Aviso: Você está visitando a nossa página antiga, por isso algumas informações podem estar desatualizadas.

Para saber mais sobre a Instituição, acesse o novo Portal da UTFPR

Você está aqui: Página Inicial patobranco Estrutura do Câmpus Assessorias Assessoria de Comunicação Comunicação e Imprensa Notícias 2010 Acadêmicos apresentam sugestões para a melhoria do transporte coletivo junto a Câmara Municipal

Acadêmicos apresentam sugestões para a melhoria do transporte coletivo junto a Câmara Municipal

Ônibus lotado e inconstância nos horários são problemas corriqueiros para os estudantes que utilizam o transporte coletivo em Pato Branco. Para expor essas e outras problemáticas, acadêmicos da UTFPR – Campus Pato Branco, participaram da sessão da Câmara Municipal de Vereadores, que aconteceu na última quarta-feira, dia 23, às 18 horas. A iniciativa objetiva conseguir melhorias junto ao governo municipal e ao Departamento de Trânsito (Depatran), que atendam as principais dificuldades enfrentadas diariamente pelos alunos.
Pato Branco possui três grandes instituições de ensino superior, o que gera um forte impacto na cidade, que a cada semestre recebe jovens vindos não somente da região Sudoeste do Paraná, mas também de diferentes localidades do país, que passam a morar na cidade em virtude dos estudos. Para a Diretora-Geral do Campus Pato Branco, Tangriani Simionni Assmann, esse pode ser o principal fator para os problemas no transporte coletivo, “mas as empresas devem tomar providências e adequar a estrutura que possuem, para atenderem a demanda desses alunos”, frisa a Diretora.
Situação e reivindicações
A superlotação dos veículos nos horários de pico (início e término das aulas) é a principal problemática apontada pelos alunos. Para o Presidente licenciado do Diretório Central dos Estudantes (DCE) do Campus Pato Branco, Clóvis Padoan Filho, as empresas de transporte público devem providenciar um número maior de veículos para os horários de pico.
Atualmente, os ônibus que atendem os alunos da UTFPR e da Faculdade de Pato Branco (FADEP) priorizam a região central da cidade, o bairro Planalto e alguns trechos de acesso à bairros localizados na região sul. Nas outras regiões da cidade, os ônibus passam em horários diferenciados. Dessa forma, alunos que residem no centro têm mais possibilidades de horários do que os que moram em bairros mais afastados. Para esse problema, a Diretora do Campus Pato Branco acredita que “um planejamento de logística e a implantação de um terminal rodoviário, como existe nas grandes cidades, são alternativas para atender a demanda existente”.
Os critérios para a estipulação do valor do passe também são questionados pelos alunos, bem como, aspectos da estrutura oferecida pelas empresas de transporte coletivo. A extensão do meio passe para alunos dos cursos de pós-graduação também está entre as principais reivindicações.
Outro fator apontado pelos alunos à Direção do Campus Pato Branco foi a saída antecipada dos ônibus, que partem antes do horário de término das aulas. O Presidente do DCE frisa, ainda, que outra reclamação constante feita pelos alunos está relacionada aos pontos de ônibus, pois a maioria destes são pequenos e não possuem proteção apropriada contra chuva.
Expectativas
Os alunos esperam que as reivindicações sejam atendidas através da intervenção do governo municipal. O vereador e docente do Campus Pato Branco, William Machado, explica que o município, através do orgão gestor do transporte coletivo da cidade (Depatran), tem os subsídios para atender as reivindicações dos usuários, “pois as empresas devem prestar um serviço de qualidade em todos os sentidos”.
Para o vereador, o executivo pode providenciar uma melhor fiscalização do transporte coletivo e a inclusão de mais ônibus em horas alternadas nos horários de pico. Outra medida sugerida será, ainda, a criação da linha dos estudantes para os horários de pico que, além de eliminar a saída dos veículos antes dos horários de término das aulas, evitaria, também, a superlotação dos mesmos.
A mobilização
Não é de hoje que a otimização do transporte coletivo vem sendo buscada pelos acadêmicos do Campus Pato Branco. De acordo com Clóvis, foram realizadas anteriormente algumas reuniões entre os alunos, as empresas de transporte coletivo de Pato Branco, bem como, com o Depatran. Como as melhorias reivindicadas nessas ocasiões não foram atendidas, o DCE, juntamente com os Centros Acadêmicos (CAs), recorreram a Direção do Campus Pato Branco e, devidamente orientados, organizaram a mobilização.
Dessa forma, a participação dos alunos na sessão da Câmara Municipal foi apoiada e orientada pelo Campus Pato Branco. Para o vereador e professor William, a UTFPR apoiou a causa pois “a Universidade deve tomar medidas relacionadas à segurança e ao bem estar dos alunos, para que estes tenham condições adequadas para o aprendizado. Um outro fator é a preocupação com os riscos desses alunos no deslocamento de suas casas a universidade”.

Ações do documento