Letras

Publicado 6/12/2020, 3:24:15 PM, última modificação 11/3/2022, 5:39:04 PM
Roda de Conversa Elas por Elas, da UTFPR, começa com participação da escritora Maria Valéria Rezende

A Roda de Conversa – Elas por Elas: a presença das mulheres nas Letras e na Educação, iniciou nesta quarta-feira, 10 de junho, com uma grata surpresa: a participação da escritora Maria Valéria Rezende, a convite da anfitriã da noite, a jornalista e professora Daiana Pasquim, que também é autora do podcast “Leitura de Ouvido”.

A “escritora dos invisíveis e freira mais moderna da atualidade”, nas palavras de Daiana, entrou na sala do Google Meet com microfone e câmera mudos, mas logo foi convidada a interagir, dando o seu “boa noite”, prosseguindo uma boa, animada e inteligente conversa entre a apresentadora, a escritora e os que estavam presentes na sala!

O público pode ouvir diretamente da autora, histórias de sua infância e trabalho como educadora popular, sua defesa pelos negros, mulheres e oprimidos, analfabetos e assalariados. Ela mora no Nordeste há mais de 30 anos, por isso, além de paulista (Santos, em 1942), é considerada paraibana.

Trajetória
Quando criança, Maria Valéria cresceu entre as montanhas de Minas Gerais e Belo Horizonte, quando visitava os avós, e ao lado do mar, com os pais e irmãos, contou Daiana Pasquim. A jornalista e professora estudou sobre a autora na dissertação, defendida em junho de 2017 com o termo de aprovação nº 001 do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL), da UTFPR, Câmpus Pato Branco. Entrevistou a autora e trouxe as revelações no texto, que abordou na Roda de Conversa. Daiana contou que Maria Valéria viveu toda a efervescência cultural santista e, naquela idade em que perguntaram “vai casar ou ser freira?” ela sentiu que sua missão seria correr o mundo ajudando as pessoas. Em 1965, Maria Valéria entrou para a Congregação N. Sra. Cônegas de Santo Agostinho, trabalhou na periferia de SP, depois viajou para a Europa, Norte da África e América do Norte. Em 1972, foi para o Nordeste, primeiro em Pernambuco e depois na Paraíba.

Para ela, que lia na adolescência mil páginas por semana, escreveu a vida toda e dava livros de presente ilustrados a próprio punho, publicar foi projeto de aposentadoria: 59 anos. Como educadora, viajou todos os continentes, o que pode ser sentido em Outros Cantos (2016), que foi 3º lugar em 2017 no Prêmio Jabuti e ainda venceu o Casa de LasAmericas de 2017; e também foi selecionado para patrocínio pela Petrobras Cultural - Alfaguara/Cia das Letras.
Seus romances são do entrelugar, das pessoas em trânsito, o que pode ser muito bem sentido em O Voo da Guará Vermelha (2005), Ouro Dentro da Cabeça (2012) que foi Prêmio Jabuti, juvenil, 3º lugar, em 2013 e Quarenta Dias (2014), 1º lugar no Jabuti em 2015, romance este em que a própria Maria Valéria vive a experiência de ficar pelas ruas de Porto Alegre, para compor a personagem Alice, que vaga pelas ruas por 40 dias em busca do jovem Cícero Araújo.

Ouvir a autora
O segundo momento foi para ouvir a própria Maria Valéria, que revelou ainda mais fatos de sua formação como pessoa e escritora. Toda família tem um esqueleto no armário é o atual livro no prelo, entre tantos outros escritos guardados que possui. Contudo, Maria Valéria foi sincera em contar sua dificuldade para se manter lendo e escrevendo, com a audição e visão diminuídas, no alto de seus 78 anos. Mas admite também que isto tem lá suas vantagens nos tempos atuais. Ela chegou a comentar que não se sente pronta para morrer, pois tem que ver mais negros, mulheres e pobres tendo sua voz ouvida e reconhecida e confia que, com o que ela chama de “pandemônio”, o mundo realmente possa se sair melhor.

Como escritora, ela se mostra sem fronteiras, pois seus livros são para crianças, jovens e idosos. Faz poesias, haicais, contos e romances. Comentou  que o que mais gosta é saber como seu livro foi recebido pelas pessoas. Tudo que ela já publicou está reunido em um só lugar e pode ser adquirido diretamente pelo site www.maria-valeria-rezende.lojaintegrada.com.br. Os livros vêm autografados, com dedicatória e frete grátis.

Sobre a anfitriã
Daiana Pasquim é jornalista e professora licenciada em Letras Português e Literaturas em Língua Portuguesa na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mestra em Letras pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Câmpus Pato Branco. Literata e Storyteller, é Fundadora da Rocka Studios e do “Leitura de Ouvido”, o podcast que transforma linhas em ondas sonoras.  Para saber mais sobre ela e os seus lindos projetos, acesse: www.daianapasquim.com.

O projeto Elas por Elas
A Roda de Conversa foi articulada pela Coordenação do curso de Letras da UTFPR, Câmpus Pato Branco, por meio da coordenadora Rosangela Marquezi. Neste projeto, que é ação de extensão vinculada ao projeto COLETivizando Ideias, haverá desde teóricas da Linguística, até poetisas e romancistas brasileiras e estrangeiras. Confira a programação completa:

10/06 - Daiana Pasquim - Maria Valéria Rezende
12/06 - Marina Bertani Gazola - Bonnie Bremser
17/06 – Taisa Pinetti Passoni - Maria Antonieta Alba Celani
19/06 - Jaqueline Conte - Adélia Prado
24/06 - Franciele Clara Peloso - Cecília Meireles
26/06 - Ana Paula Petriu Ferreira Engelbert e Susiele Machry Da Silva - Leda Bisol
01/07 - Mariese Ribas Stankiewicz - Virgínia Woolf
03/07 – Jozieli Cardenal Wolff Suttili - Maria Beatriz Nascimento
08/07 - Égide Guareschi - Oneyda Alvarenga
10/07 - Mirian Ruffini - Harper Lee
15/07 - Letícia Lemos Gritti e Lovania Roehrig Teixeira - Leonor Cabral Scliar
17/07 - Aline Benato Soares - Jane Austen
20/07 – Alice Matsuda - Lygia Bojunga Nunes
22/07 - Rosangela Aparecida Marquezi - Conceição Evaristo 

Reportar erro