Home
/
Notícias
/
Ponta Grossa
/
Festival Melodia

Festival Melodia

Publicado 11/21/2022, 12:03:00 PM, última modificação 11/22/2022, 5:35:23 PM
A Semifinal, realizada no Campus Ponta, preencheu as primeiras vagas para a final que acontece em Curitiba.

A 1° semifinal do Festival Melodia, realizada na sexta-feira (18), no Campus Ponta Grossa foi marcada pelo talento o que tornou a disputa muito acirrada. Participaram da competição musical, além dos representantes do campus sede, grupos dos campi Guarapuava e Campo Mourão. A apresentação da Orquestra Violões do Paraná abrilhantou a abertura do evento.

O palco da semifinal do Festival Melodia foi o Auditório do Bloco C, por onde passaram as 12 apresentações que disputavam uma vaga na final. Mas apenas os três primeiros finalistas foram classificados para a grande final que acontece no dia 8 de dezembro em Curitiba. Quem garantiu uma das vagas na última sexta foi o grupo Som de Bamba, que ficou em primeiro lugar, representando o Campus Campo Mourão. Os representantes de Ponta Grossa, a banda The Angels Blind, conquistaram o segundo lugar e também estarão na final, juntamente com a banda The Barbas, que conquistou a terceira colocação, representando Guarapuava.

Para a Assessora de Cultura da UTFPR, Edilena Sausen, a realização de atividades culturais, como o Festival Melodia, eram um sonho da Comissão de Cultura. Ela destaca a importância da promoção da cultura no meio universitário, enfatizando a necessidade de que esse movimento tome corpo e cresça cada vez mais “Não existe educação superior sem cultura. A educação precisa da cultura para tornar-se reflexiva”, decreta. O Pró-Reitor de Relações Empresariais e Comunitárias, Rubens Alexandre de Faria lembrou a importância de investir em cultura na universidade, destacando que a promoção cultura é necessária para fazer conhecido o nome da UTFPR.

O responsável pela Comissão de Cultura, no Campus Ponta Grossa, Thiago Gilberto do Prado, diz que num período pós-pandémico é muito importante a retomada das atividades culturais, o que contribui para criar um ambiente de maior interação para alunos, professores e servidores da instituição. Ele conta que desde 2015, está sendo realizado um trabalho para que haja um aumento nas atividades culturais no campus, mas com os vários cortes do governo nos recursos repassados para a instituição de ensino superior, isso tem se tornado cada vez mais difícil. Prado destaca que a interação humana é parte essencial na formação superior e comemora a retomada das atividades culturais em Ponta Grossa.

Para o Diretor Geral do Campus, Abel Dionizio Azeredo eventos culturais como o Festival da Canção e o Festival Melodia precisam a fazer parte do cotidiano do Campus. “Somos uma instituição que forma pessoas e uma formação completa engloba a cultura como dimensão indissociável do ensino técnico e científico e o Campus Ponta Grossa da UTFPR, um dos Campus mais bonitos do Brasil em termos arquitetônicos, deve se tornar também uma referência de efervescência cultural. Esse é só um primeiro passo, muitas outras iniciativas devem surgir e serem incentivadas para fazermos do nosso Campus uma referência também na questão cultura. Parabéns aos organizadores, aos participantes e todos que direta ou indiretamente contribuíram para a realização desse evento”, conclui.

O corpo de jurados da Semifinal do Festival Melodia foi composto por Rafael Novak, bolsista da comissão de cultura do Campus Guarapuava, Emílio Gonzales, da UTFPR Campo Mourão, Median Pesset, licenciada em música pela UEPG, representando a Escola de Musica Pessete, Deivison Rigler Kalath de Almeida, professor de canto e ex-membro do Conservatório Maestro Paulino e o professor da UTFPR, campus Ponta Grossa, Marcos Verges, membro fundador da Orquestra de Violões do Paraná.

Orquestra
A Capela, localizada no bloco C, da UTFPR Campus Ponta Grossa foi o palco para a apresentação da Orquestra Violões do Paraná. O concerto realizado na sexta-feira (18) de novembro marcou a abertura da Semifinal do Festival Melodia. Fundado em 1991, essa é a terceira vez que o grupo se apresentou em Ponta Grossa, na UTFPR.

Apresentação, que durou pouco mais de uma hora, encantou os presentes. Os trabalhos foram abertos com composições do italiano Alessandro Marcello, depois foi a vez do compositor Alemão Handel, sendo apresentado também peça de Bach, que foi adaptada para o violão. O concerto foi finalizado com um quarteto do compositor italiano Filippo Gragnani.

Os eventos da última sexta foram promovidos pela Comissão de Cultura do Campus Ponta Grossa.