Pesquisa

Publicado 4/19/2023, 4:05:04 PM, última modificação 4/20/2023, 8:45:53 AM
Pesquisador do PPGEPS participa de Projeto executado pelo Parque Tecnológico Itaipu

Barragem da Itaipu Binacional (Imagens representativas - Licença Creative Commons)

A Barragem da Itaipu Binacional é uma estrutura monitorada por 2.792 instrumentos que precisam ser analisados periodicamente a fim de se identificarem possíveis mudanças no comportamento estrutural.

Nesse sentido, os dados recolhidos organizam-se na forma de séries temporais que possibilitam um exame individualizado de cada instrumento, tendo como referência dados históricos e atuais precisos, além de valores específicos do projeto da Itaipu.

A constante observação de dados é necessária pois, com o passar do tempo, os elementos que compõem a barragem envelhecem e sofrem desgaste, apresentando comportamento estrutural diferente do previsto, tornando necessário que os valores de limites de controle acompanhem cada fase em que a barragem se encontra.

Por esse motivo, o Parque Tecnológico Itaipu promove ações de pesquisa e desenvolvimento que auxiliem a equipe de leituristas a, não somente realizar a coleta de dados, mas também inseri-los em programas e aplicativos de maneira a sincronizá-los, produzindo informações que fundamentam os processos de análise.

Desenvolvido no âmbito do Convênio CEASB V e executado pelo Parque Tecnológico Itaipu, o Projeto para Modelagem Estatística e Previsão dos Dados de Monitoramento Estrutural de Barragens (MEPMEB) busca atender a Itaipu no âmbito das demandas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico voltado à Segurança de Barragens.

Com participação do professor Matheus Henrique Dal Molin Ribeiro, do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção e Sistemas da UTFPR Campus Pato Branco, e professora Sheila Regina Oro, do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental da UTFPR Campus Francisco Beltrão e pós-doutoranda do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Automação e Sistemas da UFSC, as atividades e estudos realizados se direcionam para a proposição de um roteiro metodológico que identifique séries temporais e estabelecimento de limites de controle dinâmicos para a instrumentação das barragens.

De acordo com o professor Matheus Henrique Dal Molin, o projeto:

“Desenvolve um estudo individualizado das séries de dados para que o modelo de previsão utilizado produza estimativas confiáveis e compatíveis com o padrão identificado nos dados. Posteriormente ao ajuste dos dados, obtêm-se os resíduos do modelo de previsão adotado, e então constroem-se gráficos de controle baseados em cartas de controle.”

A partir dos gráficos desenvolvidos, identificam-se valores atípicos que podem sugerir alterações na estrutura dos dados coletados. Por meio deles, a equipe técnica consegue avaliar se o instrumento está operando corretamente ou se houve qualquer alteração na estrutura analisada, direcionando a busca por soluções estratégicas e individualizadas para cada problema.

Tais ações contribuem, também, para um acompanhamento aprofundado do comportamento da barragem, garantindo a saúde de sua estrutura e o bom funcionamento da usina.