Home
/
Destaques
/
Iluminação natural e aspectos não visuais da saúde: uma abordagem interdisciplinar

Iluminação natural e aspectos não visuais da saúde: uma abordagem interdisciplinar

Publicado 9/10/2019, 5:25:58 PM, última modificação 3/7/2024, 4:18:19 PM
Dia 13 de setembro de 2019 - 09 horas na Sala A-306 - Cintia Akemi Tamura, Dra

SEMINÁRIO - Iluminação natural e aspectos não visuais da saúde: uma abordagem interdisciplinar

Nossa evolução se deu sob influência da luz natural. Como consequência, funções vitais de nosso organismo como o ciclo sono-vigília e a produção hormonal, entre outros, estão sincronizados com o período diurno e noturno, o denominado ciclo circadiano. No entanto, quando nos mantemos por longos períodos em ambientes internos, sem acesso à luz natural e/ou sob a influência unicamente da luz elétrica, há a perturbação deste ritmo, o que pode acarretar doenças físicas e mentais. A presente pesquisa, quasi-experimental, é de natureza aplicada e com abordagem quantitativa e descritiva. Visa contribuir no melhor entendimento destes mecanismos, avaliando correlações entre a natureza da iluminação ambiental e possíveis reações fisiológicas e psicológicas. Para isto, serão realizadas pesquisas de campo com o uso da Câmara Bioclimática de Baixo Custo – CBBC, construída com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq  no campus Ecoville da UTFPR pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. A Câmara é composta por dois módulos construídos com containers. Cada um possui cerca de 2,50m², sendo mobiliado à maneira de um escritório, com mesa, cadeira, computador e acesso à internet. A CBBC foi construída sobre um apoio, o que permite que os dois módulos girem individualmente 360°, possibilitando orientar a janela em qualquer posição cardeal. Possui também sistema de iluminação elétrica que permite configurar a temperatura de cor da luz. Neste ambiente controlado, indivíduos serão expostos a diferentes configurações de iluminação, e terão marcadores biológicos como temperatura corporal e batimentos cardíacos monitorados. Aspectos psicológicos como estresse e ansiedade, por sua vez, serão levantados por meio da aplicação de questionários. Os resultados poderão auxiliar no melhor  entendimento das relações pessoa-ambiente, e contribuir com especificações luminotécnicas para que ambientes possam oferecer condições lumínicas que favoreçam tanto aspectos visuais quanto não visuais a seus usuários.

Reportar erro