A. . 'Personalities': a participatory approach for gender discussion. In: Americas Conference on Information Systems (AMCIS), 2019, Cancún. AMCIS 2019 PROCEEDINGS, 2019.

RIVERA Felner, Ana Maria ; OLIVEIRA, Leander C. de ; MERKLE, L. E. . Entre algumas outras tecnologias: O desafio de reafirmar a ancestralidade para transformar a contemporaneidade rumo ao bem viver. In: VIII SImpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade (ESOCITE) / Grupo Temático GT11 - Periferalidade e subalternidade na produção do conhecimento, 2019, Belo Horizonte. Anais do VIII SImpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade (ESOCITE), 2019.

FONTOURA, M. M. ; OLIVEIRA, Leander C. de ; Marília Abrahão Amaral . Mulheres e Desenvolvimento de Jogos: essa conjunção já existe?. In: 12º WIT - Women in Information Technology (CSBC2018), 2018, Natal - RN. Anais do Women in Information Technology, 2018.

OLIVEIRA, Leander C. de; Marília Abrahão Amaral . A Diferença No Fazer Computacional Por Meio Dos Movimentos Hacker E Maker E Da Teoria Queer. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13th Women?s Worlds Congress (Anais Eletrônicos), 2017, Florianópolis. Anais do Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13th Women?s Worlds Congress (Anais Eletrônicos), 2017.

ALMEIDA, F. ; Marília Abrahão Amaral; OLIVEIRA, Leander C. de; EMER, M. . Comunidade Petiana e Gênero - Relato de Experiência em um Grupo PET. In: Workshop Culturas, Alteridades e Participações em IHC: Navegando ondas em movimento (CAPAihc 2017), 2017, Joinville. Anais do Workshop Culturas, Alteridades e Participações em IHC: Navegando ondas em movimento (CAPAihc 2017), 2017. p. 45-48.

OLIVEIRA, Leander C. de; BORDIN, C. ; LEITE, P. ; AMSTEL, F. van ; GONZATTO, R. ; RIVERA, A. M. ; KIRA, G. ; RODRIGUES, L. . Workshop Culturas, Alteridades e Participações em IHC: Navegando ondas em movimento (CAPAihc2017). In: XVI Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC 2017), 2017, Joinville. Anais do XVI Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC 2017), 2017.

OLIVEIRA, Leander C. de; Marília Abrahão Amaral . O Computar em uma Perspectiva Queer: considerando os espaços hacker e maker. In: 11º WIT - Women in Information Technology (CSBC2017), 2017, São Paulo. Anais do XXXVII congresso da sociedade brasileira de computação: #ComputaçãoParaTudoeParaTod*s. São Paulo, 2017. v. 37. p. 1153-1156.