Aviso: O site da UTFPR está sendo reestruturado. Você está visitando a nossa página antiga.

As atualizações estão sendo realizadas na nova versão, disponível aqui

Histórico do Curso

O curso foi criado no dia 12 de Setembro de 2008 de acordo com a Resolução No. 89/08 - COEPP pela decisão do Conselho de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. O Ministério da Educação autorizou o curso por intermédio da Portaria nº 397 de 20 de Abril de 2010 publicada no Diário Oficial da União em 22/04/2010 – Seção 1 – Página 46 .

Em maio de 2010 uma equipe de professores iniciou a análise da matriz curricular do curso, esta equipe foi o primeiro Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso e foi formalizado com a Portaria No. 200 de 30/09/2010, o resultado dos trabalhos desenvolvidos no NDE se traduziram no Ajuste do Projeto do Curso de Graduação em Engenharia da Computação, o qual foi encaminhado ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade e aprovado de acordo com a resolução No. 167/2010 - COEPP de 09/12/2010.

O NDE continuou com suas atividades de consolidação e atualização do Projeto Pedagógico do Curso, o qual foi publicado após sua aprovação no Colegiado do Curso em fevereiro de 2013.

A 1ª turma do curso iniciou suas atividades em março de 2009 quando foi ofertado o 1o período da matriz curricular. A cada semestre foram acrescidos os períodos de forma gradativa até completar todos os períodos da matriz. Em 2013 encontram-se regularmente matriculados aproximadamente 250 alunos.

O Curso incentiva a participação dos discentes no Programa Ciência sem Fronteiras: em 2012 foram para EEUU e Espanha 02 alunos, em 2013 foram para EEUU, Irlanda e Canadá 07 alunos, em 2014 estima-se a saída de 05 alunos para Alemanha e EEUU.

Os alunos envolvem-se com o Curso e a Universidade em diversas atividades que vão além das aulas nas disciplinas da Matriz Curricular. Professores e alunos  desenvolvem projetos de Pesquisa, com projetos aprovados na Fundação Araucária e CNPq, projetos de Extensão aprovados em editais internos da universidade e externos tais como do Ministério das Comunicações e Ministério da Educação, favorecendo à comunidade e à região.