Você está aqui: Página Inicial > Defesas > PPGTE (Mestrado): Karla de Souza Babinski
conteúdo

PPGTE (Mestrado): Karla de Souza Babinski

por vaniagalliciano publicado 06/09/2018 13h30, última modificação 06/09/2018 13h30
Representações de Ciência e Tecnologia em Gustavo Barroso (1909-1935): Nacionalismo autoritário, eugenia e antissemitismo
Quando
28/09/2015
de 14h00 até 17h00
(America/Sao_Paulo / UTC-300)
Onde
Sede Central: Sala B-205
Pessoa de contato
Participantes
Prof. Gilson Leandro Queluz, Dr. Orientador - UTFPR
Banca examinadora:
Prof. Gilson Leandro Queluz, Dr. Presidente - UTFPR
Profa. Maria Lúcia Büher Machado, Dra. - IFPR
Prof. Mário Lopes Amorim, Dr. - UTFPR
Prof. Vanderlei Sebastião de Souza, Dr. - UNICENTRO-PR
Adicionar evento ao calendário
iCal

Resumo: O presente estudo focaliza as representações de ciência e tecnologia no pensamento do intelectual Gustavo Barroso entre o período de 1909 e 1935. Sendo um dos principais líderes da Ação Integralista Brasileira, averiguaremos especialmente a sua visão eugênica, anterior a sua participação no integralismo e a influência dessa ciência na construção de seu pensamento autoritário e antissemita. Procuramos perceber o diálogo de Gustavo Barroso, em um contexto de profundas transformações sociais e políticas, com a busca de um nacionalismo “verdadeiramente brasileiro”. A metodologia utilizada foi a pesquisa de cunho bibliográfica e documental, destacando-se a análise dos livros de Gustavo Barroso, que foram utilizados como fontes primárias: Intelligencia das Coisas(1923), Aquém da Atlântida (1931), Brasil Colônia de Banqueiros (1934), O Integralismo de Norte a Sul (1934), O Quarto Império (1935) e A Palavra e o Pensamento Integralista (1935), além de alguns de seus artigos pesquisados no acervo do Museu Histórico Nacional. Os resultados da pesquisa demonstram que neste período Gustavo Barroso passou a desenvolver em seus escritos uma visão política autoritária, eugenica e posteriormente, no integralismo, ligada fortemente ao antissemitismo.
Palavras-chave:Gustavo Barroso, nacionalismo autoritário, eugenia, antissemitismo.

Representations of Science and Technology in Gustavo Barroso (1909-1935): Authoritarian Nationalism, Eugenics and Anti-Semitism

Abstract: This study focuses on the representations of science and technology in the thinking of the Brazilian intellectual Gustavo Barroso in the period between 1909 and 1935. As one of the main leaders of the Brazilian Integralism, we will discuss,especially, his eugenic vision, prior to his participation in integralism and the influence of this science in building his authoritarian and anti-Semitic thinking. We seek to realize Gustavo Barroso dialogue, in a context of profound social and political changes, with the search for a nationalism "truly Brazilian." The methodology used was of a documentary and literature research , highlighting the analysis of Gustavo Barroso books, which were used as primary sources: Intelligencia das Coisas(1923), Aquém da Atlântida (1931), Brasil Colônia de Banqueiros (1934), O Integralismo de Norte a Sul (1934), O Quarto Império (1935) e A Palavra e o Pensamento Integralista (1935), and, also, some of his articles surveyed in the National History Museum collection. The survey results show that in this period Gustavo Barroso went on to develop in his writings an eugenic and authoritarian political vision, later, in his integralist phase, linked strongly to an anti-Semitic view.
Keywords: Gustavo Barroso , authoritarian nationalism , eugenics, anti-Semitism.

Lista de publicações:

BABINSKI, Karla de Souza; QUELUZ, Gilson Leandro. Gustavo Barroso: Eugenia e Nacionalismo Autoritário. Revista Intellèctus. - Submetido.