Aviso: O site da UTFPR está sendo reestruturado. Você está visitando a nossa página antiga.

As atualizações estão sendo realizadas na nova versão, disponível aqui

Você está aqui: Página Inicial patobranco Estrutura do Câmpus Assessorias Assessoria de Comunicação Comunicação e Imprensa Notícias 2013 Julho Primeiras Defesas do PPGTP

Primeiras Defesas do PPGTP

Mestrandos iniciam as defesas de dissertação, no dia 31/07. Serão 4 apresentações, em 2 linhas de pesquisas

Os mestrandos da primeira turma do Programa Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (PPGTP) iniciam, nesta quarta-feira, 31 de julho, as apresentações das defesas públicas de dissertação. Estão agendadas quatro defesas, sendo duas nas linhas de pesquisa em Materiais e duas em Alimentos.

A primeira dissertação a ser apresentada, a partir das 8h30min, é na linha de Materiais, pela mestranda Magali Aparecida Schllemer, e tem como título Produção e Caracterização de Biofilmes à Base de Manipueira para Imobilização de Caulinita Intercalada com Ureia. A segunda, às 9 horas, na linha de pesquisa em Alimentos, com a mestranda Danniela Xavier, se intitula Qualidade Tecnológica e Funcional de um Produto de Panificação a Base de Farinha de Feijão, PhaseolusVulgaris L..

No turno vespertino, a partir das 14 horas, acontecerão as outras duas defesas simultaneamente, sendo uma na linha de pesquisa em Materiais e a outra na linha de Alimentos. As defesas sobre Elaboração de Biofilmes de Fécula de Mandioca e Avaliação do Seu Uso na Imobilização de Caulinita Intercalada com Ureia e Avaliação da Atividade Antioxidante dos Extratos de Manjerona e Pólen Apícola Orgânico e seus Efeitos na Qualidade de Hambúrgueres, são de autoria das mestrandas Ana Paula Petrikoski e Leila Fernanda Serafini, respectivamente.

Este momento, para a Coordenadora do PPGTP, Professora Raquel Dalla Costa da Rocha, é considerado de grande importância tanto para o Programa como para a comunidade externa, pois, segundo ela, “estão sendo desenvolvidas não somente pesquisas puras, mas pesquisas aplicadas de caráter tecnológico e de inovação que vem de encontro com as necessidades regionais”. Raquel destaca que, nas três linhas de pesquisas do PPGTP (Química de Alimentos, Química Biotecnológica e Química de Materiais), estão sendo desenvolvidos projetos voltados ao desenvolvimento de produtos, como alimentícios, óxidos para produção de biodiesel e biofilmes para liberação de fertilizantes e fármacos, ou processos considerando as características, potencialidades e necessidades industriais, como o aproveitamento de rejeitos industriais em materiais cimentícios, tratamentos de efluentes por processos oxidativos e biológicos, e estudos fitoquímicos de plantas dentro da ecologia química fazendo estudo alelopáticos visando à produção de bioinseticida. Outro fator relevante na avaliação da Coordenadora, é que “os profissionais da região não precisam migrar para grandes centros para buscar o aprimoramento profissional”.

Ela destaca, ainda, como expectativas do grupo, a consolidação e fortalecimento do Programa, a partir do aumento da produtividade científica, da capitação de recursos através de projetos conjuntos e individuais. Embora sendo um Programa jovem no Câmpus, pesquisadores têm conseguido desenvolver projetos e a publicar com pesquisadores de outras instituições, incluindo instituições estrangeiras, como Biorefining Research Institute da LakeHead University, Canadá.  No futuro, tais iniciativas permitirão intercâmbios de pesquisadores e estudantes de pós-graduação, além de gerar indicadores que permitam a expansão do PPGTP.

Na avaliação do Diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, do Câmpus Pato Branco, Professor Mário Antônio Alves da Cunha, “essas primeiras defesas de dissertações pelos mestrandos, que foram bolsistas no programa e estão ocorrendo dentro de um período de 24 meses, contribuem positivamente para a avaliação do programa pela CAPES”. Ele ressaltou que “as defesas das dissertações constituem uma etapa importante na formação dos mestrandos e sinalizam uma nova fase do programa”. A partir deste momento são esperadas as primeiras publicações em periódicos científicos qualificados que auxiliarão a consolidar o Programa.

Oportunamente, o Coordenador parabeniza os mestrandos e seus orientadores nesta etapa tão importante para o programa e para a pós-graduação do Câmpus e destaca que “o PPGTP nasceu de grandes esforços de uma equipe pequena de docentes que trabalharam intensamente para sua concepção”.

As informações pormenorizadas dos horários, locais das defesas, nomes do professores orientadores e dos membros das bancas, estão disponibilizados na página do PPGTP. Outras defesas serão realizadas ao longo deste semestre.

 

Síntese histórica do PPGTP

Concebido com o propósito de formar recursos humanos altamente qualificados e, consequentemente, contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico da região, nas áreas de tecnologia química e bioquímica, o PPGTP, com três linhas de pesquisa (química de alimentos, química biotecnológica e química de materiais), passou a integrar o rol dos Cursos Stricto Sensu do Câmpus Pato Branco, em 2011. Em junho daquele ano, foi lançado o primeiro edital com 11 vagas para graduados em Química, Engenharia Química, Engenharia de Alimentos, Engenharia Ambiental, Agronomia, Farmácia e áreas afins. Em agosto do mesmo ano, aconteceu a Aula Inaugural, marcando o início das atividades letivas.

Atualizado em 30/07/2013.