Home
/
Notícias
/
Campo Mourão
/
Pesquisa e inovação

Pesquisa e inovação

Publicado 4/23/2019, 11:33:27 AM, última modificação 4/23/2019, 11:54:16 AM
Câmpus Campo Mourão tem sua primeira patente de invenção concedida pelo INPI; o processo envolve o reaproveitamento de resíduos da indústria de alimentos para a criação de uma biomassa

Na data de 16/04/2019, foi concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) a carta patente nº BR 102017015559-5, referente à patente de invenção intitulada “Processo de obtenção de biomassa de Saccharomyces cerevisiae enriquecida com compostos fenólicos, por biossorção e modificação de leveduras, e produto obtido”, dos inventores Charles Windson Isidoro Haminiuk, Gisele Maria Maciel e Fernanda Thaís Vieira Rubio. 

De acordo com os pesquisadores, o processo teve como intuito a obtenção de uma biomassa a partir de resíduos industriais. Para o estudo, foram utilizados bagaços de uva da variedade Cabernet Sauvignon e Bordô. A biomassa produzida é naturalmente rica em proteínas, modificada com hidróxido de sódio e enriquecida com compostos fenólicos, com capacidade antioxidante e grande potencial como sistema de liberação de compostos no organismo.

Trata-se da primeira concessão de patente de invenção dentre os pedidos depositados pela UTFPR Câmpus Campo Mourão. A proteção intelectual na UTFPR é realizada por meio da Diretoria da Agência de Inovação (DIRAGI) e nos Câmpus através dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), ligados diretamente à Diretoria de Relações Empresariais e Comunitárias (DIREC).

Segundo os responsáveis pelo NIT do Câmpus Campo Mourão, a tramitação ágil do pedido deu-se em razão da configuração do objeto do pedido como “Patente Verde”, que tem como objetivo contribuir para as mudanças climáticas globais e visa a acelerar o exame dos pedidos de patentes relacionados a tecnologias voltadas à preservação dos recursos naturais. Conforme observado pelos pesquisadores, os resíduos sólidos e líquidos gerados pela indústria de alimentos não representam apenas um problema ambiental, mas uma perda de produtos valiosos, dessa forma, a recuperação e valorização desses resíduos representa uma alternativa eficaz.

A carta patente é um título de propriedade concedido temporariamente pelo Estado, que garante aos inventores direitos de uso e exploração exclusivos do bem, inibindo sua utilização ou modificação por terceiros sem autorização prévia dos inventores.

Além das patentes (de invenção e de modelo de utilidade), o NIT apoia os autores e pesquisadores da UTFPR nos pedidos de registro de software, nos registros de marcas, desenhos industriais, topografia de circuitos integrados e cultivares e nos processos de transferência de tecnologia.

O NIT da UTFPR-CM possui ainda 8 pedidos de patente depositados (7 de invenção e 1 modelo de utilidade) em tramitação no INPI. Também merece destaque que já foram concedidos 9 registros de software (programas de computador) de autores e inventores do Câmpus.

 Dados para contato:

 Vitor Queiroga

 NIT / DEPET

 Rafael Pequito

 rafaelpequito@utfpr.edu.br

 Diretor DIREC

 (44) 3518-1481

Reportar erro