Home
/
Notícias
/
Francisco Beltrão
/
Audiência Pública

Audiência Pública

Publicado 7/9/2019, 1:36:53 PM, última modificação 10/31/2022, 8:29:37 PM
UTFPR reúne comunidade para apresentação do Curso de Agronomia 4.0

A UTFPR de Francisco Beltrão apresentará à comunidade a proposta do novo curso do campus, a Agronomia 4.0. Com um foco inovador, a graduação é voltada à agricultura de precisão, tecnologias agroindustriais, produção agrícola sustentável e empreendedorismo rural.

A audiência pública acontece na sexta-feira (12), às 11h no anfiteatro da universidade com a presença do reitor, Luiz Alberto Pilatti. Na oportunidade a comunidade poderá contribuir com sugestões a proposta apresentada.

O curso foi pensado e projetado com base em modelos já utilizados nas universidades tecnológicas europeias, onde o aluno é ativo no processo e tem autonomia para buscar o aprendizado, sendo o professor um facilitador. A comissão responsável pela proposta é de profissionais da área de agronomia dos três campus da UTFPR do sudoeste do Paraná: os professores Hernan Vielmo, Eder da Costa dos Santos, Luciano Lucchetta e João Francisco Marchi de Francisco Beltrão, Lucas Domingues de Dois Vizinhos e José Abramo de Pato Branco.

O professor Henan Vielmo conta que “além deste estudo, buscamos a opinião de profissionais e empresas que atuam no ramo agropecuário, procurando adequar o novo curso as demandas atuais, em especial a viabilização das propriedades rurais. Por isso é fundamental que o profissional esteja preparado para ser agente de transformação.”

Engenharia 4.0

A graduação terá a duração de cinco anos, sendo que nos primeiros quatro anos, o estudante terá as disciplinas que são a base da engenharia agronômica com metodologias ativas e aprendizado baseado em projetos e, no último ano o desenvolvimento de expertises nas áreas de empreendedorismo rural, tenologia agroindustrial, produção sustentável e agricultura de precisão.

“As expertises estarão alinhadas para estimular no estudante a visão empreendedora, para o próprio negócio, viabilizando a permanência na propriedade o que contribui para a sucessão familiar, um dos grandes gargalos para o desenvolvimento regional”, enfatiza Eder dos Santos.

O curso contará ainda com dois estágios, ambos alinhados com a expertise escolhida possibilitando ao acadêmico uma ampla vivência na área.