Home
/
Notícias
/
Últimas notícias
/
Divulgação Científica
/
Pesquisadores de Santa Helena farão mapeamento do solo brasileiro

Pesquisadores de Santa Helena farão mapeamento do solo brasileiro

Publicado 2/9/2022, 10:08:39 AM, última modificação 10/31/2022, 9:47:16 AM
Grupo de pesquisa quer mapear o solo em território nacional e deixar informações para acesso livre

A ferramenta oferece uma completa série de mapas anuais de cobertura e uso da terra no Brasil (Foto montagem: Decom)

Conhecer e mapear o solo brasileiro já faz parte da rotina do grupo de trabalho de dois pesquisadores do Campus Santa Helena, com o GT Solos. Após encontro dos pesquisadores locais com cientistas de solo do País, o professor Alessandro Samuel-Rosa foi convidado a contribuir para a rede nacional de pesquisa sobre o tema. Em maio do ano passado, o grupo dos pesquisadores da UTFPR passou, então, a fazer parte da Rede MapBiomas

O grupo de trabalho é formado por pesquisadores da rede (de universidades, representantes de ONGs e empresas de tecnologia) além de cientistas de solo brasileiro da UTFPR e da USP. O objetivo é resgatar dados históricos e a cobertura espacial e temporal de dados abertos de terra no Brasil e fazer com que ele seja disponível para acesso livre por qualquer pessoa.

Segundo os pesquisadores, atualmente, as informações são publicadas apenas em revistas científicas, o que dificulta o acesso de dados primários de solo, por exemplo, e o tornam de difícil acesso para o público técnico e em geral.

Para a pesquisadora Taciara Zborowski Horst, os dados obtidos pela rede podem auxiliar no desenvolvimento de várias políticas públicas. “Podem ser utilizados para proteger a biodiversidade e os povos da floresta, no combate ao desmatamento, no agronegócio, vigilância epidemiológica, entre outros”.

O MapBiomas utiliza ferramentas como sensoriamento remoto, computação em nuvem e aprendizado de máquina, o qual oferece uma completa série de mapas anuais de cobertura e uso da terra no Brasil: com 25 classes mapeadas desde 1985 em uma escala de 30 m de resolução, entre outros produtos de mapeamento.

“Com esses dados abertos poderemos reconstituir a história de nosso solo e conhecer os efeitos do seu uso desde a metade do século XX”, completa o professor Alessandro, que também coordena o maior repositório de dados abertos de solo do país, o Repositório de Dados Abertos de Solos do Brasil (FEBR).

Laboratório de Pedometria

O GT Solos do Campus Santa Helena realiza seus trabalhos e pesquisas no Laboratório de Pedometria. Coordenado pelo professor Alessandro Samuel-Rosa, o laboratório é o mantenedor do Repositório FEBR e atua no resgate e compartilhamento de dados de solo de todo Brasil. 

Participam dos estudos os dois pesquisadores, além de alunos de iniciação científica do Campus.