Página Inicial
/
Notícias
/
Últimas notícias
/
Divulgação Científica
/
Pesquisa da UTFPR é destaque na Sociedade Americana de Astronomia

Pesquisa da UTFPR é destaque na Sociedade Americana de Astronomia

Publicado 3/11/2021, 3:46:31 PM, última modificação 10/31/2022, 9:17:38 AM
Estudo foi publicado no The Astrophysical Journal, um dos periódicos mais prestigiados da área

Ilustração do campo magnético em um objeto compacto (Imagem: Mark Garlick Getty Images)

Um estudo sobre objetos compactos com campos magnéticos, que conta com a participação de pesquisador da UTFPR, foi um das escolhidos para participar de uma série de vídeos da Sociedade Americana de Astronomia, organização sediada em Washington (EUA) e que tem por objetivo promover maior inserção da astronomia na sociedade.

A pesquisa 'Um modelo de Acreção de Anã Branca Magnética para o Pulsar de Raios-X Anômalo 4U 0142+61' foi originariamente publicada no The Astrophysical Journal, um dos periódicos mais prestigiados internacionalmente no campo da astronomia.

Segundo Jaziel Coelho, professor do Câmpus Medianeira e um dos autores da publicação, o trabalho está inserido dentro de um contexto alternativo às chamadas magnetares, conhecidas como estrelas de nêutrons com campos magnéticos acima de um bilhão de teslas [unidade para o cálculo da densidade de fluxo magnético], mas que apresentam uma série de dificuldades quando entendidas como pulsares de estrelas de nêutrons.

"Do ponto de vista da física fundamental, esses objetos compactos são muito importantes, por possuírem forte gravidade, altos campos magnéticos e enormes densidades, são talvez o único meio de estudar física sob condições tão extremas. Neste cenário alternativo, a fonte estudada pode ser descrita com uma anã branca muito magnética, massiva e rápida rodeada por um disco de detritos com gás e regiões empoeiradas", explica o pesquisador, também membro do Programa de Pós-Graduação em Física e Astronomia do Câmpus Curitiba.

As anãs brancas são um dos estágios finais da evolução das estrelas ordinárias, o destino esperado do Sol, com densidades mais de um milhão de vezes maiores que a da água. São estrelas muito compactas, com massas da ordem de uma massa solar e raios pequenos em torno de 10 mil Km, algumas vezes maiores que o tamanho da Terra. "Portanto, uma das formas mais densas de matéria, superadas apenas pelas estrelas de nêutrons e buracos negros", completa.

O trabalho que resultou a publicação do artigo foi desenvolvido em conjunto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e com o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

"O reconhecimento deste nosso artigo junto a Sociedade Americana de Astronomia vem corroborar a qualidade da pesquisa feita em nossa instituição e fortalecer ainda mais a comunidade de astronomia no Paraná", comemora Jaziel.

Astrofísica na UTFPR

No Câmpus Medianeira, as pesquisas em astronomia tem por objetivo investigar diversos aspectos da fenomenologia e da física fundamental de objetos compactos. Os estudos são realizados no Laboratório de Astrofísica Relativística e Simulações (LAReS) e concentram esforços no melhor entendimento da fenomenologia observada e as razões teóricas e mecanismos que fundamentam as identificações de estrelas de nêutrons e anãs brancas em vários sistemas.

“À luz de recentes observações astronômicas e de modelos teóricos, nosso grupo preocupa-se com um melhor entendimento deste zoológico de estrelas, bem como dos aspectos mais fundamentais da astrofísica de objetos compactos", comenta Jaziel ao destacar que, graças à sinergia em pesquisas com institutos como o Inpe e o ITA, um dos objetivos é fortalecer a área de astrofísica no Paraná, criando novas frentes de pesquisas e buscando atrair novos pesquisadores.