Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Curitiba > UTFPR realiza pesquisa sobre risco de quedas em idosos
conteúdo

Notícias

UTFPR realiza pesquisa sobre risco de quedas em idosos

PREVENÇÃO

O objetivo é prevenir acidentes na população com mais de 60 anos em todo o Paraná
publicado: 24/11/2022 09h56 última modificação: 24/11/2022 09h56
Exibir carrossel de imagens Foto: Aline Nunes A avaliação é realizada no LABDEN do campus Curitiba da UTFPR.

A avaliação é realizada no LABDEN do campus Curitiba da UTFPR.

Uma pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação Física (PPGEF) do campus Curitiba da UTFPR pretende criar um protocolo de avaliação sobre risco de queda em idosos. O objetivo é avaliar homens e mulheres com mais de 60 anos nos 399 municípios do Paraná, com foco na prevenção das quedas, especialmente dentro das casas das pessoas.

Duas pesquisadoras de mestrado e dois alunos de graduação em Educação Física estão envolvidos na pesquisa. Por enquanto, os dados são coletados em Curitiba. No ano que vem, o grupo deve atuar também em Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Araucária e Paranaguá, sempre em parceria com unidades básicas do Sistema Único de Saúde (SUS).

Pesquisa

Durante o ano de 2022 o grupo avaliou mais de 150 idosos encaminhados dos Centros de Esportes e Lazer Pinheirinho, Ouvidor Pardinho e Boa Vista e da Unidade Básica de Saúde Campina do Siqueira. Os pacientes são convidados a participar de uma avaliação na sede Centro do campus Curitiba da UTFPR. No Laboratório de Densitometria (LABDEN) os idosos passam por uma entrevista sobre qualidade do sono e condições de saúde, por testes de força e de performance e por exames de densitometria óssea, muscular e de gordura corporal.

De acordo com o coordenador da pesquisa, o professor Oslei de Matos, com base nestas informações é possível estimar o risco que cada paciente tem de sofrer quedas. Os dados são repassados ao idoso e também para a Unidade Básica de Saúde, que passa a atuar na prevenção deste tipo de acidente. 

“É um projeto que faz realmente a relação universidade e sociedade. Damos essa contribuição para a área da saúde, especialmente na prevenção”, afirma o professor Oslei. 

Protocolo

A aluna de mestrado Brenda Lenardt trabalha na validação desta ferramenta para analisar os fatores de risco para quedas em idosos. Um dos objetivos da pesquisadora é que o processo todo seja de fácil aplicação, possa ser realizado em apenas 15 minutos e com possibilidade de uso em qualquer unidade de saúde do Brasil. 

“Um acompanhamento de possíveis alterações no estado de saúde do idoso poderá prevenir maiores complicações, em especial a ocorrência de quedas e fraturas nessa população. Assim, o projeto tem como um dos objetivos proporcionar melhor qualidade de vida a comunidade idosa através de um programa preventivo”, finaliza Brenda.