Home
/
Comunicação
/
Fala Mulher
/
Filmes sobre mulher

Filmes sobre mulher

Publicado 6/13/2023, 6:38:05 PM, última modificação 2/16/2024, 11:00:17 AM

Estados Unidos x Billie Holiday  

O longa investiga a busca da agência americana de Narcóticos para prender Holiday sob acusações de drogas como retribuição por ela cantar canções políticas como “Strange Fruit” e seus debates contra as políticas raciais e contra a segregação.

Estrelas além do tempo

Além de retratar o  trabalho das mulheres na NASA, na época da corrida espacial, também retrata a questão racial dos EUA nos anos 60.

Mary Stuart, Rainha da Escócia

O filme Mary Stuart, Rainha da Escócia (Mary, Queen of Scots, 1971) acompanha a vida da jovem rainha da Escócia e sua relação com o reinado de Elizabeth I, da Inglaterra. Diversas vezes retratada no cinema, nesta obra as questões sobre a mulher diante do poder, simbolizada nas duas rainhas, é que ganha o centro da trama.

SÉRIE A vida e a História de C. J. Walker  

A Netflix tem várias séries biográficas que contam histórias de sucesso e de superação, mas poucas ganharam tanta relevância quanto A Vida e a História de Madam C.J. Walker (...). Ela conta a história da primeira mulher negra a se tornar milionária dos Estados Unidos por conta própria: Madam C.J. Walker, interpretada por Octavia Spencer. A trama é ambientada no início de 1900, poucos anos depois da libertação dos escravos, mas ainda com muito racismo enraizado na sociedade.

Camile Claudel, 1915

Inverno, 1915. Contra a sua vontade, a escultora Camille Claudel (Juliette Binoche) é internada pelos familiares em um asilo psiquiátrico mantido por religiosas, e permanece durante anos na instituição, sem poder sair. Ela afirma várias vezes que está perfeitamente sã, mas desenvolve uma mania de perseguição, acreditanto que seu ex-amante Auguste Rodin conspira contra ela, e que todos no asilo tentam envenená-la. Camille passa os dias cercada por internos com deficiências mentais e surtos psicóticos graves, não tendo ninguém com quem conversar. Sua única esperança é uma carta enviada clandestinamente ao irmão Paul (Jean-Luc Vincent), implorando por sua liberação.

Mary Shelley A vida que inspirou Frankenstein

Mary Shelley, recém chegado à Netflix, é um filme de 2017 que conta a história real da autora de Frankenstein e sua jornada de abandonos e perdas, tendo como pano de fundo seu relacionamento com o poeta Percy Shelley, que serviu de inspiração para sua obra-prima – cuja autoria só foi reconhecida na segunda edição.

Nise  O coração da loucura

- O longa do diretor Roberto Berliner, conta a história real da médica Nise da Silveira, sua trajetória e trabalho em adotar um tratamento mais humano com os pacientes de um hospital psiquiátrico do Rio de Janeiro nos anos 1940. A trama envolve a persistência da personagem vivida por Glória Pires em transformar a ala psiquiátrica livre de um ambiente de violência, que acolha os pacientes trabalhando atividades lúdicas. Para isso, precisou enfrentar dois enfermeiros da equipe que não queriam colaborar com a sua proposta.

Histórias cruzadas

Aconselhada a escrever sobre o que a incomoda, Skeeter encontra um tema em duas mulheres negras: Aibileen (Viola Davis), empregada que já ajudou a criar 17 crianças brancas mas chora a perda do próprio filho, e Minny (Octavia Spencer), cozinheira de mão cheia que não arruma emprego porque não leva desaforo dos patrões para casa.

 Collete

O filme Colette, dirigido por Wash Westmoreland, (...) mostra a vida da romancista que desafiou sua época e expandiu o campo de atuação das mulheres, inspirando-as a usar cabelos e roupas tidas como masculinas, por exemplo. A francesa contribuiu, de maneira decisiva, para a popularização da literatura em seu país ao introduzir elementos narrativos não comuns aos escritores da época, os homens.

Adoráveis mulheres (1994)

Há 25 anos, estreava nos cinemas a adaptação de Gillian Armstrong do clássico romance de Louisa May Alcott, Mulherzinhas, revisitado neste ano com os tons dos novos tempos por Greta Gerwig em versão tamb;em intitulada Adoráveis Mulhere. Para Gilliam, diretora australiana que ajudou a lançar a carreira internacional de Mel Gibson (Mrs. Soffel) e Cate Blanchett (Charlotte Gray, uma Paixão Sem Fronteiras), Adoráveis Mulheres foi seu trabalho de maior destaque em Hollywood. Conquistou três indicações ao Oscar - melhor atriz (Winona Ryder, da série Stranger Things), figurino e direção -, além do afeto unânime da crítica.

Adoráveis mulheres (2019)

Baseado no romance clássico da escritora Louisa May Alcott, a adaptação narra a história das irmãs March, quatro jovens com talentos e sonhos distintos, determinadas a viverem conforme suas próprias regras.

Colcha de retalhos

Enquanto elabora sua tese e se prepara para se casar Finn Dodd (Winona Ryder), uma jovem mulher, vai morar na casa da sua avó (Ellen Burstyn). Lá estão várias amigas da família, que preparam uma elaborada colcha de retalhos como presente de casamento. Enquanto o trabalho é feito ela ouve o relato de paixões e envolvimentos, nem sempre moralmente aprováveis mas repletos de sentimentos, que estas mulheres tiveram. Neste meio tempo ela se sente atraída por um desconhecido, criando dúvidas no seu coração que precisam ser esclarecidas.

O julgamento de Viviane Amsalem

Em Israel, não há casamento civil, nem divórcio. Apenas os rabinos podem legitimar um casamento ou sua dissolução. Mas essa dissolução só é possível com pleno consentimento do marido, que, no final, tem mais poder do que os rabinos. Viviane Amsalem luta há três anos para recuperar sua liberdade e dignidade através do divórcio, mas o marido Eliseu não concorda com essa decisão.

A ganha-pão

Uma animação surpreendente sobre como ser mulher no Afeganistão. Uma preciosidade.  Parvana (Saara Chaudry) é uma jovem que vive em um Afeganistão governado pelas forças do Talibã. Quando seu pai é preso de maneira injusta, ela precisa se disfarçar como um menino para trabalhar e garantir o sustento de sua família.

Bauhaus

A produção alemã Bauhaus (Lotte am Bauhaus, 2019) acompanha uma jovem que ingressa, mesmo contra a vontade da família, na famosa escola de design e arquitetura alemã, no início dos anos 1920.

Lida Baarová

Em Lida Baarová (2016), produção tcheca e eslovaca, acompanhamos a atriz que dá título ao filme e sua ascensão e queda no cinema alemão e sua relação amorosa com Joseph Goebbels, ministro da propaganda do regime nazista.

Radioactive

Radioactive é a história real de Marie Curie, primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel (conquistou dois ao longo da vida). Comentários e informações.

Milada

A biopic Milada (2017), produção tcheca e estadunidense, tem como foco a vida de Milada Horáková, ativista e política tcheca, que foi presa pelos nazistas e pelos comunistas pela defesa de seus ideais.

Nada Ortodoxa

Erin Brockovich

Joy! O nome do sucesso

O sorriso de Monalisa

Rainha de Katwe

Harriet

Que horas ela volta?

Para sempre Alice

Livre

O fabuloso destino de Amélie Poulain

The Post

A cor púrpura

E SÉRIES:

Jessica Jones - a heroína Marvel superforte!

Anne With an E - para todas as idades, é inspirador

Coisa mais linda - vida de mulheres na década de 50

Bom dia Veronica - violência doméstica e relacionamento abusivo

O gambito da Rainha – uma enxadrista alcançando o mundo