Você está aqui: Página Inicial Pesquisa e Inovação noticias Pesquisa propõe análise de alimentos mais barata através de imagens digitais

Pesquisa propõe análise de alimentos mais barata através de imagens digitais

Uma pesquisa realizada no Câmpus Curitiba desenvolveu procedimentos analíticos que determinam a qualidade de alimentos e produtos alimentícios através de imagens digitais. Os métodos utilizados permitem análises mais rápidas e baratas, fazendo com que comerciantes evitem compras de produtos adulterados para revenda.

Motivada pela necessidade de desenvolvimento de novos meios de análise “in-situ”, a professora Poliana Santos pesquisou maneiras que tornassem as verificações dos alimentos mais baratas e sem necessidade de preparo das amostras. O processo de análise desenvolvido utiliza técnicas de espectroscopia de infravermelhos, ressonância magnética nuclear de baixo campo e imagens digitais para obter seus resultados.

O projeto busca facilitar o processo de análise. “As imagens digitais são capturadas com celulares ou scanners, aparelhos de fácil obtenção. Assim, nosso objetivo é o desenvolvimento de ferramentas analíticas que possam ser utilizadas por comerciantes para verificar a qualidade de um produto antes da compra, evitando a revenda de produtos alterados”, destaca a professora.

Segundo Poliana, a primeira parte da pesquisa foi o desenvolvimento de procedimentos analíticos simples, rápidos e não destrutíveis para uma verificação de adulteração em leite bovino. “O estudo foi iniciado enquanto eu fazia doutorado na UFSCar. Aqui na UTFPR, as atividades iniciaram-se em 2015, com projetos voltados para detecção de corantes sintéticos em sucos e de  proteína em alimentos”, completa. A pesquisa teve apoio financeiro da FAPESP e do CNPq

Além de contribuir com estratégias analíticas mais rápidas e de menor custo, o estudo também consolida uma nova linha de pesquisa na Universidade. “A análise de alimentos através de imagens digitais é um tema que ainda não foi desenvolvido por nenhum grupo da UTFPR, e, junto a isso, nossa proposta também possibilita a formação de recursos humanos altamente qualificados nas áreas que o projeto abrange”, ressalta Poliana. Os resultados obtidos já mostram que as técnicas utilizadas apresentam eficácia semelhante às usuais.

Atualizado em 01/06/2017

Ações do documento

registrado em: