Pato a Jato

Publicado 5/8/2023, 4:53:29 PM, última modificação 5/9/2023, 1:19:10 PM
Equipe de eficiência energética da UTFPR Campus Pato Branco participa da Shell Eco-Marathon Americas 2023, conquista resultados excelentes e é convidada a voltar para participar da Indy 500 Weekend, de 26 a 28 de maio

Entre os dias 12 e 16 de abril, a Pato a Jato, Equipe de Eficiência Energética da UTFPR-PB, participou da Shell Eco-Marathon Americas 2023, que aconteceu em Indianápolis, nos Estados Unidos.

A equipe é coordenada pelos professores Bruno Bellini Medeiros, do Departamento Acadêmico de Mecânica (DAMEC-PB), e Luiz Carlos Martinelli Junior, também do DAMEC-PB, e é composta por estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Engenharia de Computação e Administração.

A Shell Eco-Marathon Americas promove uma série de competições de protótipos de carros ultraeficientes com estudantes de vários países da América do Norte, América Central e América do Sul.

A competição, que tem como objetivo fomentar a pesquisa energética e encontrar alternativas para solucionar o futuro da energia, é dividida em 2 categorias: Conceito Urbano e Protótipos. Cada categoria é dividida em: Motor de Combustão Interna (ICE), Bateria Elétrica e Célula de combustível (hidrogênio).

A Pato a Jato participou somente na categoria Protótipo – Motor de Combustão Interna (ICE) e foi nesta categoria que se destacou e obteve O MELHOR RESULTADO DA AMÉRICA LATINA: o 2º lugar On-Track (na pista), batendo o recorde com 768 km/l de etanol.

As demais premiações foram na modalidade Off-Track (fora da pista):
1º lugar - Inovação Técnica (peça do carro criada a partir de uma fibra da Amazônia)
1º lugar – Segurança (durante a realização de tarefas no dia a dia)
2º lugar – Telemetria (medição de dados em modo remoto)

Para a equipe, essas premiações expressam o reconhecimento do trabalho de qualidade que realizaram, pois, apesar das grandes dificuldades de logística (aprovação do visto americano, aquisição de passagens aéreas, deslocamento até o aeroporto e a viagem propriamente dita), a equipe se mostrou um grande player na competição.

A prova disso é que a Pato a Jato foi a equipe que recebeu o maior número de prêmios em uma única edição da competição (04 no total).

A equipe voltou para casa com uma premiação de aproximadamente R$ 50 mil e esse valor será investido em pesquisa de novos materiais, métodos de fabricação, controle e instrumentação do protótipo.

Em relação aos planos para o futuro, após essas conquistas, além da melhoria contínua do protótipo, a equipe pretende investir em uma nova categoria, o Conceito Urbano.

Por fim, a equipe destaca que participar de uma competição internacional é sempre uma grande experiência, iniciando pela organização dentro da própria equipe (distribuição de obrigações, logística, etc.), depois, por poder contar com toda a estrutura disponibilizada pela organizadora (Shell) no complexo da Indianapolis Motor Speedway, além do fato de estarem em outro país, comunicação em outro idioma e costumes diferentes.

O aprendizado foi muito importante e enriquecedor para todos os que participaram presencialmente da competição.

Foram eles:

  1. Fernando Barbosa Marcelino Luchtenberg - Eng Mecânica
  2. João Vitor Slaviero - Eng Mecânica
  3. João Pedro Bassi - Eng Mecânica
  4. João Pedro Veinhal – Eng Elétrica
  5. Jean Lorenzini - Eng Mecânica
  6. Gabriel Zanotto - Eng Mecânica
  7. Danton Matheus Santos Neves da Silva - Eng Mecânica
  8. Anderson Rabaioli - Eng Mecânica
  9. Gabriel Rodrigues Friedmann - Eng Mecânica
  10. José Lucas Miglioranza Stanqueviski - Eng Elétrica
  11. Ângelo Felipe Dal Magro - Eng Elétrica
  12. Satil Pereira dos Santos Neto - Eng de Computação
  13. Prof. Luiz Carlos Martinelli Jr. – Coordenador - DAMEC-PB

Mas essa experiência cheia de conquistas ainda não acabou. A Pato a Jato ainda tem mais uma super NOVIDADE.

A equipe foi convidada a voltar a Indianapolis/EUA para participar da Indy 500 Weekend, de 26 a 28 de maio desse ano, em que estará em pauta o novo combustível 100% renovável desenvolvido pela Shell, o qual é predominantemente composto de etanol de segunda geração fornecido pela sua subsidiária brasileira, a Raizen.

A Shell irá custear passagens aéreas, hospedagem e ingressos para a corrida, para dois membros da equipe. Esses dois membros deverão participar de um painel de discussões que terá a presença do CEO da Raizen, o brasileiro Ricardo Mussa.

Nesse painel, esses membros serão questionados, a princípio, a respeito da experiência da equipe na Shell Eco-Marathon: por que a equipe escolheu o etanol como combustível e a sua visão do futuro da mobilidade.

Haverá também a possibilidade de engajamento com a mídia americana e mundial.

PARABÉNS PARA TODA A EQUIPE, ALUNOS E PROFESSORES, POR TODO O TRABALHO E DEDICAÇÃO.