II FOREC

Publicado 10/4/2017, 2:38:39 PM, última modificação 10/4/2017, 3:03:20 PM
A UTFPR-DV promoveu o II Fórum Empresarial e Comunitário (FOREC)

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Câmpus Dois Vizinhos promoveu, no dia 18 de setembro, o II Fórum Empresarial e Comunitário (FOREC). O evento contou com a participação de acadêmicos e servidores da Universidade, além de empresários e representantes de órgãos, associações e entidades da região. O II FOREC teve como objetivo discutir o desenvolvimento do empreendedorismo regional para fazer frente às demandas da sociedade por meio da criação e inserção de soluções de tecnologia no mercado em T.I. O evento contou com a presença do Diretor-Geral da UTFPR - Campus Dois Vizinhos - Prof. Dr. Everton Lozano e pelo Diretor de Relações Empresariais e Comunitárias DIREC Prof. Dr. Vicente Macedo. 
 
Planejado e conduzido pelo Prof. Dr. Rafael Oliveira - coordenador do curso de Engenharia de Software, o evento foi organizado em três painéis de discussões e duas vitrines que mostraram casos de sucesso de empreendedores locais. Na primeira vitrine, Julio Antunes (Servo Fiel) compartilhou sua trajetória e comentou sobre como a Servo Fiel se projeto nacionalmente. Na segunda vitrine, Ewerton Miglioranza contou como surgiu a ideia de criar um software para micro cervejarias que está caindo no gosto dos empresários do ramo.
 
 O Painel 1, cujo tema foi “Opções de financiamento para startups e microempresas de T.I” contou com a presença do gerente regional do SEBRAE César Colini, do Prof. Dr. Alfredo de Gouveia representante da Divisão de Empreendedorismo e Inovação da UTFPR-DV e da empresária da Leigado - inteligência para pecuária - Karina Thomazi. Foram discutidos diversos pontos acerca de financiamento e aceleração de startups. O Prof. Dr. Rafael Oliveira destaca que a principal conclusão retirada desse primeiro painel é que as empresas de T.I do sudoeste têm diversas opções de financiamento: editais, incentivos fiscais, aceleração, etc. Entretanto é necessário se preparar para executar os financiamentos de modo responsável e profissional.    
 
No segundo painel da noite, com a temática “Desafios de Empreendedorismo em T.I no sudoeste paranaense”, o Prof. Rafael contou com a colaboração dos seguintes empresários: Hamilton Pinheiro (Previse-me), Giando Masson (Leigado - inteligência para pecuária), Julio Antunos (Servo Fiel) Sidney Batistella (Dez Telecom e Sudotec), Adiano Radaelli (Mar Virtual e ACEDV) e Rosauro Baretta (REDETELESUL/EAI). Discutiu-se principalmente os principais desafios que do sudoeste vem enfrentando no tocante ao empreendedorismo na área de T.I. Entre tais problemas, destacaram-se: (i) falta de credibilidade de clientes locais, que muitas vezes preferem contactar serviços externos a confiar na qualidade dos serviços locais; (ii) falta de mão de obra qualificada na região; (iii) dificuldades de acesso e custos de logísticas; e (iv) falta de cooperação entre as empresas. Apesar das dificuldades, foi consenso entre os panelistas que os cenários desafiadores têm melhorado em comparação a anos anteriores. Por exemplo, o curso de Engenharia de Software da UTFPR tem atraído estudantes de diversos pontos do país, o que favorece o fomento de mão de obra local. O Prof. Rafael destaca que começa a se consolidar em Dois Vizinhos-PR um ecossistema de T.I, contemplando universidades, investidores da área de T.I, empreendedores e, por fim, clientes. 
 
Por fim, o terceiro painel da noite abordou o tema “Jovens empreendedores em T.I e as oportunidades no sudoeste paranaense”. Esse canal de discussão contou com a presença dos seguinte colaboradores: Jeferson Albino (Mar Virtual e acadêmico de Eng. Software), Eduardo Romanino (Codengage), Felipe Esnarriaga (Codengage e acadêmico de Eng. Software), Renato Eufrasio (aiqfome) e Ewerton Miglioranza ( Devium Sistemas de Software. O painel debateu os motivos para se empreender jovem, destacando seus benefícios e dificuldades. Os panelistas elencaram os principais motivos que os encorajaram a empreender em T.I mesmo sendo jovens. O Prof. Rafael destaca que, diferente de outras áreas, o empreendedor na área de T.I tem mais acesso a informações para empreender mais cedo. Isso se deve a diversos fatores: conhecimento e proximidade de clientes, opções de financiamento e acesso ao conhecimento. Por outro lado, os panelistas debateram diversos pontos negativos devido ao fato de serem jovens: falta de confiança de alguns clientes, burocracias para alguns procedimentos e aculturamento desfavorável. O Prof. Rafael comenta que, como professor, é difícil passar a mensagem aos jovens acadêmicos de que eles podem, sim, pensar em soluções para empreender. Segundo ele, isso se dá devido ao fato de que muitos alunos entram na universidade com o intuito singular de obter um diploma de nível superior, não pensando em inovação e empreendedorismo: "No cenário brasileiro atual, muitas vezes a própria família constantemente cobra o diploma do aluno, e isso o faz negligenciar ações empreendedoras e de inovação". 
 
Ao final, o Prof. Rafael destacou que a UTFPR-DV vai continuar fomentando ações empreendedores e Fóruns que atraiam a comunidade de T.I para dentro da universidade, contribuindo, assim, para o aumento da sinergia entre academia e indústria local.