Aviso: O site da UTFPR está sendo reestruturado. Você está visitando a nossa página antiga.

Neste momento de transição, algumas atualizações estão sendo realizadas na nova versão, disponível aqui

Planejamento

Jean Sigel palestra no Câmpus sobre criar e empreender - a arte de imaginar e realizar o futuro

Integrando a programação do planejamento das atividades letivas do primeiro semestre de 2017, na tarde da última segunda-feira, 06, no anfiteatro do Câmpus Pato Branco, Jean Sigel proferiu palestra com temática relacionada à Educação empreendedora - Como desenvolver o gosto pelo fazer?

A iniciativa da Diretoria-geral teve como premissa instigar a comunidade acadêmica à reflexão acerca do tema abordado, visando “construir e desconstruir conceitos e práticas sobre empreendedorismo criativo e o desenvolvimento de habilidades profissionais necessárias. Mostrar quais bloqueios mais limitam o potencial de realização, criatividade e a capacidade empreendedora em jovens em casa, na escola e universidade. Como combatê-los e substituí-los por atitudes e hábitos que estimulam a confiança e a vontade de empreender e criar na educação”.

Em sua explanação, Sigel, estimulou ao público a observar o cenário em ambiente de convivência pessoal e no mundo o que está acontecendo, e as novas habilidades necessárias para os jovens adquirirem capacidades de criar e empreender. Durante as atividades ensinou bases técnicas e conceitos, atitudes e comportamentos necessários para o desenvolvimento do pensar de forma criativa. 

Com conteúdo prático, Jean explanou as razões pelas quais tantas crianças e jovens limitam seu potencial natural de empreendedor e criativo e mostrou de maneira simples, lúdica e interativa que a habilidade de empreender é parte da alma de qualquer criança e jovem. O desafio consiste em mudar hábitos e padrões antigos que limitam essa capacidade do fazer para criar novos caminhos e manter vivas nas crianças e jovens a curiosidade e a vontade do fazer.

Que não sejamos apenas, educadores, pais ou professores, mas também estimuladores do pensar, do fazer, da busca de conhecimento, e da criatividade natural de crianças e jovens para que se desenvolvam acima de tudo como criadores”, pontuou Sigel. 

Segundo ele, os apontamentos para desenvolver o gosto pelo fazer, inclui o uso da criatividade em todas as atividades do dia a dia, nas empresas, na educação e na vida pessoal. É fundamental saber buscar e usar os estímulos criativos e despertar prática intra-empreendedora de forma colaborativa, uma vez que a inovação não acontece por acaso. Ele diz que “professores que se comunicam são polinizadores de ideias”.

A partir da experiência que adquiriu em projetos desenvolvidos, considera que o resgate dos hábitos criativos e sua aplicação se dão em três grandes fases: exploração/imaginação - observar, se adaptar, entender e validar necessidades e possibilidades; construção/criatividade - mão na massa, ideação e criação práticas; e ação e representação/inovação - testes, ferramentas, protótipos e realização.

Além desses hábitos, Sigel elencou também diversos aspectos que poderão ser abordados utilizando práticas individuais ou coletivas com exercícios específicos e reflexões para o ambiente da instituição.

DSC_2395.JPGDSC_2398.JPG

 

Atualizado em 08/02/2017

Assessoria de Comunicação (ASCOM)

Acompanhe as notícias do Câmpus Pato Branco também no Facebook

Ações do documento