Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Francisco Beltrão > Destaque nacional
conteúdo

Notícias

Destaque nacional

UTFPR é a instituição de ensino superior federal mais eficiente do país
publicado: 11/12/2019 14h06 última modificação: 11/12/2019 14h06

A UTFPR foi elencada pelo Ministério da Educação (MEC) como a universidade federal mais eficiente do país, ao lado das universidades federais do ABC (UFABC), Ceará (UFC) e Lavras (UFLA). O levantamento analisou as 63 instituições de ensino superior federais nos quesitos desempenho na graduação e na pós-graduação e eficiência, levando em conta o custo do aluno.

As instituições foram distribuídas entre cinco faixas de qualidade, de maneira que, quanto maior a faixa, melhor o desempenho na graduação e pós-graduação. Já com relação ao custo aluno, as 63 universidades foram distribuídas entre as cinco faixas de eficiência, de maneira que quanto maior a faixa, menor o valor por aluno recebido pela instituição durante o ano.

O diretor-geral da UTFPR de Francisco Beltrão, Alexandre Alfaro, enfatiza que o resultado alcançado e o destaque entre todas as universidades do Brasil “é resultado do trabalho sério desempenhado pelos servidores da instituição, do zelo pelo patrimônio e aplicação correta dos recursos públicos destinados à universidade, trabalhando em prol do ensino gratuito de qualidade e investindo constantemente em desenvolvimento de pesquisas e extensão que visam melhorias e benefícios para toda a comunidade”, reitera o diretor.

A partir desta análise o Ministério da Educação (MEC) anunciou a liberação de R$ 37,5 milhões para premiar as universidades federais em destaque. O objetivo é distribuir o recurso conforme os resultados alcançados pelas instituições ao longo do ano de 2019. Desse montante, a UTFPR receberá R$ 2,6 milhões; segundo a Secretaria de Educação Superior do MEC. Do total da verba, 35% serão destinados a conclusão de obras em andamento nas instituições e, os outros 65%, destinados a instalação de painéis solares nas universidades. Os recursos devem ser descentralizados ainda neste final de ano.

Segundo Sesu, essa descentralização diferenciada dos investimentos representará uma economia de R$ 25,5 milhões ao ano para a pasta.