Você está aqui: Página Inicial > Defesas > PPGTE (Doutorado): Arilson Pereira do Vale
conteúdo

PPGTE (Doutorado): Arilson Pereira do Vale

por vaniagalliciano publicado 06/09/2018 13h36, última modificação 06/09/2018 13h36
A política pública APL e sua vinculação com os fundamentos teóricos do inovacionismo: limites e contradições
Quando
15/12/2015
de 14h00 até 18h00
(America/Sao_Paulo / UTC-200)
Onde
Sede Central: Sala B-205
Pessoa de contato
Participantes
Prof. Gilson Leandro Queluz, Dr. Orientador - UTFPR
Banca Examinadora:
Prof. Gilson Leandro Queluz, Dr. Presidente - UTFPR
Profa. Carolina Bagattolli, Dra. - UFPR
Prof. Henrique Tahan Novaes, Dr. - UNESP
Profa. Nanci Stancki Da Luz, Dra. - UTFPR
Prof. Mário Lopes Amorim, Dr. - UTFPR
Adicionar evento ao calendário
iCal

Resumo: As políticas públicas revelam e materializam interesses e demandas de atores, classes sociais ou coalizões que hegemonicamente influenciam as ações do Estado. Portanto, o Estado e suas políticas públicas expressam conflitos abertos mediante a opção por determinadas demandas e a não contemplação de outras, bem como velam conflitos latentes. Tentar compreender e analisar essa dinâmica no processo de formulação e implantação da política pública voltada a Arranjos Produtivos Locais (APLs) é um dos objetivos centrais deste trabalho. Ou seja, quais foram os valores, interesses e convicções político-ideológicas que orientaram a proposição dos APLs como política pública de desenvolvimento regional no contexto dos anos 2000 no Governo Federal e, especificamente, no governo do Estado do Paraná? Para essa investigação nos valemos dos referenciais teóricos do campo de estudos em Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) e de alguns conceitos fundamentais da “Teoria Crítica da Tecnologia” de Andrew Feenberg. A hipótese de que partimos procura apresentar e compreender a política pública voltada ao desenvolvimento de APLs em sua estreita vinculação teórica e metodológica com os fundamentos do inovacionismo e das diretrizes neoliberais. Orientação que demonstramos como limitada em sua compreensão e perspectiva sobre desenvolvimento e inclusão social.
Palavras-chave: Arranjos Produtivos Locais (APLs); Tecnologia Social; Economia Solidária.

Public policy and its relationship with APL the basics inovationism the theory : limits and contradictions

Abstract: Public policies reveal and embody interests and demands of actors, social classes or coalitions that hegemonically influence State actions. Therefore, the State and its public policies express open conflicts by opting for certain demands, not contemplating others and even veiling underlying conflicts. It is one of the central objectives of this work to try to understand and analyze this dynamic in the formulation and implementation of the public policy directed to the Local Productive Arrangements (APLs).That is, what were the values, interests and political and ideological convictions that guided the proposition of APLs by the federal government and specifically the government of Paraná, as a public policy of regional development in the context of the 2000s? For this research we make use of theoretical frameworks of Science Technology and Society(STS) field of study and some basic concepts of "critical theory of technology" proposed by Andrew Feenberg. It is our hypothesis to present and understand the public policy directed to the development of Local Productive Arrangements (APLs) in its close link, theoretically and methodologically, to the fundamentals of inovationism and neoliberal policies. We demonstrate how limited APLs are in their understanding and perspective on development and social inclusion.
Keywords: Local Productive Arrangements (APLs); Social technology; Solidarity Economy.

Lista de publicações:

VALE, Arilson P. & QUELUZ, G.L. A universidade, os estudos CTS e a inclusão social. In: LUZ, Nanci Stancki (org.). A universidade que queremos: reflexões necessárias. Curitiba: SINDUTF-PR. (artigo submetido).

VALE, Arilson P. & QUELUZ, G.L. A política pública APL e sua vinculação com os fundamentos teóricos do inovacionismo: limites e contradições. In: Revista Org&Demo. Marília: UNESP. (artigo submetido).