Home
/
Notícias
/
Pato Branco
/
Combate ao mosquito

Combate ao mosquito

Publicado 2/6/2024, 5:16:30 PM, última modificação 2/7/2024, 11:13:25 AM
Cuidados intensificados contra a dengue no campus

Os casos de dengue vêm aumentando significativamente no estado e em todo o país. O último Informe Semanal da Dengue, divulgado nesta terça-feira (06/02) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), registra 7.238 novos casos e mais dois óbitos pela doença no Paraná. Dados divulgados pela Sesa, apontam que o período sazonal 2023/2024, que teve início em julho do ano passado, soma 29.075 casos confirmados e oito óbitos em todo Estado. No município de Pato Branco, são quatro casos confirmados, conforme o Informe Epidemiológico 21, publicado em 30/01. Por isso, é preciso intensificar os cuidados contra a dengue neste momento.

.

No Paraná, 30 municípios vão receber o primeiro lote da vacina contra a dengue enviado pelo Ministério da Saúde. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), serão 21 municípios da 17ª Regional de Saúde (RS) de Londrina e nove da 9ª RS de Foz do Iguaçu: “Inicialmente o público-alvo determinado pelo MS é de crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalizações pela doença, depois dos idosos, que não têm indicação de vacinação, neste momento, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).”

.

A vacina vai ajudar na redução do número de casos confirmados e mortes pela doença, mas ainda não vai alcançar todas as regiões e públicos, nem mesmo dispensar os cuidados e outras ações de enfrentamento, como a remoção dos criadouros do mosquito Aedes aegypti. Portanto, além das medidas que estão sendo tomadas pelos órgãos de saúde responsáveis, cada um precisa fazer a sua parte.

.

Evite água parada e elimine os criadouros do mosquito:

· Mantenha a caixa-d’água bem fechada;

· Receba bem os agentes de saúde e os de endemias;

· Amarre bem os sacos de lixo;

· Coloque areia nos vasos de planta;

· Guarde pneus em locais cobertos;

· Limpe bem as calhas de casa;

· Não acumule sucata e entulho;

· Esvazie garrafas PET, potes e vasos.

.

· A DENGUE é transmitida durante a picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado pelo vírus. Após a picada, os sintomas podem se manifestar na maioria das vezes em até 15 dias. Geralmente, o primeiro sintoma é febre elevada (39°C a 40°C), que persiste de dois a sete dias, acompanhada por dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e nos olhos. Manchas podem aparecer na face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem ser observados.

· Na presença de algum dos sintomas citados, procure imediatamente o atendimento em um serviço de saúde. Evite a automedicação.

· O mosquito Aedes aegypti também é responsável pela transmissão, além da dengue, da ZIKA e CHIKUNGUNYA.

.

Nas dependências do Campus Pato Branco da UTFPR, foram e estão constantemente sendo repassadas e divulgadas as orientações para que todos os cuidados sejam tomados para evitar a propagação do mosquito. O Departamento de Serviços Gerais (Deseg) e o Departamento de Projetos e Obras (Depro) que supervisionam o trabalho terceirizado, orientaram os supervisores quanto a esses cuidados:

· Com os ambientes em geral: qualquer recipiente com água parada que for encontrado, deve ser esvaziado / limpo / descartado, conforme o caso. Em especial, solicitou-se às equipes, tanto de limpeza quanto de conservação, a verificação geral do campus, uma vez que, em função das suas atividades, transitam pelas diversas áreas do campus. Além disso, orientou-se que esses lembretes sejam reforçados aos funcionários terceirizados, principalmente neste período mais crítico;

· Com a caixa d’água que a marcenaria utiliza para refrigerar a cobertura: o encanador é responsável pela vedação e aplicação de inseticida (geralmente a cada 3 dias);

· Com as calhas: o encanador também é responsável pela limpeza periódica, conforme cronograma organizado pelo Depro, que pode ser quinzenalmente ou mensalmente, dependendo do local e da periodicidade das chuvas;

· Com as lixeiras a céu aberto: deve ser feiro um furo na parte inferior dos sacos de lixo, para que, se chover, a água não fique acumulada. Também, há previsão de substituição gradativa das lixeiras abertas por lixeiras fechadas, conforme modelo indicado pelo Plano de Logística Sustentável (PLS).

.

Além dessas ações, a Comissão Permanente de Apoio à UTFPR Sustentável do Campus Pato Branco apoia a Campanha de Prevenção à Dengue do Sesc Paraná Aqui o mosquito não entra. Essa campanha convida a todos a somar forças no bloqueio de proliferação ao mosquito transmissor da doença. Trata-se de uma disputa virtual pelo aplicativo do Sesc PR em que é possível pontuar ao eliminar focos e criadouros do mosquito. Quanto mais pontos conquistar, maiores as chances de ganhar a competição. A campanha ainda inclui ações educativas e divulgação de informações sobre medidas de prevenção, formas de identificação de potenciais criadouros do agente transmissor da doença e notícias.

.

Saiba mais em: