Home
/
Notícias
/
Ponta Grossa
/
Depósito de Patente

Depósito de Patente

Publicado 8/28/2023, 4:38:53 PM, última modificação 8/28/2023, 4:40:41 PM
Empresa incubada no Hotel Tecnológico apresenta pedido para uma nova metodologia e participa de programa estadual concorrendo ao prêmio de 200 mil reais.

A Derma Fungi, startup incubada no hotel tecnológico, instalado no Campus Ponta Grossa, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), apresentou, em  julho deste ano, o pedido para uma nova metodologia de produção de extrato fúngico voltado para a área cosmética. Agora a empresa incubada participa do Programa de Propriedade Intelectual com Foco no Mercado (PRIME), promovido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em parceria com a Fundação Araucária e o SEBRAE/PR, concorrendo ao prêmio de 200 mil reais.

O programa estadual busca fomentar a inovação e a propriedade intelectual visando a transferência tecnológica de pesquisas acadêmicas com potencial de mercado. Inicialmente foram aprovados 40 projetos de diferentes cidades do estado e 20 continuarão para a próxima fase que inicia no dia 30 de agosto. Ao final do edital serão apenas cinco equipes finalistas concorrendo ao prêmio ofertado pelo programa. A premiação do evento acontecerá no Congresso Estadual de Ciência e Tecnologia 2023, entre os dias 7 e 10 de novembro.

A professora Alessandra Novak Sydney explica que a expectativa ao participar do PRIME é a de aprofundar os conhecimentos na área de empreendedorismo, através das diversas oportunidades oferecidas pelo programa como workshops, contato com programas de fomento, maior entendimento do funcionamento do mercado e da sistemática da transferência de tecnologia. “Gostaríamos também de encontrar parceiros para avançar nossa TLR e fazer uma validação do nosso produto em maior escala, por meio de uma prova de conceito,” salienta Novak.

A Derma Fungi foi fundada pela professora Alessandra Novak Sydney e pelas alunas Emanuelle Naumann e Maria Luísa Cerri.  Novak é professora na UTFPR, desde 2015, no curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, atuando principalmente na área de compostos bioativos, cosmetologia, microbiologia e valorização de resíduos agroindustriais. A acadêmica Maria Luísa é formada na UTFPR, em Tecnologia de Alimentos e em seu mestrado, também na instituição, trabalhou com desenvolvimento de meio de cultivo para melhorar a produção de biomassa de um fungo. Ao terminar o mestrado a acadêmica continuou seus estudos com fungos e cogumelos, porém aplicados a alimentos, na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

A motivação para criar uma startup veio de um tino mercadológico da professora Alessandra e da motivação e determinação da Acadêmica Emanuelle Naumann, que desde a disciplina de Compostos Bioativos, no curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia encontrou seu caminho profissional e decidiu atuar como empreendedora na área de cosméticos. A estudante está no curso desde 2018 e participou de diversos projetos da universidade, atuou no Centro Acadêmico e foi bolsista do Programa de Empreendedorismo e Inovação (PROEM), auxiliando na incubadora do Campus Ponta Grossa.

A Derma Fungi deve marcar presença também na XIII Semana Acadêmica de Engenharia Química (SAEQ) e na VII Semana Acadêmica de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia (SAEBB), ministrando um mini-curso de produção de cosméticos. A data prevista para a participação das co-fundadoras Emanuelle Naumann e Maria Luísa Cerri, sob a orientação da professora Alessandra Novak Sydney e presença da mestranda Kariane Donatti na SAEQ será no dia (3) e na SAEBB no dia (6) de outubro.