Aviso: Você está visitando a nossa página antiga, por isso algumas informações podem estar desatualizadas.

Para saber mais sobre a Instituição, acesse o novo Portal da UTFPR

Você está aqui: Página Inicial curitiba O Câmpus Apresentação

Apresentação

Síntese histórica do Câmpus Curitiba

A história do Câmpus Curitiba, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR, teve início no século passado.  Sua trajetória começou com a criação das Escolas de Aprendizes Artífices em várias capitais do país pelo então presidente, Nilo Peçanha, em 23 de setembro de 1909. No Paraná, a escola foi inaugurada no dia 16 de janeiro de 1910, em um prédio da Praça Carlos Gomes.

Desde a sua criação, em 1909, até hoje, a UTFPR passou várias denominações:

1909 – Escola de Aprendizes Artífices

1937 – Liceu Industrial do Paraná

1942 – Escola Técnica de Curitiba

1959 – Escola Técnica Federal do Paraná

1978 – Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná – Cefet-PR

2005 – Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR

 

Até o início dos anos 2000, o então Cefet-PR era dirigido administrativamente pela sua Unidade Sede em Curitiba - onde funcionava a Diretoria-Geral - e por mais cinco UNEDs (Unidades de Ensino Descentralizadas) nas cidades de Medianeira, Cornélio Procópio, Pato Branco, Ponta Grossa e Campo Mourão, cada qual com sua Diretoria de Unidade. Atendendo em parte à pressão exercida pelas UNEDs, a então Unidade Curitiba do Cefet-PR foi idealizada e implantada oficialmente, em 24 de março daquele ano, desmembrando-se da Diretoria-Geral e passando a ter administração própria, cujo objetivo era o de permitir que as ações daquela ocorressem de forma mais equitativa em relação a todos os Câmpus.

 

MISSÃO

Promover a educação de excelência através do ensino, pesquisa e extensão, interagindo de forma ética e produtiva com a comunidade para o desenvolvimento social e tecnológico.

VISÃO

Ser modelo educacional de desenvolvimento social e referência na área tecnológica.

VALORES

• ÉTICA: gerar e manter a credibilidade junto à sociedade.

• DESENVOLVIMENTO HUMANO: formar o cidadão integrado no contexto social.

• INTEGRAÇÃO SOCIAL: realizar ações interativas com a sociedade para o desenvolvimento social e tecnológico.

• INOVAÇÃO: efetuar a mudança através da postura empreendedora.

• QUALIDADE e EXCELÊNCIA: promover a melhoria contínua dos serviços oferecidos para a satisfação da sociedade.

FINALIDADES

As finalidades da UTFPR, definidas na Lei n° 11.184/2005, são:

I - desenvolver a educação tecnológica, entendida como uma dimensão essencial que ultrapassa as aplicações técnicas, interpretando a tecnologia como processo educativo e investigativo para gerá-la e adaptá-la às peculiaridades regionais;

II - aplicar a tecnologia compreendida como ciência do trabalho produtivo e o trabalho como categoria de saber e produção; e

III - pesquisar soluções tecnológicas e desenvolver mecanismos de gestão da tecnologia, visando identificar alternativas inovadoras para resoluções de problemas sociais nos âmbitos local e regional.

OBJETIVOS

A UTFPR tem, de acordo com a Lei n° 11.184/2005, os seguintes objetivos:

I - ministrar em nível de educação superior:

a) Cursos de graduação e pós-graduação, visando à formação de profissionais para as diferentes áreas da educação tecnológica; e

b) Cursos de licenciatura, bem como programas especiais de formação pedagógica, com vistas à formação de professores e especialistas para as disciplinas nos vários níveis e modalidades de ensino, de acordo com as demandas de âmbito local e regional;

II - ministrar cursos técnicos prioritariamente integrados ao ensino médio, visando à formação de cidadãos tecnicamente capacitados, verificadas as demandas de âmbito local e regional;

III - oferecer educação continuada, por diferentes mecanismos, objetivando a capacitação, o aperfeiçoamento, a especialização e a atualização de profissionais, em todos os níveis de ensino, nas áreas da educação tecnológica;

IV - realizar pesquisas, estimulando atividades criadoras e estendendo seus benefícios à comunidade, promovendo desenvolvimento tecnológico, social, econômico, cultural, político, ambiental; e

V - desenvolver atividades de extensão de acordo com os princípios e finalidades da educação tecnológica, em articulação com o setor produtivo e os segmentos sociais.

Ações do documento