Home
/
Mural
/
Neabi da UTFPR é destaque em repasse de verbas do Orçamento Geral da União

Neabi da UTFPR é destaque em repasse de verbas do Orçamento Geral da União

Publicado 4/19/2024, 10:53:52 PM, última modificação 4/22/2024, 9:58:07 AM
Deputada federal Carol Dartora, que indicou a verba ao Orçamento, oficializa o repasse em evento

Nesta sexta-feira, 19 de abril, o  reitor da UTFPR, Marcos Schiefler, o diretor-geral da UTFPR em Pato Branco, Gilson Ditzel Santos, e representantes do Neabi UTFPR participaram de um evento, no campus Pato Branco, em que a deputada federal Carol Dartora oficializou o repasse de verbas de “emenda (...) aprovada no Orçamento Geral da União do ano de 2024, Ação 8282, para a UTFPR - Reestruturação e Modernização das Instituições Federais de Ensino Superior”,  no valor de R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais), com o objetivo de apoio à aquisição de equipamentos de articulação de pesquisas, incentivo aos projetos e programas de caráter integrativo e aos coletivos organizados da UTFPR (ofício, na íntegra, ao final da reportagem) .

Um destaque dessas verbas é o investimento no Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI), cujas ações, até então difusas, foram institucionalizadas em rede a partir de reuniões realizadas ano passado entre a comissão instituída no mesmo ano (2023) e a Reitoria da UTFPR. Neste ano, a Portaria de Pessoal GABIR/UTFPR nº 370, de 13 de março de 2024, determinou “instituir, na Pró-reitoria de Graduação e Educação Profissional (PROGRAD), sob a presidência de AMANDA CRISPIM FERREIRA, SIAPE (...), o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI), um órgão institucional que será subsidiário das questões supracitadas nos demais setores da UTFPR, com representantes em todos os campi e com responsabilidades pelas 13 cidades nas questões relativas à comunidade a ser representada”.

As verbas de emenda destinadas a esse Núcleo ratificam a importância, para a Universidade, em investir nas correções das injustiças históricas deste país. Segundo a deputada, “A importância dessa destinação para a UTFPR, em especial para o NEABI, é para que a gente possa efetivar o que ainda não conseguimos efetivar em nossa sociedade, que é o ensino de História africana e afro-brasileira. É lei desde 2003, deve ser transversal a todos os currículos e ofertada em todas as modalidades de ensino, mas não conseguimos ainda sua efetivação. Então ter Núcleos de Estudo que pesquisam o tema, e que se envolvem com a temática do combate ao racismo em nosso país a partir da produção de ciência e conhecimento é fundamental. E a gente reconhece essa importância. Por isso essa destinação para o Neabi”. A indicação da verba ao orçamento partiu do mandato de Dartora, que conhece a UTFPR, inclusive, por seu doutorado no Programa de Pós-graduação em Tecnologia (PPGTE - UTFPR).

Amanda Crispim, presidente do Núcleo, marcou presença no evento, destacando a caminhada para que, hoje, o Neabi fosse uma realidade na UTFPR: “As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, assim como a Lei 10.639/03, que preveem a criação dos NEABIs nas instituições, existem há 20 anos. Na UTFPR, o trabalho com essa temática acontece há 15 anos, contudo, sempre num movimento de resistência de professores, técnicos e alunos, pois não era uma pauta considerada importante e institucionalizada. Somente no ano passado, conseguimos, na atual gestão da Reitoria, com o empenho de todos os membros da comissão, começar a transformar essa realidade. A notícia da chegada da verba para o nosso Núcleo foi recebida com muita emoção e alegria, pois significa possibilidades! Nos dá segurança para caminharmos no combate ao racismo institucional, ao epistemicídio, viabilizando a compra de materiais para aulas e projetos e realizando palestras e cursos sobre a temática. Nos permite ter esperança de construirmos uma universidade mais diversa, acolhedora e potente.”

Representante local do Neabi na cidade que sediou o evento, Sidinei Batista avalia a institucionalização do Núcleo no âmbito local. Para ele, a iniciativa da deputada federal Carol Dartora fortalece as discussões em torno da democratização racial na UTFPR, que é urgente em termos institucionais, assim como é, também, em outros segmentos do país. Sidinei explica que “é o que estabelece o Estatuto da Igualdade Racial, Lei 12.228/2010. Com a chegada desses recursos, o Neabi, em Pato Branco, poderá investir em materiais bibliográficos específicos – sobre história, arte, cultura e literaturas africana, afro-brasileira e indígena – que são escassos na biblioteca do campus e na região. Poderá ainda garantir a organização de eventos, cursos e palestras que contribuirão na execução e divulgação de projetos de pesquisa, extensão e ensino com vistas ao letramento racial da comunidade acadêmica e da população local, como prevê a Lei 10639/2003”.

Segundo o reitor da UTFPR, Marcos Schiefler, a Institucionalização do Núcleo faz parte da gestão participativa da Universidade; “eu tive uma participação, como convidado, na live sobre Consciência Negra, produzida pelo Canal da UTFPR e dirigida pela Amanda e comissão que instituímos para organizar a Semana de Consciência Negra na Universidade, em novembro do ano passado. Nessa ocasião, fiz uma provocação para que essa comissão pudesse se tornar permanente, com proposições e como fonte de consultas, no nosso lema de respeito aos diferentes grupos da Universidade – cada grupo fala por si mesmo e a Reitoria ouve e atua nas reivindicações”. A resposta à provocação do reitor foi rápida: “Um mês depois, pessoas da comissão marcaram uma reunião conosco e apresentaram suas propostas já organizadas, que foram efetivadas no início deste ano. Hoje damos mais um passo, com o apoio da deputada Carol Dartora, para o reconhecimento da importância do Neabi na rede UTFPR”.

O Neabi da UTFPR tem representantes servidores de todas as 13 cidades do Paraná em que a Universidade atua, além de servidores da Reitoria e um representante discente, do Coletivo Enedina Alves.

Fotos; Ascom PB (Franciele Nascimento)

Reportar erro