Aviso: O site da UTFPR está sendo reestruturado. Você está visitando a nossa página antiga.

As atualizações estão sendo realizadas na nova versão, disponível aqui

Você está aqui: Página Inicial patobranco Estrutura do Câmpus Assessorias Assessoria de Comunicação Comunicação e Imprensa Notícias 2012 Novembro Pós-Doutorado em Israel

Pós-Doutorado em Israel

Professor do Câmpus PB desenvolverá pesquisas em centro especialista na área de plantas medicinais e aromáticas
Pós-Doutorado em Israel

Professor Doutor José Abramo Marchese

Estimulando a busca contínua por conhecimento, novas experiências e o aperfeiçoamento, o Câmpus Pato Branco tem apoiado e incentivado os docentes e discentes em intercâmbios interinstitucionais. Estes intercâmbios são possíveis graças a parcerias internacionais, e também, à oferta de bolsas concedidas pelo Governo Federal.

Com o intuito de aprimorar os estudos, o professor de Fisiologia Vegetal do Departamento Acadêmico de Agronomia, e também docente do Programa de Pós-Graduação em Agronomia - PPGAG da UTFPR – Câmpus Pato Branco, Dr. José Abramo Marchese partiu no dia 05/11 para Israel, através do Programa Ciência Sem Fronteiras, do CNPq. Este programa objetiva a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional.

O professor ficará pelo período pré-determinado de um ano, sendo o suficiente para concluir os estudos no centro Agricultural Research Organization – ARO, na cidade de Ramat Yishay, a 20km de Nazaré e 20 km de Haifa, que são duas cidades de referência.

Conforme depoimento do Professor, o ARO “é especialista na área de plantas medicinais e aromáticas, concentrando inúmeros pesquisadores focados nessa área”. Sua expectativa nesse Órgão é “trabalhar com planta medicinal e biologia molecular em algumas espécies medicinais que produzem princípios ativos, que são utilizados na indústria farmacêutica, e também fazer parte de um projeto que tenta aumentar a biosíntese, fazendo com que as plantas produzam mais moléculas através da biologia molecular”.

Abramo destaca sua principal ideia no desenvolvimento das pesquisas: “é ampliar o portfólio de plantas para trabalhar no Brasil, pois aqui se fabricam os medicamentos, mas precisa-se importar as moléculas”, e acrescenta “presumo fazer a bioprospecção lá, para prospectar outras espécies para utilizarmos aqui”.

Como meta futura, o pesquisador expõe que “a nossa ideia é que aqui em Pato Branco, futuramente, já com toda essa experiência acumulada e mais essa que virá, possamos fomentar através desses ativos, uma indústria dentro dessa área, especificamente trabalharei com alguns alcalóides que são usados aqui para produzir medicamentos para doenças respiratórias e alergias”.

Além de todos estes desafios, enquanto Pós-Doutorando, o Coordenador do PPGAG, Professor Doutor André Brugnara Soares avalia que “a experiência possibilitará ao mesmo obter e conhecer metodologias e processos mais avançados, bem como estabelecer contatos e firmar convênio entre os países, com vistas a promover a inserção e interação do PPGAG, no qual o mesmo também atua como docente”.

Para a UTFPR, esta parceria será relevante, uma vez que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES avalia os Programas de Pós-Graduação baseado na proposta dos programas, corpo docente, corpo discente, teses e dissertações, produção intelectual e inserção social, conceituando os cursos com enfoque nacional de 1 a 5. O PPGAG possui conceito 4 e, “para passar para a internacional que é conceito 6 e 7 tem que ter esse tipo de relacionamento. Os pesquisadores e os alunos do Programa precisam interagir de forma mútua”, analisa o Professor.