Home
/
Notícias
/
Ponta Grossa
/
Ciência e História

Ciência e História

Publicado 8/15/2023, 11:39:43 AM, última modificação 8/15/2023, 11:40:43 AM
No sexto episódio do Podcast em comemoração aos 30 anos do campus os convidados falaram sobre suas memórias e pontuaram fatos importantes em suas trajetórias na vida acadêmica e na produção científica.

O sexto episódio do Podcast em comemoração aos 30 anos de aniversário do Campus Ponta Grossa, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), traz as histórias de dois professores que tem uma relação bastante longa com a instituição. Durante as entrevistas feitas com Marcella Scoczynski Ribeiro Martins e Ariel Orlei Michaloski, nossos convidados falaram das suas memórias e vivências, pontuando fatos importantes em suas trajetóriasna vida acadêmica e na produção científica. Esse episódio foi conduzido pelas acadêmicas Ana Clara Ferreira e Natalia Argenta Santin.

Prata da casa Professora Marcella Scoczynski conta que atua como docente do Campus Ponta Grossa há 14 anos e foi aluna da instituição no ensino médio e na graduação. Atualmente a docente integra o Departamento acadêmico de Eletrônica, onde trabalha com pesquisas na área de Inteligência Artificial (AI) e atua como professora da graduação e do Programa de Mestrado de Engenharia Elétrica. 

Professor do Departamento acadêmico de Produção, Ariel Michaloski, atua no Programa de Pós-Graduação de Engenharia de Produção e do Programa de Pós-Graduação em Administração Pública em Rede Nacional (Profiap). O professor que iniciou sua atuação como técnico administrativo, contabiliza 28 anos de trabalho no Campus Ponta Grossa.

Relembrando sua época de estudante na instituição Marcella comenta com saudosismo os momentos vivenciados. Em sua fala a professora ressaltou curiosidades e transformações que pode testemunhar como as aulas de natação, que participou durante o segundo grau, na antiga piscina do Seminário Redentorista, estrutura que já não existe mais nas dependências da universidade, a transição do ensino médio para a graduação, quando ainda cursava o Técnico em Eletrônica, bem como sua trajetória de estudante a servidora. “Eu lembro os professores que me deram aula e são meus colegas de trabalho, (...) eu tive uma convivência daquela época que prezo muito agora”, afirma.

Ainda enquanto atuava em uma função administrativa, como técnico em edificações, o professor Ariel conta que trabalhou na elaboração do Plano Diretor de Expansão da Unidade que, à época, ainda abrigava o Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET). O Servidor que posteriormente passou a atuar como docente, conta que também ocupou o cargo de Engenheiro do Campus Ponta Grossa.

A Professora Marcela falou também sobre sua atuação com a pesquisa acadêmica e a consolidação de parceiras nacionais e internacionais, em que destaca os trabalho desenvolvidos com a Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA) e o Hospital Israelita Albert Einsten. “Desenvolvemos ferramentas baseadas na Inteligência Artificial para detectar situações, eventos e até diagnósticos para tentar amenizar um pouco os problemas existentes na sociedade”, comenta.

Em seu trabalho com Ergonomia e segurança do trabalho o prof. Ariel explica como teve um estudo iniciado em Ponta Grossa, transformado em norma de Engenharia Civil para 24 países. “Eu mapeei, durante quatro anos, vários sistemas construtivos, de preferência (...) construções verticais e fui fazendo os estudos. (...) Fizemos alianças e fizemos estudos não só sobre a construção civil brasileira, mas também sobre a construção civil européia. Tivemos bastante dificuldades, mas conseguimos desenvolver vários protótipos, até que isso se transformou num software (...), o qual consegue mapear os distúrbios músculos-esqueléticos da construção civil”, relembra. Depois de todo esse processo o professor conta que o projeto foi apresentado na Europa e passou pela análise dos 24 países, para posteriormente ser aprovado como uma norma internacional.

De forma leve e bem humorada a entrevista tratou de vários temas relevantes como as mudanças que mostram a evolução do campus, a produção científica realizada na instituição, a presença de passagens secretas que teriam sido usadas pelos seminaristas redentoristas em tempos de guerra e as expectativas para o futuro da universidade.  

Para saber todos os detalhes da trajetória inspiradora dos nossos entrevistados, clique aqui e acompanhe na integra o sexto episódio do Podcast em comemoração aos 30 anos de aniversário do Campus Ponta Grossa, uma parceria do Projeto de Extensão Livre com Ciência e a Assessoria de Comunicação (ASCOM-PG).