Home
/
Notícias
/
Francisco Beltrão
/
UTFPR Francisco Beltrão se une a grupos de pesquisa espanhóis

UTFPR Francisco Beltrão se une a grupos de pesquisa espanhóis

Publicado 5/30/2023, 2:04:23 PM, última modificação 5/30/2023, 2:32:53 PM
Parceria permitirá o estudo da interação planta-microrganismos para a promoção da agricultura sustentável.

Entre os dias 20 e 25 de abril, o professor Eder da Costa dos Santos, do Departamento Acadêmico de Química e Biologia (DAQBI), do Campus Francisco Beltrão da UTFPR, cumpriu agenda institucional com grupos de pesquisa da Espanha, do Instituto de Recursos Naturais e Agrobiologia (IRNASA-CSIC), em Salamanca, e do Instituto de Ciências Agrárias (ICA-CSIC), em Madrid. Ambos os institutos fazem parte do sistema espanhol de Ciência, Tecnologia e Inovação do Conselho Superior de Investigação Científica (CSIC), que tem por objetivo a geração de conhecimento através da pesquisa científica e aplicada de todas as áreas do conhecimento, formando uma rede de 121 institutos que contemplam mais de 1.500 grupos de pesquisa, com um orçamento 1.12 bilhão de euros em 2022.

Figura 1. Sede do Instituto de Recursos Naturais e Agrobiologia, em Salamanca

No IRNASA (Figura 1), o professor da UTFPR se reuniu com a Dra. Beatriz Rodríguez Vázquez de Aldana, coordenadora do Grupo de pesquisa em Interação Planta-Microrganismo, e demais pesquisadores daquela linha de pesquisa, para avaliarem as possíveis oportunidades de colaboração científica em projetos de pesquisa. 

Uma das possibilidades elencadas foi a inserção do grupo da UTFPR ao projeto ENDOSYM, financiado pelo Ministério de Ciência e Inovação (MCI) da Espanha e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), com o objetivo de estudar a relação simbiótica do fungo do gênero Epichloë em espécies de gramíneas do gênero Festuca spp, espécie com ocorrência no sul do Brasil. Desse modo, propôs-se buscar apoio do FEDER com vistas ao estudo dessa gramínea no Bioma Pampa, no Rio Grande do Sul, por meio da replica de ensaios realizados pelo grupo espanhol e colaboradores internacionais nas condições edafoclimáticas do Brasil, a exemplo do que já é feito com pesquisadores de regiões onde a espécie da gramínea cresce de forma nativa, como Finlândia, Holanda, Suécia e Nova Zelândia. 

Na sequência, o pesquisador da UTFPR foi recebido pelo Dr. Pablo García-Palacios, coordenador do Grupo de Agricultura Sustentável e Biogeoquímica, no ICA-CSIC (Figura 2), para discutir o interesse em colaborar no projeto “MICROWILD – Deciphering the microbiome associated with the origins of agriculture” (https://www.globalsustainableagriculture.org/microwild/). O projeto avalia a alteração no microbioma de plantas agrícolas em processo de domesticação, visando otimizar a ecofisiologia interativa na produção agrícola sustentável. Assim, houve a sinalização de uma cooperação para replicar os estudos espanhóis, empregando um progenitor selvagem nativo do Brasil. O projeto já estabeleceu parcerias com grupos de pesquisa que estão trabalhando em progenitores selvagens de culturas como trigo (Turquia), arroz (China), milho (México), soja (China), algodão (México), girassol (Estados Unidos), batata (Bolívia), tomate (Equador), sorgo (Quênia) e feijão (México). 

Figura 2. Sede no Instituto de Ciências Agrárias em Madrid (esquerda). Professor Eder Santos e Dr. Pablo García-Palacios (Direita)

As visitas no IRNASA-CSIC e no ICA-CSIC foram encerradas com a apresentação do seminário, intitulado: "La batalla por productividad agrícola (in)sostenible: descubriendo los superpoderes de los microheróes promotores de crecimiento en plantas"(Figura 3), que abordou o uso de microrganismos promotores de crescimento vegetal aplicados como bioinsumos na agricultura brasileira.

Figura 3. Seminário apresentado pelo pesquisador da UTFPR nos institutos de pesquisa espanhol

Nas palavras do professor Eder, “As visitas técnicas de pesquisa desempenham muito mais que simplesmente o intercâmbio de ideias e experiências, são momentos ímpares, que propiciam um incremento sinérgico no pensamento analítico e crítico de todos os envolvidos, além do mais, parafraseando (autor desconhecido), “Se quiser ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo”.

Para saber mais como a UTFPR atua em colaboração e parcerias internacionais, visite o site: http://www.utfpr.edu.br/internacional