Página Inicial
/
Notícias
/
Medianeira
/
Diretor-Geral do campus participa de reunião no Ministério da Educação

Diretor-Geral do campus participa de reunião no Ministério da Educação

Publicado 4/11/2023, 7:42:21 AM, última modificação 4/11/2023, 7:47:25 AM

Na tarde da última quarta-feira (05), o Diretor-Geral do Campus Medianeira da UTFPR, professor Claudio Leones Bazzi, participou de reunião no Ministério de Educação em Brasília, intermediada pelo Deputado Federal, Zeca Dirceu, com a Secretária de Educação Superior, professora Denise Carvalho, o Reitor da UTFPR, professor Marcos Schiffler e representantes da UFFS e de outros campi da UTFPR.

Na pauta constavam a apresentação de demandas institucionais de docentes e técnicos-administrativos, infraestrutura e novos projetos de apoio aos estudantes com vistas a recompor forças de trabalho e melhorar as condições das atividades de ensino, pesquisa e extensão nos campi da universidade.

Em relação ao Campus Medianeira, o Diretor-Geral formalizou um protocolo de demandas junto ao MEC, por intermédio do deputado, com vistas à obtenção de recursos para contemplar o atendimento das necessidades específicas do campus.

A reunião tornou-se um momento oportuno para proposições em direção aos possíveis avanços da Educação Superior brasileira e da comunidade acadêmica.

Resumo das solicitações feitas:

a) retorno da possibilidade de utilização da sistemática adotada em anos anteriores, que permitia o envio, ao MEC, de código de vaga EBTT sem autorização de provimento e se recebia, em contrapartida, código de vaga MS para provimento e substituição gradual da carreira docente na UTFPR;

b) retorno da autorização para utilizar o número de professores da carreira EBTT (efetivos) para lastrear o percentual possível de contratação de professores substitutos, mesmo que de forma temporária até que a situação possa ser resolvida em definitivo;

c) retorno da autorização para efetivação de processos de redistribuição, para a UTFPR, de docentes da carreira EBTT lotados em outras instituições, mediante a contrapartida de envio de código EBTT existente na UTFPR, mas sem autorização de provimento; e

d) criação de um Banco da carreira EBTT de professor-equivalente também para a UTFPR, como integrante da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, com vistas a suprir a carência de docentes supracitada, devido às razões expostas (alternativa caso haja a permanência da UTFPR na Rede).