Home
/
Notícias
/
Últimas notícias
/
Com participação da UTFPR, CCT Paraná aprova investimento recorde em ciência e tecnologia

Com participação da UTFPR, CCT Paraná aprova investimento recorde em ciência e tecnologia

Publicado 3/12/2024, 7:34:19 AM, última modificação 3/12/2024, 7:34:28 AM
Reitor Marcos Schiefler é representante no colegiado da comunidade científica paranaense não integrante do Sistema Estadual de Ensino Superior.

Reunião do CCT Paraná, no Palácio Iguaçu (Foto: Decom)

O Conselho Paranaense de Ciência e Tecnologia (CCT Paraná) aprovou, na sua 31ª reunião, um orçamento recorde para o financiamento de projetos e programas estratégicos da área de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior no estado. O aporte financeiro será de R$ 708,9 milhões – 37% maior que os R$ 517 milhões aplicados em 2023, maior número até então. 

A aprovação contou com o apoio da UTFPR, que possui assento no colegiado como representante da comunidade científica paranaense não integrante do Sistema Estadual de Ensino Superior.

“A UTFPR possui uma estreita relação com as instituições do Sistema Estadual de Ciência e Tecnologia, como a Fundação Araucária. E, certamente, esses recursos se reverterão em mais oportunidades de fomento para os nossos pesquisadores”, destaca o reitor Marcos Schiefler, conselheiro do CCT Paraná.

Os recursos do Fundo Paraná são distribuídos de acordo com o direcionamento do Conselho Paranaense de Ciência e Tecnologia, obedecendo os seguintes percentuais: 50% serão direcionados a projetos estratégicos da Seti, que em 2024 representam aproximadamente R$ 354 milhões. São projetos que têm promovido diferentes atividades nas universidades e centros de pesquisa do Paraná.

Os recursos de fomento científico e tecnológico são destinados a manter projetos voltados ao desenvolvimento de pesquisa, como a implantação de um laboratório para a produção de insumos para diagnóstico veterinário, que está sendo construído pelo Tecpar; bolsas-auxílio para estudantes e profissionais; desenvolvimento e promoção de Novos Arranjos de Pesquisa e Inovação (Napis), que reúnem pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento; fomento e desenvolvimento de iniciativas públicas e privadas para estimular o avanço para soluções de questões da sociedade.

A outra metade é dividida entre a Fundação Araucária, a Secretaria de Estado da Inovação, Modernização e Transformação Digital (25%), o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR) e o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), que juntos recebem 25%.

Ainda durante a reunião, realizada no último dia, os conselheiros aprovaram a Política Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, com ações previstas até

Comunidade Científica Paranaense, pertencente ao corpo docente de Universidade não integrante do Sistema Estadual de Ensino Superior 2030.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Seti-PR.