Home
/
Notícias
/
Pato Branco
/
II Seminário do DAHUM-PB e X Seminário do GEU na UTFPR-PB debate o papel do Estado, Universidade e Sociedade

II Seminário do DAHUM-PB e X Seminário do GEU na UTFPR-PB debate o papel do Estado, Universidade e Sociedade

Publicado 5/23/2024, 1:39:13 PM, última modificação 5/23/2024, 2:30:30 PM
Evento com o professor Gaudêncio Frigotto discute desafios contemporâneos no campo do conhecimento e da política

No dia 08 de maio de 2024, aconteceu, no Anfiteatro da UTFPR Campus Pato Branco, o X Seminário do Grupo de Estudos sobre Universidade da UTFPR (GEU) e II Seminário do Departamento Acadêmico de Ciências Humanas (DAHUM-PB) e X Seminário do Grupo de Estudos sobre Universidade da UTFPR (GEU). O evento contou com a participação do professor Gaudêncio Frigotto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e o tema abordado foi Estado, Universidade e Sociedade: Desafios no Campo do Conhecimento e da Política.

Em entrevista, acerca da importância da discussão sobre 'Estado, Universidade e Sociedade' nas universidades e como essa temática seria abordada no seminário, o professor Gaudêncio aponta que:

A universidade pública depende do Estado. Então, inicialmente, vou abordar qual é a ideia do Estado. [...] Temos a ideia de que é o ‘órgão do bem comum’, mas nem sempre ele faz o bem comum. O Estado é uma arena, um espaço de relações de força, de poder, etc. A universidade é o espaço de produção do conhecimento; por isso, ela tem que ter autonomia, diversidade e trabalhar com o dissenso. Isso vai reverberar de uma forma ou de outra na sociedade. A universidade e o Estado existem para serem legítimos em função do bem-estar da sociedade, seu desenvolvimento, a diminuição das desigualdades, da violência, enfim... para resolver os problemas que afetam a comunidade local, a comunidade regional, a comunidade brasileira e a comunidade universal. É uma relação entre esses temas e os desafios e perspectivas que temos pela frente.”

O professor assinala ainda: “Devemos também falar sobre o papel do conhecimento, dos diversos campos do conhecimento, porque não faz sentido hierarquizar disciplinas. A universidade, para ser universidade, tem que lidar com todos os campos do conhecimento, incluindo alguns temas que são talvez espinhosos hoje no debate. Vivemos um certo bloqueio, um medo de dividir, de polarizar, dogmatizamos coisas e precisamos quebrar isso.”

Além do seminário, o professor Frigotto foi recebido na tarde do dia 08 na sala de reuniões do bloco B para uma conversa com o diretor-geral do campus, Gilson Ditzel Santos, e demais professores e pesquisadores do DAHUM-PB e da comunidade externa. A professora Marlize Rubin Oliveira recepcionou a todos, e o professor Gilson fez uma breve apresentação sobre a UTFPR e o campus de Pato Branco.

Após a apresentação, o professor Frigotto iniciou desenvolveu uma conversa com os professores presentes, destacando a importância e a necessidade do debate nos tempos atuais, especialmente diante das dificuldades que se verificam no nas possibilidades de diálogo e discussão hoje no Brasil e no mundo. Ele enfatizou que é preciso haver liberdade para debater e discordar, e que a universidade é o espaço privilegiado para isso.

Frigotto citou Aristóteles, afirmando que o diálogo é uma interlocução entre duas ou mais pessoas em busca do conhecimento verdadeiro, e que a universidade, por definição, tem essa missão de gerar conhecimento. Ele também abordou algumas questões que afetam a universidade, a pós-graduação e todos os níveis de ensino atualmente, a partir das quais baseia seus estudos e seu trabalho de pesquisa.

A gravação do evento se encontra disponível para acesso no Canal do Youtube da UTFPR Campus Pato Branco:

Reportar erro