Home
/
Destaques
/
LANÇAMENTO DO LIVRO: Programa de Desenvolvimento da Autoestima na Escola

LANÇAMENTO DO LIVRO: Programa de Desenvolvimento da Autoestima na Escola

Publicado 7/12/2019, 2:02:06 PM, última modificação 3/7/2024, 4:18:18 PM
O livro é de autoria da Profª Drª Maria Sara, uma das orientadoras do PPGTE, em conjunto com a Doutora e Mestre em Psicologia Denise de Camargo. O lançamento acontecerá no dia 17 de Julho de 2019, às 14h, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Campus Curitiba Centro), na sala C-302.

O lançamento acontecerá no dia 17 de Julho de 2019, às 14h, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Campus Curitiba Centro), na sala C-302. 

Autoras: Maria Sara de Lima Dias e Denise de Camargo.

Área(s): Psicologia - Desenvolvimento; Psicologia - Escolar e Educação; Internacional.

Sinopse: A inteligência livre escolhe com personalidade, vive o caráter como reconhecimento da identidade. Nada se sabe de si por si mesmo. Ser a si mesmo é uma declaração universal da vivência socializada. Chegar ao ponto de dizer quem se é no mínimo significa que a subjetividade, como lugar fluido, constituiu-se de significações. E elas todas em conjunto na história de alguém. As escolhas que determinam o ser que se é se realizam significativamente. É como uma âncora de valores a serem retirados das águas pro­fundas da história pessoal. Denise de Camargo e Maria Sara de Lima Dias propõem um programa para que não mais nos separemos, para que as emoções subsidiem entre si as nossas racionalidades senti­das. Emoções coexistem no mesmo espaço racional, traçadas nas relações e interações humanas que emergem espontaneamente como verdades unificadas de uma historiografia. Se dá livre o barco da personalidade em seu caráter, e é assim que a autoestima provê a inteligência, atua com saberes e conhecimentos profusos em que o desenvolvimento ético se manifesta como criatividade, e a resiliência se faz natural. Frente à direção da vida, o homem afetivo, emocionalmente entregue ao mar das contradições existenciais, sai do porto da racionalidade sintética com sua identidade complexa e guia o barco de sua to­talidade humana. À popa de seus valores, solta as amarras, se eleva a navegar pondo-se à proa dos sentidos. Esse livro consiste em um programa para a prática educativa. A teoria integrada ao ensino-aprendizagem, uma possível praxis que se faz no mútuo constitutivo do pensamento emocional que se ocupa das preferências, dos gostos e atua na pergunta, na dúvida, nas respostas que de si para si encontra o outro, socializa valores, gratifica-se. E, da razão imperativa que domina as medidas, ativa a lógica e estabelece conceitos. Jun­tos, ao mesmo tempo e em separado, conjugados e integrados, entrelaçados, a racionalidade sente, e sente e se emociona o racional com a diferença apenas da criatividade, do salto qualitativo. Aqui está algo que nos retoma como pais, professores e comunidade humana, um caminho para a sensibilidade viver a racionalidade. Se o coração conhece o que a razão desconhece, como Pascal nos diz, com certeza a razão não existiria, porque a razão vive da incerteza. A metáfora do filósofo une razão e emoção. Nós que disciplinamos, colocamos em separado, dividimos e inventamos a interdisciplinaridade para enganar a férrea dissipação da integridade do conhecimento. O papel político da afetividade em Spinosa nos leva ao direito da cidadania, dos valores humanos como princípio da democracia e do bem-estar social. Delineia-se a inteligência como caminho para a coesão social centrada no sujeito que busca superar dificuldades e perseverar no espaço vital, organizar o caminho da atividade no conjunto mente e corpo. A afetividade se revela como suporte ao movimento produtor da criatividade, das descobertas, da curiosidade que se une à grande variedade de mudanças, a se apresentar vivamente como a ética inicial que tem por fundamento o conhecimento. Evidencia o desejo de ser além de si mesmo, de tornar-se alguém com tal suporte que pudesse conduzir as ovelhas perdidas do racionalismo objetal – nos diz Nietsche que o caminho do homem é o próprio homem. Por isso, este livro vem como um programa a ser subsídio para todas as pessoas que se interessam pela liberdade, que conhecem suas emoções e apostam no conhecimento.