Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Covid-19 > Mais de 100 projetos da UTFPR ajudam no combate à Covid-19
conteúdo

Notícias

Mais de 100 projetos da UTFPR ajudam no combate à Covid-19

Em Ação

publicado: 20/05/2020 12h08 última modificação: 20/05/2020 17h56
Equipe reúne doação de álcool em gel em Toledo | Foto: Ascom-TD

Equipe reúne doação de álcool em gel em Toledo | Foto: Ascom-TD

A UTFPR realiza 107 projetos para contribuir para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, incluindo a realização de pesquisas, a fabricação de produtos e a arrecadação de cestas básicas.

Nos 13 câmpus, alunos e servidores voluntários trabalham para criar soluções em frentes distintas. Estão sendo desenvolvidos novos modelos de equipamentos de proteção individual (EPIs); métodos de detecção de Covid-19; dispositivos para desinfecção; ventiladores pulmonares; meios de monitoramento do vírus; e plataformas e campanhas informativas.

As iniciativas também envolvem a produção de máscaras e vestimentas e produtos de limpeza e higiene para serem entregues à comunidade. As doações são voltadas principalmente para pessoas de baixa renda, estabelecimentos e profissionais de serviços essenciais, inclusive na área da saúde.

A Reitoria da UTFPR disponibilizou R$ 1 milhão e 356 mil para os projetos selecionados em quatro editais. Até o momento, 25 iniciativas foram contempladas com recursos para viabilizar a continuidade das atividades e acelerar a transferência tecnológica.

"Nossa intenção é apoiar as atividades e as pesquisas que possam ajudar no combate à Covid-19, fazendo com que as soluções cheguem à sociedade em curto espaço de tempo", afirma o reitor Luiz Alberto Pilatti. Ainda, a gestão da Universidade também reuniu R$ 32 mil em uma campanha de arrecadação de fundos, junto à Fundação da Universidade (Funtef-PR) e ao IFPR, para a aquisição de materiais hospitalares.

A atuação da Universidade envolve parcerias com empresas, órgãos públicos, membros da comunidade local e outras instituições de ensino federais e estaduais, como UFPR, UFSC, UEPG, UENP e Unicentro. Assim, as ações chegaram a beneficiar 44 municípios, sendo 42 do Paraná e dois de Santa Catarina.

Conheça os principais projetos da Universidade.

Itens para doação

Cestas básicas
Até o momento foram 1.594 cestas básicas arrecadadas pela UTFPR para doação a alunos, funcionários terceirizados e pessoas de baixa renda. Participam da campanha os câmpus Campo Mourão (72), Curitiba (1.253), Dois Vizinhos (153), Francisco Beltrão (66), Ponta Grossa, Santa Helena e Toledo (50). 
Saiba como ajudar.

Máscaras e vestimentas
Em Curitiba, são desenvolvidas vestimentas especiais, trajes descartáveis e de desinfecção. Já, em Londrina, é elaborado um modelo de máscara a partir de nano-fibras biodegradáveis à base de acetato de celulose.

Além disso, foram produzidos 9.585 EPIs para doação a abrigos, asilos, casas de acolhimento, clínicas médicas e odontológicas, cooperativas de reciclagem, hospitais, maternidades, unidades básicas e profissionais de segurança pública, como guardas, policiais e bombeiros.

Foram produzidas 4.504 máscaras de tecido, 4.481 máscaras-escudo e mais 600 aventais. Os trabalhos são realizados em Apucarana (734), Campo Mourão (352), Cornélio Procópio (4.384), Curitiba (500), Guarapuava (52), Londrina (380), Medianeira (83), Pato Branco (1.015), Ponta Grossa (1.400) e Santa Helena (85).
Saiba como ajudar.

Produtos sanitizantes
No total, foram fabricados e doados 11.516 litros em sanitizantes para asilos, empresas, casas de acolhimento, orfanatos, órgãos de saúde, defesa civil e transporte. Houve a produção de 8.516 litros em álcool 70%, somada a mais 2.876 litros em produtos saneantes, como amaciante, água sanitária, álcool glicerinado, detergente, hipoclorito de sódio, sabonete e sabão.

A ação foi coordenada pelos câmpus Apucarana (390), Campo Mourão (1.046), Curitiba (5.330), Dois Vizinhos (108), Francisco Beltrão (15), Guarapuava (500), Londrina (1.540), Medianeira (778), Pato Branco (700), Ponta Grossa (400), Santa Helena (85) e Toledo (500).
Saiba como ajudar.

 

Projetos e Produtos em Desenvolvimento

Análises e Estudos
A UTFPR está implantando um Laboratório de Análise Biomolecular para realizar exames de detecção da Covid-19 em Dois Vizinhos. 
Além disso, outros câmpus realizam estudos com diferentes propósitos. Em Campo Mourão, é desenvolvido um método mais rápido e barato para verificação da doença, por meio de Raio-X. Enquanto isso, em Curitiba, é checada a contaminação em rios e esgotos. Já, em Pato Branco, são feitas pesquisas voltadas ao treinamentos on-line e às condições biopsicossociais de alunos.

Estruturas e dispositivos hospitalares
Os Câmpus Apucarana, Curitiba, Medianeira e Pato Branco desenvolvem dispositivos para desinfecção de vestimentas e máscaras de profissionais de saúde, incluindo caixas portáteis, trajes especiais, câmaras, coletores de gotícula de saliva e novos produtos de higienização.

Criação e manutenção de respiradores
Em Apucarana, está em fase de testes o protótipo de um novo sensor para o sistema de controle em ventiladores pulmonares. Enquanto isso, é desenvolvido um modelo de respirador de baixo custo em Curitiba, Pato Branco e Ponta Grossa. 
Ainda, em Curitiba e Ponta Grossa, servidores e alunos trabalham no projeto da UFPR “Médicos de Máquinas”, que visa o conserto desses aparelhos. Esta iniciativa recebeu R$32 mil da campanha de arrecadação de fundos da UTFPR/Funtef-PR/IFPR. Com isso, cinco máquinas vão ser reparadas e voltarão ao funcionamento em hospitais de Araucária, Irati e Ponta Grossa. 
Saiba como ajudar.

Incentivo à solidariedade
Foram lançados três mapas digitais de solidariedade para levantar demandas e incentivar doações para quem precisa, em Curitiba, Ponta Grossa e Toledo.

Monitoramento
Existem quatro projetos para acompanhar a evolução da pandemia no estado. Em Campo Mourão, é feito o registro da circulação do coronavírus nos bairros. 
Já, em Pato Branco, pesquisadores aplicam modelos estatísticos, matemáticos e baseados em inteligência artificial para gerar estimativas no Paraná. Enquanto isso, em Ponta Grossa, é disponibilizado um site de monitoramento estadual. E, em Curitiba e Santa Helena, é feito um apoio informacional para o desenho de políticas públicas. 

Plataformas e materiais informativos
O Câmpus Londrina elaborou manuais para bares e restaurantes e sobre imunidade e nutrição, além de realizar um desafio comunitário sobre a coleta seletiva.
Uma campanha informativa é realizada em Francisco Beltrão para abordar dados sobre a Covid-19 e as questões relacionadas ao saneamento. Outra é feita em Curitiba, que também desenvolveu plataformas de informação, podcasts e aplicativos sobre a doença. Já, em Santa Helena, foi lançado um canal para divulgar boas práticas de prevenção.