Stricto Sensu

Publicado 9/18/2019, 4:47:58 PM, última modificação 11/3/2022, 5:38:46 PM
PPGTP realizará a 100ª defesa de Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos

O Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (PPGTP), da UTFPR, Câmpus Pato Branco, realizará no dia 24 de setembro, a centésima defesa de dissertação do Programa.

A defesa de dissertação agendada é da mestranda Bruna Martins Vicentin, intitulada “Estudo da remoção do antibiótico amoxicilina em meio aquoso: utilização da perlita expandida e casaca de pistache in natura como adsorventes”, sob a orientação da professora doutora Raquel Dalla Costa da Rocha.

O coordenador do programa, professor doutor Edimir Andrade Pereira, agradece à UTFPR, às agências de fomento e a todas às IES parceiras, cujos diretores, docentes e técnicos-administrativos dos PPGs têm contribuído para o êxito do Programa. “É um número relevante de profissionais que obtiveram conosco esse grau acadêmico com ênfase na pesquisa científica conduzida em nossa universidade e que foram capacitados para melhorar os processos de instituições, empresas, organizações, bem como, promover a evolução profissional. Será uma data em que se comemorará as conquistas das sucessivas gestões e os frutos positivos, pois destacará o valor dos professores, que se dedicam nessa formação, com sucessos individuais e coletivos”, declarou.

Para a orientadora da mestranda "a pesquisa reveste-se de relevância especial por promover a remoção de antibióticos na água a partir da adsorção, a qual, o processo possui um baixo custo e elevada eficiência", considerou.

A orientadora acrescenta ainda que, “a ideia surgiu da problemática destes micropoluentes presentes no esgoto doméstico, uma vez que estas substâncias não são totalmente metabolizados pelo corpo humano (parte da substância medicamentosa é utilizada para o efeito terapêutico; outra parte é metabolizada pelo corpo; e outra, é eliminada inalterada), ou o despejo de substâncias antimicrobianas em canais de esgoto de casas, ou por hospitais e indústrias farmacêuticas, está impulsionando a evolução dos microrganismos e provocando o aparecimento de linhagens mais resistentes”. Ela informa, também, que “a pesquisa fornece dados que poderão contribuir para o tratamento de água e esgoto na remoção destes contaminantes remanescentes, os quais, ainda são carentes de legislação rigorosa”.

A Comissão Julgadora estará composta pelos professores do PPGTP, doutora Raquel Dalla Costa da Rocha (Orientadora – UTFPR-PB), doutora Patrícia Teixeira Marques (UTFPR-PB) e pela professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Toledo (UNIOESTE-TD), doutora Leila Denise Fiorentin Ferrari.