Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ponta Grossa > DESENVOLVIMENTO
conteúdo

Notícias

DESENVOLVIMENTO

UTFPR-PG discute projeto pioneiro no desenvolvimento do setor de biogás no sul do Brasil
publicado: 22/03/2019 15h04 última modificação: 22/03/2019 15h04
Imagem divulgação

Imagem divulgação

Nessa terça-feira (19), representantes da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) visitaram a UTFPR campus Ponta Grossa para conhecer a equipe e os estudos da universidade sobre biogás. O interesse visa a possibilidade de inclusão da UTFPR no projeto “Aplicações do Biogás na Agroindústria Brasileira”, cujo objetivo é desenvolver o setor do biogás e biometano do sul do país.

O projeto é uma parceria entre a UNIDO, o Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CIBiogás) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) do Paraná. A associação entre as instituições foi formalizada nessa segunda-feira (18) em Curitiba.

“Eles visitaram a universidade, o campus de Ponta Grossa especificamente, porque já existe um trabalho realizado anteriormente sobre a questão de biogás aqui nos Campos Gerais que foi justamente uma parceria da universidade, da UTFPR, com o SEBRAE e a Cooperativa Castrolanda”, conta o professor do Departamento de Engenharia da Produção Daniel Tesser.

O biogás é a mistura de gases gerada pela decomposição da matéria orgânica. Matéria-prima renovável, esse combustível pode substituir fontes de energia fósseis como a gasolina e o diesel. O desenvolvimento da cadeia de valor do biogás e biometano utilizando os resíduos da agropecuária como biomassa para produção de biogás é o propósito do projeto.

Segundo o professor Tesser, ainda não existe um modelo de negócio de geração de energia a partir do biogás no Brasil. “Se a UTFPR conseguir participar desse projeto ela vai estar na ponta do estado da arte do desenvolvimento de um modelo de negócio que tem o potencial de ser superimportante para o Brasil”, afirma Tesser. Ele ainda conta que o Brasil produz muita biomassa. “Nós somos um grande produtor de produtos agropecuários e nós temos uma grande quantidade de biomassa residual oriunda dessas atividades que pode ser aproveitada como fonte energética”, explica.

A proposta “Aplicações do Biogás na Agroindústria Brasileira” é financiada pelo Fundo Global pelo Meio Ambiente (GEF) que investirá 1 milhão de dólares em 2019. A previsão é que 7 milhões de dólares sejam investidos nos cinco anos que incluem o planejamento, a execução e a implementação de ações do projeto. 

A UTF trabalhou especificamente a questão da geração de energia por biogás oriunda da biomassa dos resíduos industriais, que foi o foco, e oriunda das atividades agropecuárias dos cooperados. Então esse projeto preliminar gerou algumas iniciativas que eles já estão implementando inclusive algumas medidas, etc e aí a gente acabou sendo envolvido, surgiu a possibilidade de a gente trabalhar nesse outro projeto que é um projeto maior de criação de um modelo de negócio para viabilizar a cadeia de produção de biogás como fonte alternativa de energia geração de riqueza oriunda de biomassa, especialmente do setor agropecuário, mas pode ser mesmo resíduo industrial. então a gente vai ter que estruturar, é uma parceria que esse projeto envolve parceria com a CIbiogás, ITAIPU, Embrapa, uma série de outras grandes entidades do país que trabalham com áreas de pesquisa e inovação nessa área.