Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Iniciadas atividades do pré-doutorado da UTFPR
conteúdo

Notícias

Iniciadas atividades do pré-doutorado da UTFPR

Pós-Graduação

publicado: 11/02/2020 16h41 última modificação: 11/02/2020 18h17
Reunião com os alunos selecionados para o pré-doutorado da UTFPR (Foto: Decom)

Reunião com os alunos selecionados para o pré-doutorado da UTFPR (Foto: Decom)

A UTFPR iniciou oficialmente na última sexta-feira (7) as atividades da primeira turma do Programa de Pré-Doutorado, que reúne 12 mestres com atuação no setor produtivo e que têm por objetivo dar continuidade aos seus estudos a nível de doutorado a partir de demandas das suas instituições de origem.

Os alunos foram recepcionados pela equipe da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade, que explicou a dinâmica de trabalho do pré-doutorado. O novo programa tem duração de até seis meses, renováveis por igual período, para a realização de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UTFPR, Christian Luiz da Silva, os pré-doutorandos irão desenvolver um plano de trabalho com o objetivo de estreitar o vínculo da Universidade com o setor produtivo, seja ele público ou privado.

“Essa é a grande oportunidade que a gente espera com o pré-doutorado. É fazer com que esses profissionais tenham a oportunidade de desenvolver um projeto com aplicabilidade, com aderência e relação às demandas da prática”, disse ao destacar o pioneirismo da UTFPR com o projeto. “Trata-se, portanto, de uma iniciativa que reflete a nossa identidade de universidade tecnológica”, completa.

Para André Schieh, um dos 12 selecionados, o programa vem para proporcionar o encontro de interesses dos três atores envolvidos nos trabalhos: universidade, profissional-pesquisador e indústria. “Minha ideia é trabalhar com o tema de manufatura inteligente, a indústria 4.0, por isso espero construir com a empresa os próximos passos do projeto e estreitar a relação com a Universidade”, comenta o profissional que possui experiência de 19 anos na BRF, multinacional do setor alimentício.

Os alunos foram selecionados por edital público, que usou entre os seus critérios a publicação de artigos e apresentação de trabalhos científicos, a produção tecnológica (patentes e softwares registrados ou licenciados) e a participação em projetos de pesquisa e desenvolvimento.