Home
/
Destaques
/
Estudantes de Arquitetura e Urbanismo se destacam em concurso do Instituto Cremme

Estudantes de Arquitetura e Urbanismo se destacam em concurso do Instituto Cremme

Publicado 7/3/2019, 10:43:30 AM, última modificação 7/3/2019, 10:48:11 AM

Estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo do Câmpus Curitiba participaram com destaque do Concurso A0, promovido pelo Instituto Cremme dentro do contexto da exposição “Experimentando Le Corbusier  – Interpretações Contemporâneas do Modernismo”, em cartaz até 11 de agosto no Museu Oscar Niemeyer (MON). O resultado do concurso artístico foi divulgado após apresentação oral dos finalistas no dia 27 de junho. Com três equipes entre os finalistas, o curso de Arquitetura e Urbanismo obteve os terceiro e quarto lugares, além de uma menção honrosa.

Participaram do concurso estudantes e recém-formados dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design, Fotografia, Audiovisual, Comunicação e Artes Visuais dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. A proposta do Instituto Cremme foi convidar os participantes a refletir sobre Le Corbusier, modernismo e seus desdobramentos no Brasil contemporâneo e materializar essa discussão a partir do formato A0.

A aluna Renata Munhoz da Rocha e o egresso Lucas Fujiyama conquistaram o terceiro lugar com o projeto "(im)PURO". Já as alunas Tamy Pesinato, Anielly Tossin Bezeruska e Camille Jinbo ficaram em quarto com o projeto "Tal homem, tal drama, tal arquitetura". A menção honrosa foi para o projeto "Étrelemechinè", que também foi o ganhador da votação popular. Os responsáveis pelo projeto são Larissa Köhnlein, Pedro Henrique, Gustavo Cesso e Jonathan Amaral. Além disso, a UTFPR também participou da final com o projeto “Você não é uma medida padrão”, do aluno de Tecnologia em Design Gráfico Eduardo Costa, que ficou em quinto lugar.

Outros dois projetos de alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo foram classificados entre os 10 melhores do concurso artístico: “BREU”, de Tiago Oliveira Pereira, Vitor Almeida e Adriana de Sá, e “Objetos Tipo”, de Ronaldo Pithan e André Luís Vilkas de Andrade.