Pesquisa

Publicado 6/11/2019, 2:40:08 PM, última modificação 6/11/2019, 4:47:00 PM
Professores e alunos do curso de Engenharia Civil da UTFPR-CM participaram de um ensaio com o objetivo de testar a resistência do concreto a disparos de arma de fogo

No dia 21 de maio, professores e alunos do curso de Engenharia Civil da UTFPR-CM participaram de um ensaio com o objetivo de analisar experimentalmente o comportamento de placas de concreto ao impacto de projéteis em alta velocidade. O estudo faz parte de uma pesquisa de Iniciação Científica das alunas Aline Viana e Gabriela Dutra que busca o desenvolvimento de placas de concreto de alta resistência. O ensaio aconteceu na Associação de Tiros de Campo Mourão e contou com a participação da Polícia Civil e do Batalhão da Polícia Militar.

De acordo com o professor do curso de Engenharia Civil, Jeferson Rafael Bueno, uma das justificativas para o estudo deu-se devido ao contato com a superintendência da Polícia Civil de Campo Mourão, em que foi constatado que a força policial necessita de estruturas capazes de resistir a ataques hostis, como por exemplo, projéteis de armas de fogo. O professor observa ainda que a crescente taxa de criminalidade aumenta a demanda por estruturas blindadas, o que torna relevante estudar o impacto de projéteis em alta velocidade em placas de concreto.

Sobre a pesquisa, o professor Jeferson afirma que “o concreto possui baixa eficiência quando solicitado dinamicamente, devido a inversão de esforços, assim é preciso procurar materiais que reforcem sua resistência à tração. Isto é necessário em estruturas de defesa, pois em seu projeto considera-se que as mesmas podem ser solicitadas por diferentes carregamentos. Um exemplo são as barreiras de proteção que estão sujeitas a carregamentos excepcionais como impacto de veículos e impacto de projéteis de armas de fogo. Em relação a este último, o correto dimensionamento dos elementos que sofrerão impacto balístico é importante para evitar o desperdício de material sem comprometer a segurança que a estrutura deve oferecer.”