Aviso: Você está visitando a nossa página antiga, por isso algumas informações podem estar desatualizadas.

Para saber mais sobre a Instituição, acesse o novo Portal da UTFPR

Você está aqui: Página Inicial patobranco Estrutura do Câmpus Assessorias Assessoria de Comunicação Comunicação e Imprensa Notícias 2010 Encontro Intercultural: Brasil e Moçambique

Encontro Intercultural: Brasil e Moçambique

O evento promoveu apresentações musicais dos dois países e oficina de tapioca

O universo situado dentro dos portões da UTFPR - Campus Pato Branco, a partir da adesão ao Sistema de Seleção Unificado - SISU, tem expandido e proporcionado um ambiente de integração e diversidade de sotaques, costumes e culturas, perceptível a quem anda pelos corredores e ambientes da Instituição.

Com o objetivo de integrar essas diversas culturas, em especial tornar possível a interação dos alunos intercambistas de Moçambique com os acadêmicos, o Departamento de Educação promoveu, no dia 31 de agosto, o Encontro Intercultural: Brasil e Moçambique.

Na programação da tarde, foi realizada uma Oficina de Tapioca, oferecida para alunos e servidores, ministrada pela bibliotecária Elda Lopes Lira, natural de Bacabal, Maranhão. Ela ensinou a preparar a típica tapioca, feita com a fécula extraída da mandioca, também conhecida como goma da tapioca, polvilho, goma seca, polvilho doce ou fécula de mandioca. A mistura dos ingredientes (farinha de tapioca, sal e água), nas devidas proporções, ao ser espalhada numa frigideira aquecida, coagula-se e vira um tipo de panqueca ou crepe seco.

Segundo nos conta Elda, ela nasceu e logo aprendeu a fazer a delícia, que em sua região é um alimento presente no café da manhã. “Assim como as mães aqui no sul ensinam desde cedo aos filhos amassar o pão, nós (nordestinos) aprendemos a amassar a tapioca”, comenta irreverentemente. Para ela, a oficina “foi muito produtiva”, pois, os participantes tiveram a oportunidade de aprender a prepará-la, além de degustar tapiocas recheadas com leite condensado e côco.

À noite, as atividades continuaram com apresentações tradicionalistas gaúchas e uma apresentação de dança africana, representando um pouco das estruturas de cada país, suas artes e cultura. Um grupo musical, composto por Bruno André Nunes da Silva, Bruno Zanella, Caio Cezar Pichetti, João Felipe Leonardi, João Pedro Zanella, Renato Borsatti e Victor Mateus Baronio, a convite do Campus Pato Branco, realizaram as apresentações gaúchas. Os alunos intercambistas de Moçambique, Dércio Sampaio Zaqueu e Nelma Celeste Tavares, impressionaram com uma apresentação de Marrabenta, dança que originou-se na segunda metade do século XX. As letras das canções, frequentemente em dialetos locais, cantavam o amor, a vida cotidiana, a história de Moçambique e faziam também críticas sociais inerentes ao desejo de liberdade do povo moçambicano.

Apresentação de grupo musical interpretando música gaúcha

 

Apresentação da dança Marrabenta

Cabe ressaltar que a experiência e o contato com os alunos de Moçambique enriquece nossa comunidade acadêmica desmistificando o que aparentemente sabemos do continente africano e nos felicita pela oportunidade de levarem consigo nossa cultura e hospitalidade e de deixarem em nós um pouco de si”, enfatizou Ivana Weissbach Moreira, Assistente Social do Campus Pato Branco.

A iniciativa de promover atividades culturais não terminou por aí. Durante o evento foi feito o lançamento da II Mostra da Diversidade Cultural, a ser realizado em maio de 2011, que envolverá alunos e servidores do Campus Pato Branco.

Ações do documento