Página Inicial
/
Notícias
/
Últimas notícias
/
Garantido o pagamento de bolsas de auxílio estudantil na UTFPR

Garantido o pagamento de bolsas de auxílio estudantil na UTFPR

Publicado 12/8/2022, 6:02:05 PM, última modificação 12/8/2022, 8:04:20 PM
Transferência de R$ 1,7 mi do Pnaes foi efetivada nesta quinta (8)

Alunos no Campus Pato Branco, no Sudoeste do Paraná (Foto: Decom)

A UTFPR recebeu, nesta quinta-feira (8), recursos financeiros no montante de R$ 1.789.130,81 para pagamento do auxilio estudantil relacionado ao Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) que apóia a permanência de estudantes de baixa renda. A liberação dos recursos ocorreu após articulação da Associação Nacional dos Dirigentes Federais das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) junto aos poderes Executivo e Legislativo.

Permanecem, no entanto, bloqueados, R$ 14.272.294,00 do orçamento da UTFPR. Em mensagem encaminhada aos servidores e estudantes da Universidade na manhã desta quinta, o reitor Marcos Schiefler classificou o novo bloqueio como "mais perverso do que todos os anteriores". "Ele recolheu os valores com que pagaríamos serviços e produtos já realizados e adquiridos ou em realização e que denotam pagamento imediato", disse.

"Desde o momento em que nos deparamos com a realidade que enfrentamos neste mês, estamos nos mobilizando. Contamos com a solidariedade de setores da sociedade, como meios de comunicação, instituições amigas, associações das quais fazemos parte, parlamentares conscientes, juristas qualificados", continuou o gestor, na mensagem.

Direto de Brasília (DF), onde participa da reunião do Conselho Pleno da Andifes, o reitor acrescenta que a recente decisão do Tribunal de Contas da União de autorizar o uso de crédito extraordinário para o pagamento de benefícios do INSS deve favorecer a recomposição do orçamento das universidades, uma vez que a falta de recurso seria a justificativa para o bloqueio do orçamento das Instituições Federais de Ensino Superior. "Como o Governo poderá usar créditos extraordinários, a ideia é que esses recursos sejam remanejados para outras pastas, o MEC receba recursos e possa, também, passar para as nossas universidades", completa. Schiefler ainda destaca a aprovação da PEC da Transição, ontem, no Senado, que, se aprovada pela Câmara, na próxima semana, garantirá a liberação de outros valores, assim como a decisão do TCU, que autorizou o Governo Federal a utilizar recursos extraordinários para pagar despesas do INSS, o que possibilita o remanejamento para outras pastas e, dentre elas, a da Educação.

"Estamos caminhando com muito otimismo para que a gente possa passar o mais rápido possível por esse pesadelo, que é não termos nem o orçamento nem o financeiro para finalizarmos o ano fiscal na nossa Universidade", finaliza.