Notícias
/
Dois Vizinhos
/
PROJETO CIDADES-IRMÃS

PROJETO CIDADES-IRMÃS

Publicado 5/19/2021, 5:11:50 PM, última modificação 1/11/2023, 4:02:00 PM
UTFPR-DV inicia tratativas para a implantação do Projeto Cidades-irmãs

UTFPR-DV inicia tratativas para a implantação do Projeto Cidades-irmãs

No dia 19 de maio de 2021, realizou-se reunião no Câmpus Dois Vizinhos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, envolvendo representantes da ACEDV (Associação Comercial e Empresarial de Dois Vizinhos), representantes dos poderes legislativos e executivo municipais, Clubes de Serviço Rotary Club e Lions Club, CISS, Sudotec e a gestão do Câmpus Dois Vizinhos para tratar do Projeto Cidades-irmãs.

O referido projeto, também chamado de geminação de cidades, é muito conhecido no âmbito político e traz muitos benefícios aos seus habitantes. Tecnicamente, se trata de uma relação entre duas cidades em forma de paradiplomacia - relação que independe dos governos federais, que é o que designa uma diplomacia. Quando duas cidades de áreas geográficas ou políticas distintas se tornam irmãs, elas estabelecem um laço de cooperação que abrange âmbitos como cultura, saúde, educação, transportes, meio ambiente e desenvolvimento econômico.

As relações paradiplomáticas entre duas cidades são possíveis de serem firmadas entre cidades no mesmo país ou entre cidades de países diferentes e criam relações e mecanismos protocolares tanto em nível espacial, quanto econômico, cultural, religioso, etc., nos quais as cidades envolvidas estabelecem laços de cooperação mútua, permitindo:

  • criar oportunidades para os cidadãos vivenciarem as culturas de outros povos, mediante celebração de convênios específicos;
  • estimular o desenvolvimento econômico, implementação e fortalecimento de oportunidades econômicas e comerciais;
  • possibilitar o diálogo e a troca de informações relacionadas a assuntos da administração pública (saúde, educação, meio ambiente, cultura, habitação, transportes, ciência e tecnologia e outros);
  • desenvolver condições visando possibilitar encontros criativos de estudos e trabalhos;
  • colaborar com organizações que têm os mesmos objetivos e organizar planos de trabalho anuais.

Como exemplo próximo temos a cidade de Cascavel que já estabeleceu acordo de cidades-irmãs com as cidades de Sanda, no Japão e Beitunia, no estado de Ramallah e Al-Bireh, na Palestina.

Na região sudoeste do Paraná não há cidades que já tenham estabelecido geminação de cidades e, neste sentido, caso o acordo seja efetivado, o munícipio se tornará pioneiro na região.

Qual a pretensão de município para celebração do projeto de Cidades-irmãs?

A pretensão para efetivação do projeto de Cidades-irmãs, com o município de Dois Vizinhos, é com a cidade de Tel Aviv, em Israel. Tel Aviv é a segunda maior cidade de Israel, reconhecida internacionalmente, com a segunda maior economia do oriente médio e capital econômica do estado de Israel. Atualmente Tel Aviv tem uma população estimada de 450.000 habitantes e é conhecida como a “cidade que nunca dorme” e como a “capital das festas”, devido à sua vibrante vida noturna, ambiente jovem e vida cultural 24 horas por dia.

Tel Aviv se destaca, na área educacional, nas áreas de Engenharia de Software, Bioprocessos/Biotecnologia e em agricultura de precisão, áreas de extrema importância e interesse para o município de Dois Vizinhos e para o Câmpus Dois Vizinhos da UTFPR. Destaca-se, também, em área de tecnologia, têxtil e cibersegurança que são de interesse direto do município.

 Próximos passos

Após discussões, firmou-se o compromisso, por todos os setores envolvidos, em dar prosseguimento no planejamento e tratativas para efetivação do projeto, definindo-se como próximos passos a serem seguidos: elaboração de justificativas de cada setor produtivo ou área de interesse para a proposta (apresentar semelhanças, interesses recíprocos, etc); elaboração da “Carta convite” de pedido de celebração de irmandade com a cidade de Tel Aviv, informando os dados do munícipio (demografia, formação histórica, economia, Plano Dois Vizinhos 2030); entrega da Carta Convite; criação de comitiva para o acompanhamento do trâmite da celebração do programa; criação de projeto de Lei e aprovação da lei na Câmara Municipal de Vereadores; e, por fim, pós-celebração – projetos e convênios específicos em cada área.