Home
/
Notícias
/
Extensão
/
UTFPR Londrina recebe visita técnica da Rede Paranaense de Incubadoras

UTFPR Londrina recebe visita técnica da Rede Paranaense de Incubadoras

Publicado 4/15/2024, 2:16:56 PM, última modificação 4/15/2024, 2:17:10 PM
Empreendedorismo e Inovação

Na última quinta-feira, dia 11, no período da tarde, o Campus Londrina, recebeu a visita de representantes da Rede Paranaense de Incubadoras e Aceleradoras de Empreendimentos Inovadores (REINOVA). O objetivo principal do grupo foi conhecer a realidade da Incubadora do Campus (Sprint), o Centro de Pesquisa e Inovação (CEPI) e  as ações e iniciativas da UTFPR que apoiam, acolhem e auxiliam, tais empreendimentos.

O grupo foi recepcionado no Auditório pelo Diretor-Geral, Prof. Sidney Alves Lourenço, pelo Diretor de Relações Empresariais e Comunitárias (DIREC), Prof. Marcos Massaki Imamura, pelo Diretor do Centro de Pesquisa e Inovação (CEPI), Prof. Luís Fernando Cabeça, pelo Prof. Fernando Henrique Campus, responsável pelo Programa de Empreendedorismo e Inovação (PROEM), e outros docentes que trabalham com ações, iniciativas e projetos de cunho inovador.

Na oportunidade, o Prof. Sidney deu as boas-vindas a todos e o Prof. Imamura apresentou brevemente a história da UTFPR e do campus Londrina, bem como sua constituição no âmbito da Graduação, da Pós-graduação, e as ações e iniciativas que visam uma aproximação maior da Instituição com o setor produtivo, viabilizando ideias, negócios e/ou o desenvolvimento de soluções práticas e inovadoras.

Na sequência, os professores Fernando e Cabeça conduziram o grupo para conhecer o CEPI, espaço onde estão hospedadas as Startups. Lá eles conheceram um pouco do negócio de algumas empresas incubadas, entre elas a Zirkoon e a Beta Glucan, sendo esta última a primeira empresa a residir no CEPI. A Pesquisadora Aneli de Melo Barbosa Dekker, proprietária da Beta Glucan, estava presente e fez questão de contar um pouco da sua história e da sua satisfação em trabalhar com produtos cosméticos desenvolvidos a partir do Beta-glucana, um açúcar polimérico com aplicações anticancerígena, anticoagulantes, antimutagênica, com utilização na indústria de alimentos e cosméticos, entre outras finalidades.

O Prof. Cabeça acredita que a visita foi bem positiva, já que possibilitou a troca de experiências de gestores de Incubadoras ou Agências de Inovação de Instituições de Ensino Superior vizinhas, que vivem realidades e dificuldades muito semelhantes e podem tentar somar esforços e parcerias para alavancar ainda mais a Inovação no Universo Acadêmico, no Estado.