Notícias
/
Últimas notícias
/
Três campi da UTFPR recebem Prêmio de habitats de inovação

Três campi da UTFPR recebem Prêmio de habitats de inovação

Publicado 11/23/2023, 4:40:34 PM, última modificação 11/30/2023, 3:46:33 PM
Apucarana, Curitiba e Pato Branco foram reconhecidas pelo Sebrae-PR

Regional Norte na Premiação (Foto: Sebrae-PR)

Nesta quarta-feira, dia 22, aconteceu a cerimônia do Prêmio Habitats de Inovação 2023, no Centro de Eventos Cidade dos Lagos, em Guarapuava.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PR) selecionou 31 ambientes vencedores em sete categorias distintas: Pré-incubadora; Incubadora; Aceleradora; Parque Tecnológico; Centro de Inovação; Espaço Maker; e Coworking de Inovação.

Os Sprints dos campi Apucarana e Curitiba venceram nas regionais da capital e Norte como Pré-incubadora. Esta categoria reconhece programas que ajudam a identificar e potencializar pessoas com perfil empreendedor e gerar novas startups para encaminhamento à incubadora, à aceleradora ou direto ao mercado.

O FabCampus Pato Branco também foi premiado como Espaço Maker da regional Sul.  Esta modalidade se refere a locais abertos para que empreendedores criem seus produtos ou protótipos, por meio do apoio de especialistas e do acesso a equipamentos, sistemas e serviços diferenciados.

Ao todo, 76 projetos foram avaliados por profissionais atuantes na área de inovação, em relação aos critérios: desempenho, suporte aos empreendimentos, efetividade e integração.

Além disso, na data seguinte, houve a cerimônia de entrega do certificado de credenciamento para 188 ambientes promotores de inovação. Entre eles, está em destaque a UTFPR com um total de 26 espaços.

Mais sobre
A UTFPR realiza o processo para o desenvolvimento do empreendedorismo regional, por meio de três fases. A primeira é de Pré-incubação, para verificação, teste e validação de uma ideia de negócio. A segunda é a Incubação, para apoiar, qualificar e monitorar empreendimentos com potencial inovador de base tecnológica. E a última é a de Pós-Incubação, que inicia um processo de aceleração em até 60 meses para inserção no mercado.

Além disso, estudantes dos cursos de graduação também podem formar uma empresa júnior, que é uma associação sem fins lucrativos para prestar serviços e desenvolver projetos, junto a profissionais da Universidade.

Para se candidatar, é preciso cumprir os requisitos dos editais de seleção e chamada pública, divulgados no site da Universidade.