Empreendedorismo

Empresa de revisão e correção textual, visa contribuir com o desenvolvimento da competência linguística de seus clientes

Com o objetivo de suprir a necessidade identificada no meio acadêmico em relação à formatação de trabalhos escritos, bem como os aspectos textuais que envolvam a inteligibilidade do texto, como coesão e coerência, fluência, paragrafação, etc. Robson Deon, acadêmico do curso de Letras, e Henrique Ranzan, egresso do curso de especialização em redes de computadores da UTFPR, Câmpus Pato Branco, uniram-se para criar a empresa Revisoteca.

A ideia do empreendimento começou há mais de um ano, em agosto de 2015, com o desenvolvimento do plano de negócio, levantamento de dados e estatísticas, aplicação de questionários, pesquisa de mercado, estudo dos concorrentes, divulgação em redes sociais, etc.

Pré-Incubada no Parque Tecnológico Municipal, a Revisoteca propõe-se a auxiliar os acadêmicos no processo de submissão de artigos (resenhas, traduções, entrevistas, etc.) a revistas por meio de revisões precisas e formatações (uma vez que cada periódico possui suas próprias normas de formatação), bem como por leituras críticas dos textos, nos quais aponta, numa consultoria linguística, possíveis problemáticas nas partes essenciais de um texto, em especial do gênero artigo científico (resumo, introdução, referencial teórico, desenvolvimento e análise, conclusão). Com esse suporte, o acadêmico conseguirá sua publicação de modo mais efetivo e rápido, e o processo de submissão será menos cansativo a ele.

Além de possíveis ganhos, esse projeto, através das revisões críticas e comentadas, (apontando erros frequentes, dificuldades recorrentes, vícios de linguagens comuns, entre outras coisas) pretende contribuir ao desenvolvimento da competência linguística de seus clientes.

Porém, é importante frisar que as revisões e formatações apenas adequam e melhoram a parte estrutural e metodológica do texto. A equipe não faz trabalhos de conteúdo sob encomenda em hipótese nenhuma, o que inclusive constitui-se um crime.

De acordo com os idealizadores do projeto, “ao redigir um texto, o autor tem a preocupação principal de expressar suas ideias de forma a se fazer entender por seu público-alvo e atingir seus objetivos, mas nem sempre atenta rigidamente às normas da língua, à coesão e coerência interna do mesmo, entre outras coisas indispensáveis à textualização”.

Esses problemas na produção de textos foram constatados a partir de uma pesquisa feita através da aplicação de dois questionários distintos: um destinado aos professores universitários da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Faculdade Mater Dei e Faculdade de Pato Branco, e outro aos acadêmicos de graduação/pós-graduação das mesmas instituições.

Através da pesquisa a grande maioria dos estudantes admitiram ter limitações em relação aos aspectos textuais como, metodologia, formatação, normas técnicas, assimilação correta de figuras, tabelas e quadros, notas de rodapé, sumário, referências bibliográficas, abstracts e os tipos de citações. Os docentes, por sua vez, além dos elementos supracitados, também alegaram problemas de ordem textual mais específica, como coesão e coerência, introdução e conclusão dos trabalhos.

As dificuldades identificadas pela pesquisa abrangem vários níveis, desde os básicos até os mais complexos, envolvendo, por exemplo, a ocorrência demasiada de vícios de linguagem, como gerundismo, pleonasmo, redundância e ambiguidade.

A partir de então, os acadêmicos decidiram empreender neste ramo por observarem a necessidade de intermediação entre o acadêmico e a universidade. Assim, a proposta é realizar serviços de revisões e relacionados à formatação técnica de acordo com as normas metodológicas de cada instituição, considerando que elas diferem muito uma da outra.

O funcionamento na prática

Conforme informações dos jovens empreendedores, dependendo do volume da demanda, serão convencionados revisores e tradutores que possuam uma qualidade técnica comprovada, de acordo com a especificidade dos trabalhos.

Para isso, foi efetivado um terceiro questionário, este destinado a alguns consultores textuais que trabalham de modo autônomo na região Sudoeste do Paraná e Oeste Catarinense, sendo a maioria egressos de cursos de Letras. Filtrando as respostas, foi observado que toda cidade, de pequeno ou médio porte, possui profissionais desse tipo exercendo serviços de correção, com qualificações e formações (especializações, mestrados e doutorados).

“O processo de produção inicia com o contato do cliente com a empresa, geralmente solicitando os valores do serviço. Em seguida, retornamos com as opções de níveis em que o cliente deseja realizar a revisão/formatação, e informamos também que o cálculo do orçamento é por página. Por padrão, nesse primeiro retorno, pedimos que o mesmo já nos envie seu texto para avaliação, dado que o orçamento do serviço fica mais exato se houver uma avaliação da condição atual do texto” destacam os acadêmicos.

Caso o orçamento do trabalho de revisão/adequação seja aceito pelo cliente, passa-se à elaboração do contrato de prestação de serviços. O revisor, com base no contrato elaborado, define as regras de serviço juntamente com o cliente e obtém todas as informações essenciais ao tema. O texto entregue é rigorosamente revisado, segundo os aspectos do nível optado pelo cliente.

Próximos Passos

Além da tradução em língua inglesa, já existente no projeto, a Revisoteca pretende diversificar sua gama de serviços, com o fornecimento de traduções de textos no idioma francês e espanhol para artigos, teses, dissertações, abstracts, reportagens para revistas, jornais, manuais, guias, bem como aprimorar e oferecer serviços de tradução de apresentações, palestras e aulas, transcrição de áudios e legendagem de vídeos.

Essa convenção e possível diversificação, além de oferecer serviços em várias áreas para suprir a necessidade do mercado, pode ajudar consultores e revisores que estão buscando realizar este tipo de trabalho de forma autônoma, como fonte principal ou como complemento de renda.

Mais informações sobre o projeto, podem ser obtidas pelo endereço eletrônico revisoteca@gmail.com, página da Revisoteca e Linkedin.  

Foto 1Foto 2

Atualizado em 13/12/2016

Assessoria de Comunicação (ASCOM)

Acompanhe as notícias do Câmpus Pato Branco também no Facebook

Ações do documento