BAJA

Publicado 10/17/2018, 3:53:00 PM, última modificação 11/3/2022, 5:38:15 PM
Equipe Pato Baja conquista o 1º lugar no quesito Suspensão, na 16ª Etapa Regional Sul da Competição Baja SAE Brasil

Nos dias 12, 13 e 14 de outubro, a UTFPR - Câmpus Pato Branco foi, literalmente, pista para a 16ª Etapa Regional Sul, da competição Baja SAE Brasil. O evento, que aconteceu em parceria com a SAE Brasil e a Prefeitura Municipal de Pato Branco, reuniu 21 equipes de diversas Universidades da Região Sul do Brasil contando com a presença de mais de 470 futuros engenheiros e cerca de 40 engenheiros já formados para compor o corpo de juízes e comitê técnico.

O coordenador da Equipe Pato Baja, professor Ricardo Bernardi, conta que a primeira etapa Regional Sul aconteceu, em 2003, no Complexo Industrial Dana (Gravataí/RS). Naquela ocasião, a grande vencedora foi a equipe Marumbi, do então CEFET/PR (Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná). Desde então, todas as edições foram sediadas por cidades do Estado do Rio Grande do Sul. Essa foi a primeira vez que uma cidade do Paraná sedia a competição.

O evento conduz os estudantes de engenharia a encarar na prática um desafio de engenharia que é construir um veículo off road, mononoposto, de estrutura em aço tubular, capaz de enfrentar os mais diversos tipos de terrenos. São 1000 pontos em disputa, os quais estão divididos em três dias de provas. No primeiro dia as provas são de Apresentação de Gestão e Plano de Negócios, Segurança Estática, Provas de Freio e Conforto. O segundo dia contempla as provas de Apresentação de Projetos e Execução, além de Provas Dinâmicas, tais como: Aceleração e Velocidade, Tração, Manobrabilidade, S&T (Suspention & Traction), Rock Crawling. E no terceiro e último dia a prova é um enduro de 3 horas de duração onde as equipes disputam 400 pontos. "No enduro tudo pode acontecer e, por se tratar de 40% do total de pontos em disputa, é nessa prova que as equipes têm chances de saltar diversas posições na tabela de classificação", ressalta Henrique Viganó, membro do comitê técnico.

A equipe Pato Baja, da UTFPR – Câmpus Pato Branco, ficou em 5º lugar na classificação geral e conquistou 1º lugar no quesito suspensão. O capitão da equipe, Halan Borsato, ressaltou que, "ganhar a prova de S&T,significa que o nosso protótipo foi o que apresentou o melhor desempenho em pista”. É a sexta vez que a equipe compete na etapa Regional Sul e essa foi a melhor marca da equipe desde 2013. "Subimos 8 posições na classificação geral em relação ao ano passado", ressalta a líder de gestão da equipe, Anna Luisa Z. Scheffer.

Nesta edição, além de troféus, as 3 equipes melhores colocadas receberam premiação em dinheiro. A Campeã Geral da competição foi a equipe Velociraptor da Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC), que garantiu um cheque no valor de R$ 2.400,00. O 2º lugar geral, com um prêmio de R$ 1.200,00, ficou com a equipe Bombaja da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM - RS) e a 3ª colocação geral ficou com a equipe Imperador da UTFPR (Câmpus Curitiba - PR) cuja premiação foi de R$ 600,00.

Ao término da competição, o quadro de campeões ficou da seguinte forma:

1º lugar geral - Velociraptor - Udesc
1º lugar enduro - Velociraptor -Udesc
1º lugar projeto - Velociraptor - Udesc
1º lugar velocidade - Bombaja - UFSM
1º lugar tração - Imperador - UTFPR (Curitiba)
1º lugar manobrabilidade - Bombaja - UFSM
1º lugar suspensão - Pato Baja UTFPR (Pato Branco)
1º lugar rock crawling - Velociraptor - Udesc

O diretor-geral da UTFPR - Câmpus Pato Branco, professor Idemir Citadin, encerrou o evento agradecendo pela oportunidade que a Instituição teve de sediar um evento tão importante para a formação dos acadêmicos de engenharia. Ressaltou a satisfação em receber todas as equipes e deixou o convite registrado para a edição do ano de 2019, prometendo um evento ainda melhor.

Saiba mais e veja alguns momentos e depoimentos no vídeo divulgação.