Aviso: Você está visitando a nossa página antiga, por isso algumas informações podem estar desatualizadas.

Para saber mais sobre a Instituição, acesse o novo Portal da UTFPR

Você está aqui: Página Inicial Medianeira Estrutura do Câmpus Assessorias Assessoria de Comunicação Lixo eletrônico

Lixo eletrônico

Projeto ambiental alcança comunidade do município
Lixo eletrônico

Separação e triagem de lixo eletrônico

Claudimara C. Bortoloto, professora do Câmpus, William C. Ribeiro, acadêmico do curso de Engenharia Elétrica e Magela R. Fonticiella, coordenadora de Assuntos Estudantis, estão desenvolvendo o projeto “Lixo Eletrônico: viabilidade prática pedagógica, reaproveitamento e destinação correta”, que objetiva conscientizar a comunidade de Medianeira sobre os problemas ambientais causados pelo descarte indevido do lixo. Visa, também, estimular futuros projetos acadêmicos sobre esse tema.  

Conforme William (acadêmico que projetou a ‘mão robótica’), a proposta envolve pesquisa sobre material reciclado, apresentações em salas de aula, gincanas educativas com alunos do Ensino Fundamental e Médio do município de Medianeira, palestras e visitas às escolas e instalação de pontos de coleta nas escolas, com recolha semestral. Acrescenta que, por meio dessas atividades, é possível implantar práticas científicas e educacionais que envolvem o reaproveitamento e a transformação artística do lixo. 

Ao falar sobre os resultados esperados, a professora Claudimara aponta para a formação ambiental que inclui a construção de jovens lideranças para a sustentabilidade socioambiental e o envolvimento da comunidade nas ações de cuidado com meio ambiente.

O projeto envolve 300 multiplicadores dos cursos de Engenharia Elétrica e de Tecnologia em Manutenção Industrial e 1.500 alunos das 34 escolas do município. Professores do Câmpus auxiliam na separação, dessoldagem, teste de partes eletrônicas das carcaças dos equipamentos e dos componentes das placas de circuitos impressos, triagem de componentes avariados e em bom estado, etiquetagem e estocagem de componentes  funcionais para reutilização.

Os componentes eletrônicos descartados não aproveitados no Projeto  serão entregues à empresa de reciclagem “Krefta” que dará o destino adequado, sem prejuízo ao meio ambiente.  

Ações do documento