Home
/
Notícias
/
Curitiba
/
MUTEC guarda a história das tecnologias

MUTEC guarda a história das tecnologias

Publicado 1/4/2023, 10:49:13 AM, última modificação 5/23/2023, 5:02:38 PM
O item mais antigo do Museu de Tecnologias da UTFPR é um telégrafo de 1880

Alunos do curso de Design criaram a logo e o nome Museu de Tecnologias (MUTEC). O responsável é o professor Luiz Augusto Pelisson, do Departamento de Informática (DAINF). (Foto: MUTEC).

O Museu de Tecnologias (MUTEC) funciona na sede Neoville do campus Curitiba e guarda objetos históricos. O acervo é construído desde a primeira década dos anos 2000 pelo professor Luiz Augusto Pelisson, do Departamento de Informática (DAINF). Ao longo dos anos, professores do DAINF, alunos do antigo curso de Tecnologia em Informática, um professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e um funcionário da antiga fábrica da Siemens colaboraram com doações para o MUTEC. O museu evitou que dispositivos históricos acabassem como lixo eletrônico e recupera a história das tecnologias. 

O MUTEC tem centenas de itens, divididos em computadores, dispositivos de mão (precursores do celular), dispositivos de telecomunicações (telex, fax, telefones antigos), dispositivos de imagem (máquinas fotográficas antigas) e dispositivos de armazenamento de dados. O objeto mais antigo é um telégrafo da Siemens, de 1880. 

O museu também preserva partes dos três primeiros computadores de Curitiba. São módulos do computador DEC-10, da UFPR, que haviam sido jogados fora em um ferro velho. O acervo ainda conta com uma antiga régua de cálculo, com máquinas de escrever, máquinas de calcular mecânicas, dispositivos de imagem - como um retroprojetor com base de madeira, projetor de slides - e até uma máquina de ultrassom para imagens médicas. “Um grande diferencial do nosso MUTEC é que vários equipamentos funcionam e podem ser experimentados pelos visitantes”, avisa o professor Pelisson, criador do museu. 

Pesquisa e preservação

O objetivo do MUTEC é preservar a história da tecnologia e oferecer um acervo de pesquisa que pode ser acessado por alunos da graduação e, especialmente, da pós-graduação em áreas do conhecimento como ergonomia, usabilidade, etc. 

De acordo com o professor Pelisson, a proposta é que o espaço receba visitas de alunos do Ensino Médio e que ofereça oficinas para a comunidade externa. 

História do MUTEC

A ideia de montar o museu surgiu durante as aulas do professor, que notava grande curiosidade dos alunos sobre equipamentos antigos. “Percebi o grande interesse dos alunos em minhas aulas em que eu levava alguns artefatos antigos de computadores com o objetivo de ilustrar a evolução tecnológica na área, já que a informática sempre foi marcada por esta evolução acelerada do hardware. Então, surgiu a ideia de criar um museu de ‘informática’, cuja ideia evoluiu depois para um museu de tecnologias, convergindo com a vocação tecnológica da nossa universidade”, relembra Pelisson. 

A primeira exposição de objetos tecnológicos históricos foi montada em agosto de 2008, no corredor entre os blocos A e B da sede Centro. As vitrines para abrigar o acervo foram projetadas, na época, por estudantes do curso de Design. 

Paralelamente à iniciativa do professor Pelisson, o professor Heraldo Madeira desenvolvia um projeto semelhante na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Quando Heraldo mudou-se para Brasília, doou seu acervo para a UTFPR. 

Em setembro de 2013 um aluno do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação, que havia sido estagiário na fábrica Siemens, colocou o professor Perisson em contato com o engenheiro Sergio Gielow, que havia desenvolvido por iniciativa própria um museu tecnológico na empresa. Quando a fábrica encerrou as atividades no Brasil, Sérgio doou o acervo para a UTFPR, contribuindo com objetos raros e interessantes. 

Em março de 2018 o museu mudou-se para um espaço na sede Neoville, onde funciona até hoje. Na época, alunos do curso de Design, orientados pelo professor Kando Fukushima, criaram a logo do museu e propuseram o nome MUTEC.

Visitas

As visitas são acompanhadas e precisam ser agendadas. Os interessados devem enviar e-mail para pelisson@utfpr.edu.br.

Reportar erro